CEARÁ

Aproveite a hospitalidade da capital cearense, com abundância de opções

Rede hoteleira com mais de 27 mil leitos, boa oferta de restaurantes e atrações para todos os bolsos e gostos fazem de Fortaleza um roteiro único. Pesquisa mostra um índice de satisfação de 96% dos turistas que visitaram o estado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/12/2015 19:32 / atualizado em 09/12/2015 19:31

Valquiria Lopes

Laísa Queiroz/CB/D.A Press

Não só as belezas naturais são atrativos para quem visita o Ceará. A capital, Fortaleza, por exemplo, é famosa pela excelente infraestrutura da rede hoteleira, que está entre as mais modernas do país. Com opções para todos os gostos e bolsos, Fortaleza tem 27,5 mil leitos, o que representa 75% de toda a rede do Ceará. Destaque ainda para a variada oferta de restaurantes, com uma vasta culinária, de pratos típicos e frutos do mar. Resultado do investimento foi conferido em pesquisa recente da Secretaria de Estado de Turismo, que mostrou satisfação entre 96% dos turistas que visitaram o estado na última alta estação (de dezembro de 2014 a fevereiro de 2015). Dos visitantes nacionais e internacionais que estiveram no Ceará nesse período, 92% disseram que voltariam ao estado.

Se a opção for chegar ao Ceará pelo ar, a variedade de voos é grande no Aeroporto Internacional Pinto Martins, que liga Fortaleza às principais cidades do Brasil e do mundo. Segundo a Infraero, o complexo recebe média de 150 voos diários (pousos e decolagens) nacionais e mais sete voos internacionais com destino a Miami, Lisboa (diário), Frankfurt, Bogotá, Buenos Aires, Cidade da Praia e Milão.

O aeroporto de Fortaleza foi incluído neste ano no pacote de concessões do governo federal e deve receber
R$ 1,8 bilhão em investimentos. Outra opção de pouso no estado será o aeroporto de Jericoacoara, previsto para começar a operar em meados do ano que vem. Para essa unidade, está em negociação um voo direto vindo da Espanha. Além disso, o Ceará está na disputa pelo HUB da Latam e, caso o centro de conexões venha para o estado, serão gerados cerca de 35 mil empregos diretos e indiretos até 2018, além de crescimento de 6% do PIB cearense, o que representa impacto de R$ 9,9 bilhões na economia do estado, num período de cinco anos de operação do equipamento.
Marcelo Ferreira/CB/D.A Press

Por terra, as rodovias que ligam Fortaleza ao litoral estão sendo ampliadas e revitalizadas para facilitar o acesso. As duas principais são a CE-085 (Litoral Oeste) e a CE-040 (Litoral Leste), trechos que estão recebendo investimentos de programas de desenvolvimento do turismo para melhorar o acesso aos pontos de visitação considerados cartões-postais do Ceará.

Outro destaque do investimento em turismo na região foi a construção do Centro de Eventos do Ceará (CEC), inaugurado há três anos. O equipamento é o mais moderno e bem equipado da América Latina, com capacidade para realização de eventos simultaneamente e para acomodar mais de 30 mil pessoas. O CEC já sediou quase 400 eventos, gerou cerca de R$ 35 milhões de receita e recebeu público de cerca de 5 milhões de pessoas. Este ano, o crescimento foi de 9% em relação a 2014. Para este ano, devem ser investidos R$ 25 milhões em promoção e marketing. Em 2016, esse valor deve chegar a R$ 40 milhões.

A construção do CEC foi responsável por um movimento importante no Ceará: a manutenção do turismo em alta durante o ano todo e a garantia de mais receitas para o estado. Somente em 2014, o setor gerou renda de R$ 10,9 bilhões. O impacto foi de 11,2% no PIB estadual, empregando diretamente cerca de 180 mil pessoas nas principais atividades relacionadas (alojamento, alimentação, transporte, entre outros). No que diz respeito à oferta de empregos, o Ceará ocupa o primeiro lugar entre os vizinhos do Nordeste. Em 2014, foram 9 mil postos de trabalho abertos.

* A repórter viajou a convite da Rede de Hotéis Vila Galé


“... Imagina meu porto seguro, minha alegria.
Eu agradeço todo dia, eu tenho amor e paz...” 
(Fagner, em Ceará terra luz)
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.