CRUZEIROS

Todos a bordo: empresas marítimas oferecem roteiros dentro e fora do país

Os preços são variados. A cada verão, elas trazem novidades em programações e outros serviços, como os minicruzeiros para destinos mais curtos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/11/2015 18:29 / atualizado em 04/11/2015 17:03

Zulmira Furbino

MSC/Divulgação - 12/3/09

Está aberta, neste mês, a temporada de cruzeiros marítimos no Brasil. À programação de passeios dentro do país, — a maior parte centrada naqueles que não têm muito tempo para viajar — , juntam-se as opções no exterior. Conhecidas como minicruzeiros, as viagens entre três e cinco dias representarão 54% de todos os roteiros desta temporada — na anterior, elas somaram 47,28% do total dos itinerários.

Mesmo em tempos de crise e de disparada do dólar, a temporada 2015/2016, que vai até abril de 2016, promete ser mais movimentada que a anterior. “As viagens mais curtas são importantes para aqueles que têm poucos dias de férias ou para os que preferem roteiros mais acessíveis”, afirma Marco Ferraz, presidente da Clia Abremar Brasil (Linhas de Cruzeiros Internacionais/Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos).

Segundo ele, os minicruzeiros são importantes para estimular novos viajantes a conhecer uma experiência a bordo. Estudo encomendado pela Clia/Abremar à Fundação Getulio Vargas (FGV) aponta que 2015 deverá registrar crescimento de 6,9% em relação ao ano anterior, com receita estimada em aproximadamente US$ 39,6 bilhões. Esse crescimento será impulsionado pelo aumento da quantidade de cruzeiros e maior capacidade dos navios.
Wikimedia/Divulgação

Em 2014, 138,5 mil brasileiros realizaram cruzeiros fora do Brasil, gerando receita de R$ 256,4 milhões. É que esse tipo de viagem, já consolidada nas classes mais altas, vem sendo cada vez mais procurado por brasileiros da classe média, que optam por realizar um cruzeiro marítimo pela comodidade, a oportunidade de visitar vários destinos e, principalmente, a relação custo/benefício.

Pelo menos 10 navios estarão no Brasil na nova temporada. As empresas estão oferecendo promoções, como câmbio congelado a partir de R$ 2,69 e descontos de até 50% para a América do Sul. Programe-se para essa aventura.

Novidades

MSC/Divulgação

Os brasileiros passaram a ter mais acesso às viagens marítimas há cerca de 10 anos. Desde então, os cruzeiros se reinventam a cada verão, trazendo novas embarcações, roteiros, serviços e gastronomia. E não será diferente a partir de novembro, quando os transatlânticos começam a aportar no país fazendo viagens no Brasil, na Argentina e no Uruguai até abril de 2016. Na temporada, os candidatos a cruzeiristas terão a seu dispor diversidade de roteiros, com preços para todos os bolsos. A inclusão da Patagônia argentina e chilena como destino turístico é outra novidade.

Entre novembro deste ano e abril do ano que vem, o número de transatlânticos vai se manter estável, em comparação com o ano passado, mas a oferta de leitos e roteiros será maior que em 2014. As italianas MSC e Costa Cruzeiros virão com quatro e dois navios, respectivamente, e terão viagens de curta duração em suas programações. A espanhola Pullmantur trará dois navios ao Brasil, com rotas dedicadas aos minicruzeiros, para destinos do litoral fluminense, paulista e nordestino e alguns de sete noites para Buenos Aires e Montevidéu.

Leia mais sobre cruzeiros nas páginas 4 e 5


R$ 256 milhões
Receita gerada por brasileiros em cruzeiros fora do país, em 2014
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.