FRANÇA

Espaços para lá de democráticos em Paris são boas opções de passeios

Adultos e crianças podem praticar diversas atividades nos jardins públicos da capital francesa. A maioria tem boa infraestrutura para os turistas. Mas há pequenos incômodos, como a presença de ambulantes de suvenires

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/06/2016 09:00 / atualizado em 15/06/2016 11:07

O Turismo separou alguns locais onde é possível apreciar as belezas naturais de Paris sem gastar nada. Confira:

 

Jardin des Tuileries

Carlos Altman/EM/D.A Press

Situado à margem direita do Rio Sena, começa no Arco do Triunfo do Carrossel, no conjunto do Museu do Louvre, e termina na Praça da Concórdia. Criado no século 16, em estilo italiano, para decorar o entorno do Palácio das Tuileries, foi transformado pelo paisagista André Le Nôtre, mesmo autor dos jardins que fazem parte do Palácio de Versalhes, em 1664. O Jardin des Tuileries ganhou estilo francês, com fontes e estátuas ornamentais.

 

Com muito verde em volta, muitos aproveitam para ficar  sentados em cadeiras ao redor dos lagos. Atletas e esportistas também usam os espaços verdes para treinar, correr e fazer exercícios. Entre as atividades de lazer para as crianças, estão a famosa roda-gigante e os barquinhos de brinquedo no grande lago. No jardim, estão o Museu l‘Orangerie, com obras de grandes artistas, como Henri Matisse e Amadeo Modigliani, e a Galeria Nacional Jeu de Paume, de arte contemporânea.

 

O local tem boa infraestrutura de lanchonetes e bares. O problema é a falta de banheiros públicos. O único disponível fica perto da Praça da Concórdia, no fim do jardim. Incomoda também a quantidade de vendedores ambulantes de suvenires, que abordam insistentemente os turistas.

 

Jardim de Luxemburgo

Carlos Altman/EM/D.A Press - 28/4/05

Maior parque público de Paris, com mais de 200 mil metros quadrados, o Jardim de Luxemburgo fica no 6º arrondissement. Lá está o Palácio de Luxemburgo. É um local encantador, cercado por gramados, árvores, hortênsias de diversas cores, pequenos lagos e muitas estátuas de figuras que fizeram parte da história da França. Em algumas partes dos gramados, pode-se andar, sentar e descansar; em outras, isso é proibido. Regra sempre respeitada pelos parisienses.

 

O parque tem área de restaurante e lanchonete e banheiros públicos. Como em outros espaços de Paris, é muito bem conservado. Esse é um roteiro quase obrigatório para quem visita Paris, tal a beleza do jardim e do palácio, onde funciona atualmente o Senado francês.

 

No jardim, está a Fonte de Médicis, onde turistas posam para fotos. É um local histórico, construído a pedido da rainha Maria de Médicis. O tanque que fica em frente à fonte foi edificado no século 19. Pelo fato de abrigar o Senado, esse local é sempre muito policiado, principalmente depois dos últimos atentados que deixaram a cidade em alerta.

 

Jardin de Boulogne

Andreia Crispim/Flickr

Em um dos arrondissements mais sofisticados de Paris (o 16º) está o Bois de Boulogne, um enorme parque cercado pelo verde. Construído em 1850, é considerado um dos “pulmões” da capital francesa. Ali está localizado o Jardin d’Acclimatation. É muito frequentado, principalmente aos fins de semana, com gente correndo, andando de bicicleta e patins, fazendo passeio de barco a remo nos lagos, onde também é possível pescar. Se preferir, no local, há bicicletas para locação, bem como pôneis para as crianças. Num dos lagos fica o Restaurante Chalêt des Iles. No Bois de Boulogne, estão os hipódromos de Longchamps e Auteuil. O lugar é extremamente agradável tanto para quem busca diversão quanto para quem quer praticar esportes ou curtir a natureza. É bem fácil de chegar, pela linha 10 do metrô até a estação Porte d’Auteuil.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.