ALAGOAS

Costa dos Corais: as praias do litoral norte alagoano que lembram o Caribe

A beleza dos 130 quilômetros de piscinas naturais brinda o turista com um mar de azul-verdejante e todo o encanto do fundo do oceano. A água é morna o ano inteiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/11/2015 19:03 / atualizado em 18/11/2015 18:04

Flavia Ayer

Flavia Ayer/EM/D.A Press

Não é preciso ir ao Caribe para ver um mar azul-verdejante. Tampouco enfrentar 30 horas de viagem à Austrália para se encantar com corais no fundo do oceano. No norte do estado de Alagoas, aqui mesmo no Brasil, o Atlântico se encarregou de brindar o turista com um mar de tonalidade caribenha, quilômetros de recifes e, pasme, água morna —  o ano inteiro. Conhecido como Costa dos Corais, o litoral norte abriga a segunda maior barreira de corais do mundo.

E o que isso significa? São 130 quilômetros de piscinas naturais de águas calmas e rasas onde até quem não sabe nadar pode se encantar com a vida marinha. A costa abrange oito municípios e vai de Paripueira, a 36 quilômetros da capital, Maceió, a Maragogi, na divisa com Pernambuco. A parte não muito interessante da história é que, pelo fácil acesso, pode ser que, embora haja limite de pessoas, você tenha que dividir essas piscinas marítimas com mais gente do que desejasse.

Uma colônia de pescadores deu origem à cidade de Paripueira, que significa “águas mansas” e onde foi criado o primeiro Parque Municipal de Preservação do Peixe-Boi na América Latina. Com a maré seca, é possível caminhar por mais de seis quilômetros para dentro do mar com a água pouco acima dos joelhos.

Na linha da Costa dos Corais, seguem as praias de Barra de Santo Antônio, tabuba, Carro Quebrado, Ilha da Croa, Porto de Pedras, Japaratinga e Maragogi. Em Santo Antônio, o encontro do rio que dá nome ao município, com o mar forma paisagens lindíssimas. na cidade, é possível conhecer alguns monumentos históricos com arquitetura que remonta à época da colonização holandesa, no século 18.

Flavia Ayer/EM/D.A Press

Japaratinga pertencia a Maragogia e hoje é um importante roteiro turístico do estado. Fica a 121km de Maceió, cercada por um exuberante coqueiral. As praias de águas fascinantes são azuis e cristalinas, como a Barreira do Boqueirão e Bitigui. A cidade também guarda construções de origem holandesa, como a Igreja Matriz, que mantém as características originais.

Olho na maré
Ir às piscinas naturais só tem graça na maré baixa, quando a água fica represada nas barreiras de corais e está mais cristalina. Como esse movimento é dinâmico e muda de uma hora para outra, antes de embarcar num desses passeios é preciso consultar a tábua de marés. Uma opção é pedir a informação no hotel, que normalmente se atenta para esses detalhes, ou então em sites de previsão do tempo ou da Marinha.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.