COMEMORE

De Búzios a Amsterdã, 7 pontos turísticos que homenageiam mulheres

Organize uma viagem onde as atrações giram em torno do universo feminino. As sete opções de destinos incluem praias, santuários, museus e monumentos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/03/2016 13:00 / atualizado em 08/03/2016 15:30

O Dia Internacional da Mulher se aproxima e você tem mais sete motivos para viajar. A força e o talento femininos ganharam monumentos e orlas inteiras para chamar de suas. O site AlugueTemporada reuniu algumas dessas atrações.

 

Orla Bardot (Búzios, Brasil)

Anibal Sciarretta/Buzios Class/Divulgacao

Brigitte Bardot saiu das telas de cinema para encantar a orla de Búzios, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. A atriz francesa fez história nas décadas de 1950 e 1960 ao interpretar Juliette Hardy no filme E Deus criou a mulher. Bardot passou pela cidade em 1964 e fez da praia da Armação uma das mais famosas do planeta. Portanto, ganhou uma estátua de bronze na beira da praia. Aproveite para explorar o centro de Búzios, charmoso e com ar cosmopolita.

 

Ilha das Mulheres (Cancún, México)

REUTERS/Jorge Silva

No Caribe, a ilha é conhecida como lugar sagrado desde o século XVI. Lá aconteciam cultos à deusa maia da Lua, Ixchel, responsável pela fertilidade. Ao se depararem com várias figuras da divindade no local, os espanhóis passaram a chamá-lo de Isla Mujeres. O lugar é pequeno, mas agrada qualquer viajante. Entre os programas mais famosos, escolha nadar com tubarões-baleias e brincar com golfinhos. O centro tem vários restaurantes e é ideal para as compras.

 

Puente de la Mujer (Buenos Aires, Argentina)

AFP PHOTO/JUAN MABROMATA

Importante ponto turístico de Buenos Aires, a Puente de la Mujer, no bairro Puerto Madero, foi construída para prestigiar mulheres importantes da história argentina, como a militante feminista Julieta Lanteri e a escritora Juana Manso. Projetado pelo arquiteto Santiago Calatrava, o monumento também faz referência ao tango. A estrutura estaiada (suspensa por cabos) lembra uma mulher deitada em um dos passos da dança.

 

Santuário de Lourdes (Lourdes, França)

AFP PHOTO/LAURENT DARD

Com duas basílicas, três museus e nove capelas, esse é um importante ponto de turismo religioso da França, visitado por cerca de seis milhões de pessoas ao ano. Faz homenagem a Maria, mãe de Jesus Cristo, e foi cenário das visões da menina Bernadette Soubirous, de 14 anos. Ela alegou ter tido visões da Virgem em uma gruta rochosa e foi beatificada em 1933. Os fiéis vão em busca de curas milagrosas para doenças e deficiências. Para muitos, é a viagem de uma vida.

 

Casa de Anne Frank (Amsterdã, Holanda)

 AFP PHOTO/ODD ANDERSEN

O esconderijo da família Frank virou museu em 1957. O quarto de Anne Frank, vários escritos, fotos, desenhos e documentos deixados ela por contam parte da história de resistência judaica no Holocausto. A menina judia se escondeu dos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. A família foi descoberta e levada para um campo de concentração. O único sobrevivente foi o pai, Otto Frank, que publicou o Diário de Anne Frank, coletânea de escritos da garota.

 

Jardim Amália Rodrigues (Lisboa, Portugal)

Wikipédia/Reprodução

Portuguesa conhecida como a rainha do fado, estilo musical característico de Portugal, Amália Rodrigues ganhou um belo jardim em Lisboa, projetado pelo arquiteto Gonçalo Ribeiro Telles. O espaço fica em um dos pontos mais altos da cidade, na freguesia das Avenidas Novas. Além do jardim, comporta um lago central, um anfiteatro e um bar.

 

Museu Frida Kahlo (Cidade do México, México)

 Silvia Pavesi/Esp. CB/D.A Press

Monocelhas, roupas coloridas e o clássico penteado com dois coques em cima da cabeça descrevem a pintora mexicana Frida Kahlo, famosa em todo o mundo. A Casa Azul, residência da artista, é um museu imperdível para conhecer suas diversas facetas. Entrar no edifício é mergulhar no universo Frida: das raízes de seu trabalho como pintora às nuances de seu ativismo político.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.