ESTÁTUA!

Encontre com as estrelas brasileiras e internacionais nos museus de cera

De artistas, como os Beatles, ao papa Francisco, as imagens de cera atraem a curiosidade de turistas de todo o mundo. Ficam em museus espalhados pelo Brasil e por outros países. Prepare o celular e não perca tempo: tire uma selfie com seus ídolos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/03/2016 10:00 / atualizado em 18/03/2016 11:38

Thiago Leon/Divulgação

Que tal convidar a rainha Elizabeth para um chá, bater uma bolinha com Pelé, pedir uma bênção para o papa Francisco, dançar ao som dos Beatles ou elogiar a beleza de George Clooney ao pé do ouvido do astro americano? Acha impossível? Não nos museus de cera, que imortalizam celebridades do mundo artístico, cultural e religioso. Presentes em várias cidades ao redor do mundo, são uma boa opção de passeio. Os visitantes podem interagir com as estátuas e até garantir uma foto com o artista. Pode não ser a pessoa de carne e osso, mas, em alguns museus, as estátuas são muito similares ao artista que serviu de inspiração.

 

Engana-se quem pensa que os museus de cera são atrações restritas apenas a quem faz viagens internacionais. No Brasil, os visitantes podem conferir estátuas que vão de atores a figuras santas. Em fevereiro deste ano, o Santuário Nacional de Aparecida, no interior de São Paulo, por exemplo, abriu o Museu de Cera Sacro Nossa Senhora Aparecida. O projeto ainda passa por fase de experiência e sua inauguração oficial acontecerá no próximo dia 22.

 

O museu conta com 70 estátuas de cera, entre figuras religiosas e históricas, em 20 cenários. Cada estátua demorou quatro meses para ficar pronta. Um grupo formado por artistas dos Estados Unidos, Inglaterra e França ficou responsável pelas obras.

 

Na serra

Petrópolis, cidade da Região Serrana do Rio de Janeiro, também tem a sua versão. Em 2011, a cidade imperial abriu o Museu de Cera de Petrópolis e convidou o norte-americano Henry Alvarez para dar vida aos políticos, estrelas de cinema e figuras públicas brasileiras presentes no museu. O artista também assinou algumas estátuas do famoso Museu de Cera Madame Tussauds.

 

Quem visita o sul ou o norte do país também pode incluir o passeio no roteiro. O Museu Dreamland conta com duas filiais: em Gramado e em Foz do Iguaçu. Além dos dois pontos fixos, o museu oferece, até abril, uma exposição temporária em um shopping de Manaus. No Dreamland, o visitante tem a chance de ver artistas de Hollywood, políticos, jogadores de futebol, a família real britânica, entre outros.

 

»Eu fui

Nova York em Gramado

Arquivo pessoal

“Durante qualquer viagem, eu e meu noivo sempre pesquisamos o que tem de bom para conhecer na cidade. Quando fomos a Petrópolis, ele já sabia do museu de cera e fomos visitar. Em Gramado, descobrimos lá mesmo. A cidade é cheia de museus, incluindo o de cera. É muito divertido. Dá para fazer várias fotos legais e é uma experiência diferente. Gostei do museu de Gramado porque, além de ser uma réplica do de Nova York, tem muito mais peças. Elas são mais trabalhadas e benfeitas. Perto das peças mais importantes, como Piratas do Caribe e Homem Aranha, fotógrafos fazem fotos que você pode comprar na saída. Eu gostaria de conhecer o museu de cera de Londres e o de Nova York. São bem maiores!”

Laryssa Camargo, 21 anos, militar

 

Réplicas brasileiras

»Museu de Cera Nossa Senhora Aparecida

Onde fica: Avenida Dr. Júlio Prestes – Ponte Alta, Aparecida – São Paulo

Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; aos sábados, das 7h às 19h; domingos e feriados, das 7h às 18h

Entrada: R$ 24

 

»Museu de Cera de Petrópolis

Onde fica: Rua Barão do Amazonas, 35 – Centro, Petrópolis – Rio de Janeiro

Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 17h; aos sábados, das 10h às 18h

Entrada: R$ 32 (inteira) e R$ 16 (estudantes e idosos); grupos acima de 15 pessoas: terça a sexta, R$ 28 (inteira) e R$ 14 (estudantes e idosos); moradores de Petrópolis: R$ 25 (mediante apresentação de comprovante)

 

»Museu Dreamland Foz do Iguaçu

Onde fica: complexo do Foz do Iguaçu Park Show, Avenida das Cataratas 8.100 – Foz do Iguaçu – Paraná

Horário de funcionamento: Aberto diariamente, das 8h às 18h

Entrada: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (criança de 5 a 12 anos e idosos)

 

»Gramado

Onde fica: Avenida das Hortênsias 5.507 – Gramado – Rio Grande do Sul

Horário de funcionamento: Aberto diariamente, das 8h às 18h

Entrada: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (criança de 5 a 12 anos e idosos)

 

»Manaus

Onde fica: Manauara Shopping, Avenida Mário Ypiranga 1.300 – Adrianópolis, Manaus – Amazonas

Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 15h às 21h15; sábados, das 13h às 21h30; domingos e feriados, das 13h às 20h20.

Entrada: Às segundas-feiras, R$ 16; de terça a sexta-feira, R$ 21; aos sábados, domingos e feriados, R$ 26. Todos os valores são de meia-entrada.

 

Famosos mundialmente

Timothy A. Clary/AFP - 14/6/12

Alguns dos mais tradicionais e mais antigos museus de cera estão no exterior. Um dos queridinhos é o tradicional Madame Tussauds, com mais de 200 anos de história. No século 18, a francesa Marie Grosholtz — que ficou conhecida como Madame Tussauds — começou a fazer bonecos de cera depois de aprender a técnica com o médico suíço Philippe Curtius. Ele fazia os moldes para ilustrar estudos de anatomia.

 

Depois de uma exposição itinerante pela Grã-Bretanha, no século 19, Tussauds abriu o primeiro museu na Baker Street, em Londres. Algumas das máscaras que Marie fez na época ainda estão expostas no museu londrino. Hoje, o Madame Tussauds está presente em 21 cidades, espalhados em quatro continentes. E imortalizou personalidades internacionais e também brasileiros, como Pelé, Ayrton Senna e Neymar Jr.

 

National Wax Museum/Reprodução

O Museu Grévin também tem tradição na Europa. No fim do século 19, o jornalista francês Arthur Meyer — com o artista Alfred Grévin e o investidor Gabriel Thomas — abriu as portas do museu de cera em Paris. Ele queria dar às pessoas a oportunidade de ver o rosto de artistas de quem só se ouviam falar.

 

Hoje em dia, além de ver as estátuas, o visitante tem a chance de fazer um tour pelo museu para descobrir como são feitos os bonecos. O Grévin possui filiais em Montreal, no Canadá; Praga, na República Tcheca; e em Seul, na Coreia do Sul.

 

www.oguiadeparis.com.br

Ainda há outras opções: o National Wax Museum — em Dublin, na Irlanda — é uma delas. Um diferencial é a “câmara do horror”. Localizado no porão do prédio, a ala tem figuras como o Conde Drácula e Hannibal, do filme O Silêncio dos Inocentes. Em alguns passeios, atores se escondem pela câmara para dar ainda mais susto nos visitantes. Se o seu coração é fraco, melhor pular para a próxima sala.

 

Pelo planeta

»Neymar Jr.

Marcos Bezerra/Futura Press - 12/6/14

O Madame Tussauds de Orlando, nos Estados Unidos, terá uma estátua de cera do jogador brasileiro. A réplica do craque será revelada em Barcelona, antes de ser transportada para sua casa permanente. A imagem escolhida para ser eternizada foi a comemoração do primeiro gol de Neymar em uma Copa do Mundo, na partida Brasil 3 x 1 Croácia, em 2014.

 

»Ayrton Senna

Dreamland/Reprodução

A filial de Nova York do Madame Tussauds é uma das mais famosas. O prédio de quatro andares conta com mais de 100 figuras entre estrelas de cinema, lendas dos esportes, pop stars, líderes políticos e personalidades históricas. Entre eles, o piloto brasileiro e tri-campeão de Fórmula 1 Ayrton Senna.

 

»Pelé

Alfredo Duraes/CB/D.A Press

O maior jogador brasileiro de futebol de todos os tempos tem uma estátua de cera no museu de Londres, um dos 10 pontos turísticos mais visitados da cidade. Pelé está posicionado ao lado do pugilista americano Muhammad Ali, em um espaço ocupado por estátuas de personalidades de áreas de atuação diferentes.

 

»Processo de criação

Lionel Bonaventure/AFP - 30/3/15

Uma estátua de cera demora cerca de quatro meses para ficar pronta. Conheça um pouco mais sobre as etapas de produção seguidas pelo museu Madame Tussauds, um dos maiores do mundo:

 

1. Antes de começar o processo de confecção de uma estátua de cera, os artistas decidem em que pose a figura deve ficar, em que lugar do museu e perto de que artistas;

 

2. O próximo passo é convidar o artista que será representado para ir até os estúdios Merlim – do Madame Tussauds – em Londres. Se o artista não estiver disponível, a equipe do museu vai até onde ele estiver;

 

3. O artista precisa, então, posar para a equipe, tirar medidas, fotos e decidir a posição e a expressão facial do seu sósia. Segundo a equipe do Madame Tussauds, o tempo médio ideal para essa etapa é de quatro horas;

 

4. Um esqueleto com varetas de metal ou alumínio, coberto de argila, é construído levando em consideração a pose decidida e as roupas que o artista usará. O boneco de uma mulher usando salto, por exemplo, terá uma estrutura diferente de uma que usasse sapatos baixos. Esse processo dura de dez a doze semanas – de seis a oito semanas para a cabeça e quatro semanas para o corpo;

 

5. Depois que as medidas da cabeça e do resto do corpo estão em harmonia, a equipe separa a cabeça para os ajustes finais, comparando o molde com as fotos e as medidas do artista;

 

6. Com as duas partes do corpo ainda separadas, a equipe do museu aplica a cera nas partes do boneco que ficarão visíveis – como cabeça, mãos e torço;

 

7. Em seguida, o cuidado está nos detalhes: a estátua ganha olhos de acrílico, dentes de silicone — caso o boneco esteja sorrindo — e implante de cabelo.

 

8. As partes do corpo que ficarão visíveis são, então, pintadas para que o tom de pele se assemelhe ao do artista;

 

9. Quase finalizado, o boneco ganha roupas doadas pelo artista. Caso o museu não receba as peças originais, réplicas são feitas para que a estátua tenha ainda mais autenticidade. O mesmo acontece com joias e outros acessórios;

 

10. Com a estátua pronta, o artista é convidado para posar do lado do seu boneco, em um evento para a imprensa. A foto é arquivada pela equipe para que a aparência da estátua continue sempre a mesma.

 

»Para saber mais

A arte da imortalidade

Madame Tussauds/Divulgação

Nascida Marie Grosholtz, em 1761, em uma comuna francesa chamada Strasbourg, a futura Madame Tussauds era filha da governanta do dr. Curtious, um médico que trabalhava com modelagem em cera. A menina Marie tornou-se aprendiz do médico, que, em 1770, abriu um museu com estátuas de cera em tamanho natural. Em 1778, a pequena Marie criou o seu primeiro trabalho, a réplica do filósofo e escritor francês Voltaire. Depois de morar em Versailles por nove anos, voltou a Paris e passou a trabalhar na confecção de máscaras de cera das pessoas que eram condenadas à guilhotina.

 

Era a época da revolução francesa. Marie assumiu o museu após a morte do dr. Curtius. Em seguida, casou, teve filhos, mas separou-se do marido e foi viver na Inglaterra. Durante décadas viajou pelo território inglês apresentando duas obras. Em 1835, abriu o seu próprio museu, onde trabalhou até a sua morte, em 1850, aos 89 anos. Os filhos deram continuidade à administração do negócio. No ano passado, foi aberta a mais nova filial, em Orlando, nos Estados Unidos.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.