CARNAVAL

O valor da tradição: bailes de carnaval animam a folia no Rio de Janeiro

Escolas de samba, blocos carnavalescos, trios elétricos e não só. A história da festa brasileira também passa pelos bailes, onde a elegância dá um toque diferente, com a mesma animação dos foliões de rua

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/01/2016 09:00

Copacabana Palace/Divulgação - 15/2/15

Para quem pensa que o carnaval é uma grande festa popular que reúne os foliões dispostos a se divertir, extravasar alegria, pulando e dançando, ainda não conheceu o glamour dos tradicionais bailes de clubes e salões — principalmente no Rio de Janeiro. Desde os antigos bailes em clubes, teatros, como o Municipal (cantado em várias marchinhas) às festas dos hotéis, antes restritas aos hóspedes, a versão chique da folia é uma tradição que perpetua os antigos bailes a fantasia e de máscaras.

O mais famoso hotel carioca, um dos mais conhecidos do mundo — o Copacabana Palace —, realiza, desde 1927, Baile do Copa, que reúne celebridades, a alta sociedade carioca, artistas, políticos e pessoas representantivas da cidade. É considerado o evento mais importante do sábado de carnaval. A cada ano, um tema diferente. Neste, foi escolhido “Olympia Magic Ball”, numa referência à cidade grega onde nasceu os Jogos Olímpicos. E por esse motivo, a jogadora de vôlei Mari Paraíba foi eleita a rainha do baile, posto já ocupado por beldades como a modelo Luiza Brunet, as atrizes Luana Piovani, Sharon Menezes e Marina Ruy Barbosa.

O luxo característico do hotel é reforçado na decoração carnavalesca pelos 13 salões que serão ocupados pelo baile. Os convidados podem vestir trajes de gala ou fantasias luxuosas. A festa leva muitos curiosos à entrada do hotel, que se transforma numa espécie de Teatro Dolby, de Los Angeles, onde é realizada a cerimônia de entrega do Oscar, o maior prêmio do cinema mundial. No Copa também há tapete vermelho na área externa da entrada. De acordo com o gerente de comunicações do Palace, Cassiano Vitorino, em cada edição, é comum ocorrer aglomeração de pessoas ao lado do carpete. “Os populares gostam de avaliar as fantasias e ver os convidados. A quantidade de gente é tão grande, que somos obrigados a colocar grades para separar os convidados das outras pessoas”, conta.

Hoton Ventura/Reprodução

Já os preços, são tão especiais quanto o público selecionado, mas não tão divertidos como a festa. Variam de R$ 2,2 mil (avulso) a R$ 5,2 mil (camarote). A festa será no sábado (6/2). Para se hospedar no hotel, há pacotes para quatro ou cinco dias mais ingresso para a festa. Os preços variam de R$ 13,2 mil (apartamento) a R$ 52,8 mil (suíte presidencial) para duas pessoas. Tradição e exclusividade têm seu preço.

Os foliões que preferem festas mais tradicionais mas não pretendem gastar tanto, têm opções requintadas e diferenciadas como o Cordão do Bola Preta, clube que dá nome ao bloco. As festas  são comandadas pela Banda Show do Cordão e traz convidados surpresas. É comum algum ilustre sambista dar as caras e passos no salão. Embalados por marchinhas clássicas e sambas-enredo de sucesso, os foliões devem estar fantasiados a caráter.

No Scala, casa de shows famosa pelos eventos de carnaval, serão apresentadas festas a fantasia com temáticas diferentes nos dias 5, 6, 8 e 9. Na sexta, haverá o Baile Cordão do Bola Preta, homenagem ao famoso bloco de rua, na sede, no Centro do Rio. No sábado, é a vez do Baile Estação Primeira de Mangueira, que terá a participação da bateria, passistas e ritmistas da escola de samba. Na segunda, ocorre o Klinn Folia, com MC’s e Dj’s cariocas. E na terça, a casa realiza o Scala Gay, baile de carnaval voltado para o público LGBT. Os preços variam de R$ 79 (individual) e R$ 1.118 (camarote para 12 pessoas).
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.