Publicidade

Estado de Minas FÉRIAS

Paisagens estonteantes no alto das montanhas ou à beira-mar; escolha a sua

Das chapadas aos montes, explore as possibilidades do ecoturismo e do misticismo em território brasileiro. As praias são ideais para quem prefere um pouco menos de aventura


postado em 19/06/2016 09:00

(foto: Claudia Regina/Flickr - 18/9/14)
(foto: Claudia Regina/Flickr - 18/9/14)

Do latim ad venture, aventura significa literalmente o que vem pela frente. Em um país como o Brasil, basta se afastar dos grandes centros urbanos para descobrir tesouros tão valiosos quanto atrações internacionais. Adoradas por aventureiros e por interessados em história, Machu Picchu (Peru), Monte Kailash (Tibet) e o Caminho de Santiago (Espanha) são alguns dos nomes que inspiram verdadeiras peregrinações.

 

Se não quiser sair do país para explorar outras culturas, a dica é investir em expedições em território nacional. Os destinos apresentam, além de natureza preservada, resquícios de povos primitivos que ali viveram e famosas lendas. Rios, paredões de pedras, grutas, chapadas, serras e morros convidam o visitante a praticar esportes radicais e trilhas. As atividades podem parecer exaustivas à primeira vista, mas presenteiam os destemidos com paisagens estonteantes e experiências para nunca mais esquecer.

 

Monte Roraima (RO)

(foto: Alexandre Perlingeiro/Reprodução - 7/3/14)
(foto: Alexandre Perlingeiro/Reprodução - 7/3/14)

Na fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana, está o Parque Nacional do Monte Roraima. Inspiração para o livro O mundo perdido, de Arthur Conan Doyle, e cenário do filme de animação Up: Altas Aventuras, o local é cercado pelo misticismo indígena. Uma lenda da tribo macuxi diz que “o deus Macunaíma é o guardião do monte e cobre o Roraima com chuva e neblina se alguém gritar em seu topo, onde repousam os espíritos dos pajés”.

 

A reserva foi criada em 1989 para proteger os 116 mil hectares de fauna e flora. O Monte Roraima é a principal atração do parque. Para subir seus quase 3 mil metros de altura é preciso ter paciência, pois o trajeto pode demorar até dois dias. No caminho até o topo, rios, cachoeiras, espaços para acampamento e piscinas naturais ajudam a recarregar as energias necessárias para chegar ao fim da trilha.

 

Chapada dos Guimarães (MT)

(foto: Du Marafon/Flickr)
(foto: Du Marafon/Flickr)

No município Chapada dos Guimarães está o Parque Estadual que leva o mesmo nome, ideal para atividades ao ar livre. Cartão-postal da região, a Cachoeira Véu de Noiva é parada obrigatória. Se tiver disposição, siga para o Morro de São Jerônimo. O trekking até lá dura oito horas, mas a vista recompensa o esforço. A entrada na reserva é gratuita, mas os passeios precisam ser agendados e acompanhados por um guia.

 

Serra da Capivara (PI)

(foto: Claudia Regina/Flickr - 18/9/14)
(foto: Claudia Regina/Flickr - 18/9/14)

O passeio pelo Parque Estadual, que faz parte dos municípios de São Raimundo Nonato, João Costa, Brejo do Piauí e Coronel José Dias, é uma viagem à pré-história. A reserva tem uma das maiores coleções de arte rupestre ao ar livre do mundo. Entre as trilhas do parque, é possível conferir a Pedra Furada, uma das atrações mais procuradas.

 

São Tomé das Letras (MG)

(foto: Fernando Sousa/Flickr)
(foto: Fernando Sousa/Flickr)

A cidadezinha a 337km de Belo Horizonte coleciona lendas sobre extraterrestres: quem estaciona o carro no ponto morto na Ladeira do Amendoim sente que ele se mexe sozinho. As pedras do lugar são famosas — vendidas em lojas de artesanato e usadas para construir casas, símbolo da cidade. Cachoeiras das redondezas atraem turistas e inspiram mistérios, inclusive o de que a região abrigaria uma passagem secreta para Machu Picchu.

 

Diversão à beira-mar

Cristiane vai viajar com o marido e as filhas, Luana (E) e Sofia (D), para Arraial D'Ajuda.
Cristiane vai viajar com o marido e as filhas, Luana (E) e Sofia (D), para Arraial D'Ajuda. "Estamos empolgados", diz a professora (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

As férias de julho podem até acontecer durante o inverno, mas a estação do ano não espanta os turistas das praias brasileiras, que, em sua maioria, continuam com o tempo propício para um banho de mar. A professora Cristiane Vargas, 33 anos, escolheu Arraial D’Ajuda, na Bahia, para o descanso com as filhas, Luana, 15, Sofia, 10, e o marido. “Vamos comemorar o aniversário da Luana, que vai levar três amigas para o passeio. Todos nós estamos muito empolgados”, diz.  A antiga vila de pescadores que fica em Porto Seguro oferece atrações ideais para quem viaja com as crianças. O Eco Parque Aquático é uma das atrações mais disputadas.

 

Palm Beach (Estados Unidos)

(foto: Wally Gobetz/Flickr)
(foto: Wally Gobetz/Flickr)

Julho é o mês ideal para conhecer as atrações locais. Comece a aventura pela Worth Avenue, que reúne lojas sofisticadas. O Teatro Paramount, antigo cinema, a Igreja de St. Edward’s e a Green’s Pharmacy, lanchonete frequentada por John Kennedy, são os queridinhos dos turistas que visitam Palm Beach.
» Onde ficar: Four Seasons Palm Beach. Há atividades voltadas para crianças, como observação de peixes em uma piscina e matinês. Diárias a partir de R$ 1.570.

 

Fortaleza (CE)

(foto: Arquivo/Beach Park)
(foto: Arquivo/Beach Park)

Para quem vai com a criançada, uma dica: o Beach Park é um parque aquático localizado a 17km da capital cearense, na praia de Porto das Dunas. O complexo de lazer conta com 18 atrações divididas entre radicais, moderadas e para toda a família. Experimente o Vaikuntudo, toboágua em forma de tornado, e o insano, cuja saída se dá a 41 metros do chão.
» Onde ficar: O parque tem um complexo hoteleiro. Pacotes de quatro e sete noites custam entre R$ 3.523 e R$ 7.468.

 

Puerto Vallarta (México)

(foto: Visit Puerto Vallarta/Reprodução)
(foto: Visit Puerto Vallarta/Reprodução)

A cidade é cercada por rios e praias de água verde-esmeralda. Passeie pelo calçadão, ao lado do centro histórico. Esculturas ao ar livre e o pôr do sol disputam a atenção dos turistas, ao lado de cafés e clubes noturnos.
» Onde ficar: Villa del Palmar. O resort conta com recreação para as crianças, quadras de esportes e até aulas de espanhol. O pacote para sete noites custa R$ 17.303, para três pessoas.

 

Maragogi (AL)

(foto: Leo Caldas/Divulgação)
(foto: Leo Caldas/Divulgação)

Essa é uma das praias alagoanas que mais se encaixam no perfil de famílias com crianças. A faixa de areia é extensa, o mar é calmo e o ambiente, quase deserto. O costume é passear de bugue por praias próximas e mergulhar nas enormes piscinas naturais, hábitat de peixes coloridos.
» Onde ficar: Salinas do Maragogi. O resort tem várias quadras de esportes, além de centro náutico e de mergulho. Pacotes de sete noites saem por R$ 9.800.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade