TORONTO

Aproveite a gastronomia plural e as belezas naturais da antiga York

Conheça a cidade a partir da comida, que recebe influência de diversos países. Para fechar, um show da natureza em Niagara Falls

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/02/2016 13:00 / atualizado em 28/01/2016 14:41

Doug Brown/Divulgação

Downtown Toronto é como um quadrilátero grande, onde se concentram diversos distritos. Cada um é conhecido por suas características próprias. Se o objetivo é ficar próximo dos edifícios comerciais e bancos, o Financial District é o mais indicado. Já quem gosta de moda e design pode se hospedar no Fashion District. De qualquer forma, locomoção entre os distritos não será problema. Toronto tem uma diversidade de transporte público e é seguro. Mesmo durante a noite.

 

O custo com hospedagem na capital da Província de Ontário é alto, especialmente no verão, de maio a setembro, quando as temperaturas ficam mais altas. As diárias nos hotéis costumam ser salgadas, mas uma alternativa para fugir dessas tarifas é ficar em um local do tipo bed & breakfast, que é mais simples, ou em um hostel. Há muitos do tipo e de boa qualidade por lá.

 

Onde e o que comer
Toronto é conhecida por ser uma cidade multicultural, haja vista que mais da metade da população é formada por imigrantes. E essa pluralidade cultural se reflete na cozinha. Além da culinária francesa e inglesa, muito presentes em razão da colonização, há opções da cozinha chinesa, tailandesa, japonesa, italiana e fusion (mistura de sabores do Oriente e do Ocidente). Para começar o dia, bom é comer panquecas com bacon ou com o maple syrup (xarope de bordo, árvore típica e símbolo do Canadá. Sua folha estampa a bandeira do país).

 

St Lawrence Market
Um lugar gostoso de visitar e indicado para comer é o St Lawrence Market, mercado de produtos típicos, localizado em Old York. É considerado um dos melhores mercados do mundo. No Edifício Sul está o comércio propriamente dito, espaço que reúne barraquinhas de pães, massas frescas, carnes, peixes, frutos do mar em geral, queijos, embutidos, doces, frutas, verduras, diversas guloseimas e iguarias.

 

Lá também funcionam barraquinhas, que vendem comidas bem variadas. O Buster’s Sea Cove é uma ótima opção para quem gosta de frutos do mar. Eles vendem um sanduíche de lagosta delicioso. A iguaria vem acompanhada de salada de repolho e batata frita. A Carousel Bakery também é uma opção. Nesse restaurante é possível encontrar o tradicional peameal bacon, que é um sanduíche típico, completamente recheado de bacon. Outro lugar que reúne várias opções de restaurantes é o Kensington Market. Lá, é possível saborear um fish & chips bom e barato e comer churros de sobremesa.

 

Leonardo Meireles/CB/D.A Press

Espetáculo natural
Quem visita Toronto deve incluir no roteiro de viagem uma ida a Niagara Falls. A cidade fica a 140 quilômetros da capital da Província de Ontário e abriga as belíssimas Cataratas do Niagara, na fronteira entre o Canadá e os Estados Unidos. Com um volume médio de 2.400 metros cúbicos por segundo, as cataratas do Rio Niagara são um dos maiores espetáculos naturais do mundo. É inesquecível a visita. Elas são compostas por três grandes quedas, conhecidas por cataratas canadenses, cataratas americanas e véu de noiva. As canadenses são as maiores e é possível vê-las bem de perto. Durante o dia, as quedas d’água são iluminadas pelo sol. À noite, o espetáculo é artificial. Elas são iluminadas por canhões de luzes coloridas e ficam parecidas com um arco-íris.

 

Niagara Falls

Do lado canadense, as cataratas estão cercadas pela cidade de Niagara Falls. O lugar é uma mini-Las Vegas, com cassinos e uma veia comercial grande. Há restaurantes famosos, como o Hard Rock Cafe, muitos parques, museus divertidos e diversas lojas de conveniência e suvenires.

 

Também é indicado reservar um dia para conhecer Niagara on the Lake, uma cidade charmosinha, que tem grandes tem vinícolas e bons restaurantes. É um excelente local para um descanso de fim de semana.

 

*A repórter viajou a convite da Comissão de Turismo do Canadá

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.