NORUEGA

Mundo ideal: da alta qualidade de vida aos belos fiordes noruegueses

Viajar pelo país é encantar-se com a natureza, com seus belos fiordes e com a simplicidade dos seus habitantes. O passeio de barco pelo Sognefjord, com 204km de extensão, é uma das grandes atrações

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/09/2015 20:27 / atualizado em 16/09/2015 20:27

Luciane Evans

Visit Norway/Divulgação

Há motivos de sobra para, no mínimo, ostentar: é o país do Prêmio Nobel da Paz, tem o melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do mundo, uma economia estruturada e um programa social de causar inveja em muitos governantes. Mas, apesar de tudo isso, na Noruega, aprende-se que a simplicidade das coisas é o segredo que a torna tão charmosa e surpreendente ao olhar de qualquer um. Aventurar-se por ali é desconstruir a imagem de que o principal atrativo do país é o bacalhau ou o passado viking. A Noruega vai muito além disso. Por isso, abandone velhos hábitos, permita-se encantar com os lindos ares de um fiorde, ou se despedir do Sol só às 22h, e prepare-se para conhecer cidades ideais para nascer, crescer e envelhecer.

Apesar de ser um país rico, onde a produção de petróleo e o pescado são os pilares da economia, a paz é a principal riqueza norueguesa. E é possível encontrá-la na pacata capital Oslo, nas cidades menores e, principalmente, nos fiordes — ápice do turismo no país escandinavo. Um fiorde é um vale de formação glacial, muito estreito, longo e profundo, rodeado de paredões retos e altos. Em resumo: uma paisagem para nunca se esquecer. Por isso, entre o início de maio e o fim de setembro, meses de alta temporada na região, por serem as estações da primavera e do verão da Noruega, turistas do mundo inteiro querem vivenciar esse passeio e trazer de volta na bagagem essa tranquilidade das águas e das montanhas.

É nessa época do ano que a Noruega recebe 2 milhões de turistas, e os dias são mais longos. Às 21h30, depois de um bom jantar, é possível ver o Sol se pondo, e não há quem não se emocione com essa despedida tardia do dia. Já a experiência com o sol da meia-noite, a famosa aurora boreal, só encontra quem viaja para a porção norte do país, acima do Círculo Polar Ártico.

Visit Norway/Divulgação

Pelos fiordes
O comandante da embarcação avisa: “Olhem a cachoeira do lado direito”. Todos vão para a proa do barco, levantam a cabeça até conseguir ver o começo da queda das águas. “Uau, é muito alta!”, admira a turista. A poucos metros dali, outra queda d’água, e os mesmos comentários. E a viagem vai brincando de surpreender. Ora suspiros pelas montanhas rochosas que emolduram o caminho do mar, ora a paisagem que vai ficando para trás, deixando saudades. E não há fotografias, vídeos ou relatos que consigam descrever a sensação de navegar por um fiorde norueguês.

O Turismo navegou pelo mais longo fiorde da Noruega, o Sognefjord, que tem 204 quilômetros de extensão e uma profundidade de 1.308 metros, no Oeste do país. A saída é pelo porto de Bergen, e o passeio é conhecido como Sognefjord in a Nutshell, uma espécie de pacote turístico mais popular, que facilita a vida dos turistas, uma vez que os vários bilhetes individuais, de barco, trem ou ônibus, são vendidos em conjunto. A viagem de barco é deliciosa e o interessante são as paradas nas vilas para buscar passageiros. Nelas, a paisagem mistura o mar, as montanhas rochosas e as casinhas vermelhas. Um charme!

Espen Mills/Divulgação

A navegação dura, em média, cinco horas. Mas há lanchonete, internet de graça e, claro, belíssimas paisagens como companheiras. O destino é Flam, vilarejo com 350 habitantes onde o turista tem a sensação de estar em um conto de fadas, tamanha a graciosidade do lugar. Lá, desembarcam 6 mil turistas por dia. Há quem chegue de trem ou de barco, ou de luxuosos cruzeiros — comuns por ali. E é desse vilarejo que sai o ônibus turístico que leva aos mirantes, para observar os fiordes do alto. Aliás, as melhores imagens dessas paisagens são de cima. Durante a viagem de ônibus, que dura em média uma hora, há fones de ouvidos com a história local narrada em diversos idiomas. Ao chegar aos mirantes, a vontade é de ficar por muito tempo só para receber mais um pouco da paz que a paisagem vista de cima traz.

Um passeio por Flam dura um dia. Para quem pode, a dica é passar, pelo menos, uma noite por lá. Dá para conhecer a cervejaria local e ainda aproveitar o pôr do sol em meio ao fiorde. Para voltar a Bergen, o melhor é pegar um trem e se surpreender com as paisagens do caminho.


Portos seguros
As dimensões são imensas. A palavra, que em norueguês significa “porto seguro”, identifica os vales rochosos que foram inundados de água, ação decorrente da fusão do gelo na Era Glacial. Geralmente têm formato de “U” e suas águas são tranquilas e profundas, proporcionando bons locais para atracar barcos ou fazer pescarias.

 

Para saber mais

Mundo desenvolvido

Há cinco anos, a Noruega lidera o ranking do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (de melhor IDH do mundo). A expectativa de vida do país é de 81,5 anos, a média de escolaridade, de 12,6 anos e a renda nacional bruta per capita, de US$ 63.909 por ano. No país, com cerca de 5 milhões de habitantes, o serviço de saneamento ambiental atende a todas as residências e a taxa de mortalidade infantil é baixíssima: três óbitos para cada mil nascidos vivos. Todas as pessoas acima de 15 anos são alfabetizadas.
 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.