DESTINOS DOS SONHOS

De Berlim a Budapeste, inspire-se no roteiro de quem vai à Europa em 2016

A quantidade de países próximos e a facilidade de acesso dentro da Europa atraem grande parte dos turistas. Nada como fazer vários roteiros em uma só viagem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/12/2015 09:00 / atualizado em 30/12/2015 18:33

Rafaella Panceri , Especial para o Correio

Carlos Moura/CB/D.A Press
 

Europa é um destino famoso por oferecer várias viagens em uma só, por causa da quantidade de países que formam o continente e da proximidade entre eles. Outro fator atraente para os turistas é que, graças ao Tratado de Schengen, 15 países europeus (Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Finlândia, França, Grécia, Islândia, Itália, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Áustria, Portugal, Espanha e Suécia) não exigem vistos de brasileiros. A beleza das cidades e a história do continente fazem dele um verdadeiro destino dos sonhos.

Para realizar o desejo antigo de ir até lá, Guilherme Souto, 29 anos, começou a se preparar há um ano. Desde que assumiu o cargo de servidor público e recebeu seu primeiro salário, passou a economizar dinheiro para colocar os pés em nove cidades da Europa em abril de 2016: Amsterdã, Berlim, Praga, Viena, Bratislava, Budapeste, Barcelona, Madri e Lisboa. A viagem vai durar 35 dias e promete ser uma grande experiência de vida.

“Escolhi a Europa porque quero conhecer lugares incríveis, culturas diferentes, gastronomia e, principalmente, pessoas”, conta Guilherme, que optou por um estilo de hospedagem barato: albergues. Para ele, a vantagem desses locais é a possibilidade de conhecer gente do mundo inteiro. “Não é a viagem mais econômica, mas está longe de ser a com mais gastos”, avalia. Ele pretende viajar de trem, ônibus e avião, além de aproveitar para andar a pé e socializar com outros hóspedes. Ir sozinho não será problema.

Planejamento é o segredo para conseguir fazer o mesmo e embarcar em uma aventura como essa. Guilherme dá as dicas: “Ver pra onde você quer ir, de quanto vai precisar e em quanto tempo consegue esse valor”, diz. E acrescenta que, durante o planejamento,  foi importante economizar uma quantia fixa por mês.

Os bilhetes aéreos também são parte essencial de uma viagem. Os de Guilherme foram comprados em 27 de novembro deste ano, aproveitando as promoções da Black Friday. Ainda assim, o desconto não foi tão grande. “Eu já estava monitorando há um mês e percebi que elas variavam de acordo com o euro”.

 

De tempos em tempos, ele fazia um prognóstico de quando conseguiria viajar, levando em conta que a Europa é um destino caro. Tendo o dinheiro disponível, ficou mais fácil decidir: 2016. Depois dessa aventura, a próxima não será em outro continente. “Vai faltar muita coisa para conhecer na Europa”, diz Guilherme. Ele ressalta que também pretende conhecer o Sudeste Asiático.


Berlim

Mateus Vidigal/Esp. CB/D.A Press

O roteiro de Guilherme inclui Berlim. Arquitetura, história, arte e cultura, na capital alemã, caminham juntas —  de preferência, em ruas movimentadas e cheias de energia. O destino é um dos mais procurados por quem vai à Europa . Comece o passeo pelo Portão de Brandemburgo, símbolo de Berlim desde a queda do muro que dividia a cidade e aproveite para tirar belas fotos noturnas. Outros pontos imperdíveis são o Reichstag (sede do parlamento), a Catedral de Berlim e a Torre de TV.

 

Budapeste

Renato Alves/CB/D.A Press

Considerada por muitos um cartão-postal em forma de cidade, Budapeste é dividida em duas pelo Rio Danúbio. De um lado, Buda. De outro, Peste. Em qualquer lugar, um dos pores do sol mais impressionantes do mundo. A arquitetura local chama a atenção pela variedade de estilos — as construções vão do barroco à art noveau. Aproveite para ir ao Morro do Castelo, em Buda, e mergulhar na história da Hungria. Depois de caminhar bastante, uma pausa para relaxar em uma casa de banho termal não será má ideia.

 

Bratislava

Rock Start/Reprodução

Dizem que, entre as cidades que fizeram parte da Cortina de Ferro, a capital da Eslováquia é uma das que mais guardam características da época do comunismo. Blocos de apartamentos em forma de retângulo, uma torre que lembra um disco voador e o centro são provas disso. A cidade está em transformação. Aproveite para passear entre construções de estilo rococó, o Castelo de Bratislava, diversos museus e ver galerias de arte.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.