RIO GRANDE DO SUL

Bons acompanhantes, queijos, massas e churrasco são sucesso no estado

Como não poderia deixar de ser, o churrasco é a refeição que deve estar no menu para degustar uma boa taça de vinho. A grande preocupação dos comerciantes é usar produtos locais e de qualidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/10/2015 18:32 / atualizado em 14/10/2015 16:07

Bernardo Bittar /

Bernardo Bittar/CB/D.A Press

Que tal uma noite de queijos e vinhos? Essa dupla é praticamente o arroz com feijão regional. São servidos como entrada ou podem passar a noite sendo repostos. Adicione presunto cru, salame ou qualquer outro corte de carne consumida in natura ou maturada para deixar a refeição ainda mais requintada. As cantinas ou as churrascarias, ambas reconhecidamente tradicionais, fazem um desafio aos bons de garfo: coma muito e pague pouco. A refeição no Canta Maria, um dos mais conhecidos do local, pode custar 30% a menos que em Brasília, numa casa semelhante.


Entre as iguarias vindas com os alemães e os italianos, salvam-se os pães, salsichas, massas e, obviamente, os vinhos. É fácil encontrar cervejas, mas digamos que o charme aliado à boa qualidade da bebida de Baco é imbatível — ao menos lá. Uma saudável preocupação dos chefs de cozinha locais é que grande parte dos ingredientes usados na confecção dos pratos é de pequenos produtores, “para que o alimento fique mais saboroso”, disse Rafael Caldeira, proprietário do Restaurante Caldeira e um dos únicos a se arriscar, brilhantemente, na execução de ossobuco.


Comum mesmo é encontrar o xixo, uma espécie de espetinho de frango com tomate e cebola, e o tortei, como um pastel, recheado com abóbora no açúcar e na canela. Nas cantinas, não falta cappelletti (massa recheada com carne em água fervente), massa com molho de cogumelos e polenta. Ela vem frita, assada ou em forma de purê. No último caso, uma pitada de gorgonzola é o toque regional. A mesma fórmula funciona para as batatas, que, em vez de queijo, costumam vir salpicadas de bacon ou linguiça.

Rafael Ohana/CB/D.A Press - 10/2/11

Ao ponto
O churrasco normalmente é servido ao ponto, mas há quem prefira afastar-se dos costumes gaúchos e pedir a carne um pouco mais passada. Tudo é bem executado enquanto o freguês explora delicadamente as bebidas locais. Para acompanhar, pão caseiro regado no azeite com sal e ervas misturadas em vinagre balsâmico.


Termine a refeição após a sobremesa. Nada de estrangeirismos: o bom e velho pudim de leite ou o sagu com calda à base de vinho com creme por cima. Ainda neste momento, é servido um vinho mais doce, que, dizem, serve como digestivo. Depois disso tudo, o café é dispensado. Se aguentar, arremate com um conhaque. (BB)

Bernardo Bittar/CB/D.A Press

Onde ficar

» Com o destino escolhido em mãos, vale traçar uma rota e fixar-se em algum dos municípios do Vale dos Vinhedos. É possível, por exemplo, ficar em Bento Gonçalves e, ainda assim, visitar as cidades vizinhas de carro. Nos traslados de agências de receptivo, cujos passeios podem ser de um turno ou ocupar o dia inteiro, existem pacotes que propõem uma combinação de lojas, vinícolas, restaurantes e lugares históricos.

Hotel Laghetto Viverone Bento Gonçalves
» Rua Carlos Flores, 301, Bento Gonçalves - RS
» Consulte tarifas pelo telefone (54) 3449.1919 ou reservas@laghettobento.com.br

Hotel Laghetto Viverone Moinhos
» Rua Dr. Vale, 579 - Moinhos de Vento, Porto Alegre - RS
» Consulte tarifas pelo telefone (51) 2102-7272 ou reservas@laghettomoinhos.com.br

Hotel Villa Michelon
» RS 444 - km 18,9 - Estrada do Vinho - Vale dos Vinhedos – Bento Gonçalves - RS
» Consulte tarifas pelo telefone (54) 2102-1800 ou reservas@villamichelon.com.br

Hotel Dall´Onder Grande Hotel
» R. Herny Hugo Dreher, 197 - Planalto, Bento Gonçalves - RS
» Consulte tarifas pelo telefone (54) 3455-3555

Farina Park Hotel
» RST-453 - km 106 -
Farroupilha - RS
» Consulte tarifas pelo telefone (54) 3458-7033 ou reservas@hotelfarina.com.br

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.