A mesa em frente à poltrona é o local mais sujo do avião. Saiba por que

Quanto aos aeroportos, o campeão de bactérias é o bebedouro, com 1.240 unidades de formação de colônias

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/09/2015 14:54 / atualizado em 23/09/2015 14:55

AFP PHOTO / KIRILL KUDRYAVTSEV
 

Todo passageiro frequente sabe que no pouso e na decolagem é necessário fechar e travar a mesinha à frente da poltrona. O que pouco gente sabe é que esse pequeno objeto é a maior fonte de sujeira de toda a aeronave.

 

Um teste microbiológico feito pelo site Travelmatch.com, que calcula gastos com viagens, coletou 26 amostras em cinco aeroportos e em dois aviões de grandes companhias aéreas norte-americanas e descobriu esse fato perturbador. Os resultados da Airline Hygiene Exposed mostraram que nas mesas havia 2.155 unidades de formações de colônias, o que indica alto potencial de reprodução de fungos e bactérias.

 

O valor é bem maior do que nas outras partes da aeronave. Na saída da ventilação de ar foram encontradas 285; no cinto de segurança, 230; e, para o espanto de muitos, na descarga do banheirom, havia apenas 265.

 

Segundo os pesquisadores, essa diferença é causada pelo cuidado na limpeza de cada espaço. Enquanto os banheiros são lavados com frequência, é muito mais difícil que os funcionáeios tenham tempo de higienizar corretamente as mesinhas entre um voo e outro, já que há dezenas delas no avião.

 

Quanto aos aeroportos, o campeão de bactérias é o bebedouro, com 1.240 unidades de formação de colônias. Nas fechaduras dos banheiros, apenas 70. Todos os testes, no entanto, deram negativo para coliformes fecais, o que é uma boa notícia.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.