PERNAMBUCO

Aventura no agreste: em Bezerros, não faltam emoção, boa comida e natureza

Localizado a 107km de Recife, o município é opção para quem curte viajar pelo interior. Distrito de Serra Negra mistura friozinho, trilhas, belas paisagens, artesanato e música típica

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/11/2015 18:00 / atualizado em 25/11/2015 18:12

Guilherme Carréra

Daniel Edmundson/Divulgação

O município de Bezerros, em Pernambuco, esconde uma serra especial. Escondia. Aos poucos, o distrito de Serra Negra vem se destacando como destino turístico para quem curte pegar a estrada interior adentro. No agreste pernambucano, a 107km do Recife, o brejo de altitude em transição, como é tecnicamente chamado, tem, entre seus atrativos, temperatura amena, trilhas de aventura e costumes do interior. Não faltam emoção, boa comida e natureza exuberante.

Durante o dia, o visitante tem três trilhas de aventura e alguns mirantes à disposição. À noite, é hora de passar um café, experimentar um cuscuz ao leite de coco e chamar um sanfoneiro à roda. É o melhor do interior, com vista para as luzes de Gravatá, a 24km, e de Caruaru, a 29km. Em relação ao nível do mar, a altitude de Serra Negra vai de 810 a 1.004 metros, a depender do mirante em que se esteja. O Polo Cultural talvez tenha o melhor deles.

Inaugurado em 2002 pelo cantor Gilberto Gil, o anfiteatro é a principal atração desse polo. Desde então, é sede das festividades de Serra Negra: carnaval, Semana Santa, São João e um Natal Armorial. Uma loja de artesanato reúne o trabalho de mais de 120 artesãos. Todos naturais de Bezerros. “É uma forma de incentivarmos o artesanato local. Eles se sentem prestigiados, acabam produzindo mais”, explica a vendedora Graciete da Silva. O item mais procurado na loja de artesanato é a máscara de papangu, modelada com papel machê e símbolo do carnaval. O espaço funciona de terça-feira a domingo, das 10h às 17h.

Teresa Maia/DP/D.A Press - 15/2/15

Vale ainda uma parada no Mirante Serra Negra Bar e Restaurante — (81) 3708-3018 —, aberto de quinta-feira a domingo, a partir das 9h. “Temos o melhor da cozinha regional”, garante o administrador Manoel Aleixo. Comece no caldinho de feijão, passe para o bode assado e termine no doce de leite. Quando for recomeçar, será preciso fôlego.


Origem
Os papangus são figuras emblemáticas no carnaval de Bezerros. Mascarados e com roupas que cobrem todo o corpo, saem pelas ruas da cidade sem serem reconhecidos, fazendo brincadeiras e animando a festa momesca. Os primeiros personagens teriam surgido em 1881 e nascido de uma brincadeira de familiares dos senhores de engenhos, que saíam mascarados, mal-vestidos, para visitar amigos nas festas de entrudo — antigo carnaval do século 19 —, e comiam angu, comida típica do Nordeste (Agreste) pernambucano. Daí a origem do termo papangu.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.