CÁPSULAS D'ÁGUA

Oceanários pelo mundo exibem biodiversidade e conservação ambiental

Espaços dedicados à vida subaquática atraem visitantes e dão lições de preservação. Nos aquários, tanques gigantescos guardam os animais. Nos oceanários, há réplicas de ecossistemas inteiros

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/06/2016 13:40 / atualizado em 30/06/2016 13:48

AFP Photo/Mark Ralston

Aquários e oceanários são ambientes parecidos —  tanques cheios d’água com uma parede de acrílico que permite aos visitantes observar animais marinhos e, claro, garantir fotos dos melhores momentos. A diferença é que em um oceanário os ambientes nativos dos animais são completamente recriados. Logo, se a intenção é mostrar os pinguins-africanos — espécie considerada em extinção —,  a estrutura tem de incluir uma réplica dos ecossistemas desse continente. “Os aquários exibem apenas espécies aquáticas, em um ambiente menor. Oceanários mostram um universo de ecossistemas”, explica o doutor em Ecologia pela Universidade de Brasília (UnB) José Francisco Júnior.

 

A estrutura é feita para simular uma verdadeira expedição submarina. Túneis, tanques com água doce ou salgada, tipo de solo. Tudo organizado em espaços que favorecem imersão total em habitats inimagináveis. Ver de perto animais que só aparecem na televisão é uma experiência única. A administradora Thaís Fernandes, 23 anos, visitou o Aquário da Baía de Monterey, na Califórnia, no ano passado. “Só fiquei na cidade (Monterey) em função do aquário”, lembra, e não vê a hora de voltar. “Gostei muito de ver os cardumes de sardinhas e os tubarões. Difícil dizer o que mais me chamou a atenção, porque é surreal. Lindo demais.” 

 

Arquivo Pessoal

Aquário da Baía de Monterey (Estados Unidos)

Instalado em uma antiga indústria de sardinhas, é a atração mais concorrida da cidade.
» www.montereybayaquarium.org
» Ingressos a partir de R$ 108

 

Preservação é destaque

Jose Manuel/Wikimedia Commons

Não só beleza, mas exposições temporárias e uma estrutura montada para conservação ambiental deram ao Oceanário de Lisboa o título de melhor do mundo pelo Traveler’s Choice do TripAdvisor de 2015. O estudo é baseado na qualidade e na quantidade de opiniões dos utilizadores do site acerca do lugar. O oceanário comporta um aquário central com 5 milhões de litros de água salgada. A visita acontece em dois níveis —  terrestre e subaquático —  e atravessa águas temperadas, tropicais e frias dos oceanos do planeta.

 

Tanto em Lisboa quanto em outras cidades do mundo, a importância de espaços como esses vai além do entretenimento. “A estratégia é mesclar conservação e educação, na forma de exposições e educação ambiental, para que a população entenda a importância de conservar o ambiente em que vive e a relevância de cada ecossistema para o planeta”, expõe o doutor em Ecologia, José Francisco Júnior. A maneira mais adequada de mostrar os animais é utilizar espécimes nascidos em cativeiro. Nunca retirar os bichos de seu ambiente nativo. “É uma forma moderna de expor, muito longe do circo”, destaca Júnior. Explore sensações e cores debaixo d’água em oceanários selecionados pelo Turismo:

 

Oceanário de Lisboa (Portugal)

» www.oceanario.pt

» Ingressos a partir de R$ 36

 

Ripley's Aquarium (Toronto, Canadá)

Benson Kua/Wikimedia Commons

Os tanques são divididos por temas: Lagoa Perigosa, lugar dos tubarões; Recife Arco-íris, com peixes coloridos; e Planet Jellies, onde há espécies variadas de água-viva. Os apaixonados pelo oceano podem comemorar aniversários e participar de eventos no local.

» www.ripleyaquariums.com/canada

» Ingressos a partir de R$ 74

 

Aquário de Georgia (Atlanta, Estados Unidos)

AFP Photo/Don Emmert

O aquário inclui um pedacinho do Brasil —  o River Scout, com peixes da Amazônia. A atração mais cobiçada, entretanto, é o tanque Ocean Voyager. Ele tem mais de 20 milhões de litros de água. Tudo isso para abrigar tubarões-baleia, garoupas, arraias e duas baleias-brancas.

» Acesse www.georgiaaquarium.org para ver imagens dos tanques ao vivo

» Ingressos a partir de R$ 112

 

Shanghai Ocean Aquarium (Xangai, China)

Schweickerts in China/Reprodução

Esturjões e salamandras gigantes —  espécies ameaçadas de extinção —  são mantidos no local. Um dos diferenciais do espaço é um túnel submarino de 155 metros de extensão. O prédio é organizado em duas pirâmides, cada uma com três andares.

» www.sh-aquarium.com

» Ingressos a partir de R$ 60

 

Oceanogràfic (Valência, Espanha)

 Diliff/Wikimedia Commons

Ecossistemas do Mediterrâneo, Ilhas e Mar Vermelho, além do golfinário, podem ser apreciados ali. Só mergulhadores profissionais nadam com tubarões, mas qualquer um pode passar a noite pertinho deles. Também há como treinar mamíferos por um dia.

» www.oceanografic.org

» Ingressos a partir de R$ 73

 

Aquário Natal (RN)

Rosanetur/Reprodução

Localizado na Praia de Redinha Nova, Região Metropolitana de Natal, o lugar se destaca por ser centro de tratamento de animais e servir de apoio para o Projeto Tamar. É o único da região com pinguins. A atração mais concorrida é o tanque com tubarões-lixa.

» www.aquarionatal.com.br

» Ingressos a partir de R$ 10

 

Aquário de São Paulo (SP)

 Luka/Reprodução

O espaço tem características de oceanário, pois exibe ambientes temáticos e espécies não aquáticas, como o jacaré-albino e um urso-polar. Os tanques somam 1 milhão de litros d’água. Um deles tem um submarino naufragado, cercado por tubarões e arraias.

» www.aquariodesaopaulo.com.br

» Ingressos a partir de R$ 40

 

Oceanário de Aracaju (SE)

BrunoKhaeter/Flickr

Mantido pela Fundação Pró-Tamar, o oceanário fica na Praia de Atalaia e reúne 70 espécies nativas do estado. Além de um aquário de 150 mil litros de água salgada logo na entrada, o espaço abriga a réplica de uma plataforma petrolífera e uma tartaruga gigante.

» www.tamar.org.br

» Ingressos a partir de R$ 8

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.