PRAIAS

Entre dunas e jangadas, conheça os programas praianos do oeste do Ceará

As elevações arenosas formadas pelo vento são consideradas, segundo a legislação brasileira, áreas de proteção permanente (APPs). Conhecer as montanhas de areia é um passeio inesquecível

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/10/2015 15:35 / atualizado em 02/10/2015 16:15

Vinicius Nader

Rede Carmel/Divulgação

O oeste do Ceará tem muito a oferecer: dunas, lagoas, mar. Tudo regado a caranguejo, lagosta e vermelho, três das muitas especialidades gastronômicas do estado. Isso sem falar no original baião de dois, iguaria que junta duas paixões nacionais — arroz e feijão — mais queijo de coalho, o toque regional.

Um dos destinos dessa região é Cumbuco. Lá, dois passeios chamam a atenção e são diversão garantida: o de bugue e o de jangada. Bem diferentes, eles atendem bem aos que unem aventura, diversão e contemplação da natureza.

A pergunta é tão esperada quanto temida. Inevitavelmente, com um sorriso (quase sádico) no rosto, o bugueiro dispara: “Com ou sem emoção?”. Aresposta, que muitas vezes divide opiniões, vai dar o tom do passeio a seguir. O trajeto é o mesmo, o que muda é a velocidade e o ponto da inclinação da duna que em que é cumprido. Tudo na maior segurança, desde que sejam respeitados os avisos da associação de bugueiros de Cumbuco (veja quadro) e que se procure um motorista credenciado.

Nem pense que a monotonia de tanta areia vai reinar no passeio. Entre uma duna e outra, há lagoas que embelezam e refrescam a aventutra. Os mais animados chegam até elas fazendo skibunda, ou seja, descendo do alto sentado nas dunas e desembocando na água. Freios? Só as suas mãos. Vale ressaltar que há como chegar às lagoas da forma mais tradicional: andando.

Canindé Soares/Divulgação

Em alto-mar
A proposta de fazer um passeio numa jangada a 1,5km mar adentro e ao sabor do vento pode assustar. Mas, logo no início nota-se que compensa. O único senão é: se seu celular ou máquina fotográfica não são à prova d’água, deixe-os em terra firme. Nada sai seco do passeio. E nem é a ideia.

A bordo da jangada e devidamente vestido com o colete salva-vidas fornecido pelo trio de jangadeiros, o turista se acomoda e parte. A diversão começa logo, quando para atingir o destino é preciso encarar —  literalmente —  as ondas do mar.

Já em alto-mar, num ponto mais calmo, o jangadeiro joga uma corda e, seguro a ela, o turista relaxa numa profundidade de cerca de 20m. A vontade é de passar o tempo todo lá, mas a maré vai mudar, lembra? Na volta, o caminho é mais fácil, pois a embarcação está a favor das ondas.

Com segurança
Para que o passeio de bugue não seja desagradável, é bom seguir algumas orientações:
» Não contrate bugueiros não cadastrados pela associação. Os cadastrados andam em grupo e estudam as rotas diariamente, já que o vento pode mudar uma ou outra coisa no trajeto;
» Não passe óleo nas mãos. Isso pode fazer com que elas escorreguem da barra onde você se segura no bugue;
» Não use boné, lenços ou chapéus. Eles voarão. Prefira aqueles chapéus que amarram atrás da cabeça ou no queixo;
» Fique sentado durante o passeio; e

» Tome cuidado com o cano de descarga ao subir e descer do carro. Como o veículo estará ligado, ele estará quente.


Novelas

A beleza do leste cearense já chamou a atenção de olheiros em busca de boas paisagens para novelas. A barraca que serviu de cenário para José Wilker e Natália do Vale na novela Final feliz (1982) está lá até hoje. Isso sem falar na abertura do Fantástico (1987) estrelada por Isadora Ribeiro, também filmada ali.

 

Doze tons de areia

CVC/Divulgação

A leste, na região de Beberibe e da Praia das Fontes, as estrelas do Ceará são as falésias e as fontes de água doce que brotam no meio delas. Esculpidas pelo vento, as falésias reúnem 12 tons de areia, numa variedade impressionante de tons avermelhados.

O passeio é, mais uma vez, a bordo de um bugue. Mas com uma pegada mais panorâmica, que possibilita um cenário onde de um lado vemos as falésias e do outro, o mar. Um contraste interessante e muito belo. Há paradas em grutas com bicas de água doce que brotam das falésias e em uma lagoa, também de água doce e fria.

Um dos pontos altos, sem dúvida, é o Labirinto das Falésias, onde os tons de areia podem ser diferenciados com mais facilidade e os desenhos naturais, apreciados com mais frequência. Em posição mais alta do que o nível do mar, a vista da praia entre as erosões é de tirar o fôlego.

CVC/Divulgação-1º/6/04

Inspiração romana
A Praia das Fontes recebe esse nome justamente pelas fontes de água doce ali encontradas. Bem perto delas, está o Coliseum Beach Resort, que acaba de oferecer sistema all inclusive. A inspiração da construção — com imponentes arcos e com tijolinho aparente —  é o coliseu romano. Personalidades do mundo antigo, como Cleopátra e Marco Antônio, batizam os espaços do hotel.

Além das belezas naturais e do conforto nos 150 quartos, impossível não notar a piscina de 70m. A criançada também não pode deixar de visitar a fazendinha do local, com pavão, cabrito e até uma avestruz.

Outra opção de hospedagem nessa praia é o Parque das Fontes, que tem um enorme parque aquático para crianças de todas as idades se divertirem.

O repórter viajou a convite da CVC, da Gol e da GJP Hotéis & Resorts

CVC/Divulgação-3/3/05

Areia em casa
Em barracas de praia localizadas nessa região, e também no vilarejo que passamos antes de chegar ao labirinto, é comum ver artesãos trabalhando naquelas garrafinhas nas quais desenhos são reproduzidos apenas com areia. Tem de todos os tamanhos: de chaveiros a esculturas maiores, e a maioria dos artesãos entrega na barraca para você não precisar de levar durante o passeio e até mesmo no hotel, dependendo da localização.

» Onde ficar

Coliseum Beach Resort
Av. Manoel Machado S/N, Praia das Fontes, Beberibe, Ceará. Tel: (85) 3327-3430. Diárias a partir de R$ 500, com sistema all inclusive. Informações: www.coliseumhotel.com.br

Parque das Fontes
Av, Cel Antônio Teixeira Filho 3, Beberibe, Ceará.
Tel: (85) 3327-3100. Diárias a partir de R$ 237. Informações: www.hotelparquedasfontes.com.br


» Como chegar

Costa Leste do Ceará (6 dias e 5 noites)

A partir de R$ 956 por pessoa em apartamento duplo.

Litoral Oeste (6 dias e 5 noites)
A partir de R$ 772 por pessoa em apartamento duplo.

Fortaleza e Cumbuco (5 dias)
A partir de R$ 998 por pessoa em apartamento duplo.

Passagem Gol para Fortaleza: a partir de R$ 1,2 mil, ida e volta.


» Vento, ventania
Os ventos no Ceará são constantes. Bom porque alivia a sensação de calor. Mas cuidado, pois dão a falsa impressão de que você não está queimando. Ledo engano! Filtro solar sempre.

Os esportistas é que podem se aproveitar disso o ano inteiro. O estado é um ponto de encontro de praticantes de windsurfe e kitesurfe, que, de quebra, colorem a paisagem em vários momentos do passeio. Está prevista uma etapa do campeonato mundial de kitesurfe do ano que vem em Cumbuco.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.