FRANÇA

Explore Paris a pé e conheça sua rica arquitetura, parques e jardins

Caminhe pela capital, onde é possível passar dias agradáveis e sem gastar muito. Há lugares arborizados, floridos, que encantam os olhos e rendem belas fotos. Mas verifique a melhor época para aproveitar as belezas naturais da cidade. O verão começa no fim deste mês

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/06/2016 19:00 / atualizado em 16/06/2016 11:19

Alain Jocard/AFP

Férias de julho se aproximando... É melhor se programar. Que tal Paris? Se a capital francesa estiver em seus planos, terá de fazer visitas que são obrigatórias, como ao Museu do Louvre, à Torre Eiffel, ao Arco do Triunfo, à Champs-Élysées e à Catedral de Notre Dame. Sem dúvida, são belos monumentos, que encantam os turistas. Mas a cidade tem muito mais. Ainda que ofereça um sistema de metrô perfeito, que liga todos os 20 arrondissements (bairros) — digno de inveja —, caminhar pelas ruas, observando os ricos detalhes da arquitetura em cada igreja, casa, monumento, é uma experiência e tanto. Os jardins, então, nem se fala. Eles são muito conservados, imensos, com áreas verdes para descanso, prática de esportes, piquenique com a família ou com os amigos. Ideais para relaxar sob o sol no inverno ou aproveitar a sombra no verão.

 

Turismo de Paris/Divulgação

Independentemente da estação do ano, preste atenção ao detalhe das plantas, das árvores bem cuidadas, da beleza de hortênsias de todas as cores. É possível, inclusive, conciliar as visitas com o roteiro tradicional da viagem, que deve incluir ainda um passeio pelo Rio Sena — de preferência com um jantar a bordo —, uma visita à Catedral de Notre Dame, subindo mais de 100 degraus para apreciar Paris do alto, ou mesmo uma esticada até o boêmio Bairro Montmartre, onde ficam localizados a Catedral de Sacré-Cœur e o famoso Moulin Rouge, com shows imperdíveis.

 

Tradicional
Cabaré construído no ano de 1889 por Josep Oller, que já era proprietário anteriormente do Paris Olympia. Situado na zona de Pigalle no Boulevard de Clichy, ao pé de Montmartre.

 

Abra o seu coração para uma Paris diferente, simples, plena. A capital francesa é uma das mais arborizadas da Europa, com mais de 400 áreas verdes encantadoras, como o Parque Florido, no fim da linha 1 do metrô, em Vincennes, ou o Jardim de Luxemburgo. É possível passar um dia inteiro sentado em um banco ou no gramado simplesmente apreciando a paisagem, descansando, ou se entreter observando grupos de capoeira, pessoas jogando bocha, correndo ou treinando boxe. Nos parques parisienses, há espaços para todo tipo de diversão e atividade física. Acrescente essa experiência em sua próxima viagem. Você vai se surpreender com o que os jardins franceses podem oferecer. O Turismo selecionou alguns desses espaços que vale a pena conhecer.

 

Encanto da natureza

Thanasis Geo/Flickr

Se você pegar o metrô da linha 1 no sentido Chatêau de Vincennes e descer no fim da estação, já estará no castelo. Esse complexo enorme, construído em meados de 1170, foi residência da Corte francesa e sede do governo em diversas ocasiões. Fora dele fica o Parque Florido de Paris (no Bois de Vincennes), com dois lagos, sendo um enorme, onde se pode andar de barco a remo e pedalinho, e um zoológico.

O Parque Florido é uma coleção de flores e jardins temáticos. No local, existem várias espécies de plantas, um orquidário, hortênsias de várias cores e muito, mas muito verde. É impressionante como essas áreas verdes são bem cuidadas. Os parisienses têm orgulho, e com razão, dos seus jardins. Não se vê lixo no chão, muito menos alguém tentando arrancar uma flor ou pisando em locais proibidos.

Grupos escolares, famílias, casais de namorados e turistas passam o dia no parque. Em dias de sol ou mesmo no frio, é um lugar agradável para fazer piquenique, relaxar e curtir a exuberante natureza. Existem restaurantes e cafés se você preferir, com áreas de banheiro. Não se cobra entrada para o parque. É um local delicioso para respirar bem, contemplar o verde e se encantar com a natureza.

 

» Para saber mais

Chuva e transtorno
Nos últimos dias, o Rio Sena chegou a 6,10 metros acima do índice de referência, uma cheia considerada impressionante e que causou transtornos na cidade e até o fechamento de museus, como o Louvre, além de estações de metrô. O motivo foi a forte chuva que deixou pelo menos 18 mortos em toda a Europa, quatro deles na França. A informação no site oficial do museu é de que o Louvre reabriria as portas no último dia 8, uma vez que o nível do Sena baixou. Portanto, se estiver com passagem comprada para Paris ou pensando em viajar para a capital nas férias de julho, informe-se sobre a situação climática na região.

 

» Fique atento

Como chegar

Há voo direto de Brasília para Paris, pela Air France. Mas, a partir de 15 de setembro, este voo será suspenso. A justificativa da companhia é a baixa demanda. As alternativas serão as conexões em São Paulo e Rio de Janeiro. Não é preciso de visto de turista para ficar até 90 dias na França.

 

Quando ir

Primavera: de 20 de março a 20 de junho. As temperaturas são amenas, mas dá para tomar um sol. Nessa época, as árvores começam a ficar floridas. Os jardins de Monet – o pintor francês famoso mundialmente –, em Giverny, abrem suas portas ao público durante a primavera.

Verão: de 21 junho a 22 setembro. Os dias são longos e não escurece antes das 21h. Dá para aproveitar muito os passeios.

Outono: começa em 23 de setembro e termina em 21 de dezembro. A cor das árvores muda a cada dia e a paisagem fica linda.

Inverno: começa em 22 de dezembro e acaba em 20 de março. Nesse período, você pode encontrar passagens e hospedagens mais baratas, menos no réveillon. É frio, chove e pode até nevar.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.