TENDÊNCIA

Regiões de cidades brasileiras que estavam esquecidas ganham cara nova

A renovação de pontos badalados também ocorre no Brasil. Conheça bairros de grandes cidades que voltaram a fazer sucesso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/07/2016 09:00 / atualizado em 30/06/2016 12:45

Aleks B./Flickr

Entre Santa Cecília, Consolação e República está o bairro de Vila Buarque, na capital paulista. O local era habitado pela classe média nos anos 1970, mas, por causa da construção do Minhocão (Elevado presidente Costa e Silva), a área acabou dividida e marginalizada.

 

Há alguns anos, os moradores resolveram recuperar a área e abriram bares, restaurantes, cafés, galerias e lojas, dando um ar mais boêmio a região. A revitalização se deve, principalmente, aos jovens empreendedores que resolveram tirar, naquela área, os planos do papel e abrir os seus negócios.

 

A Vila Buarque também é alvo do setor imobiliário, que passou a investir no bairro. Vários prédios surgem a cada dia, dando uma nova cara, mais moderna e com mais movimento, à região que havia sido esquecida por São Paulo.

 

Praça para o amanhã

flickr.com/photos

Os jogos olímpicos não garantiram mudanças apenas em Londres. O Rio de Janeiro viu, com a chegada do evento, a revitalização de algumas áreas da cidade. A Praça Mauá, por exemplo, ganhou o Museu do Amanhã e o Museu de Arte do Rio (MAR). A operação urbana Porto Maravilha, do governo da cidade, trouxe mudanças como a troca do piso, a instalação de luzes de LED, o plantio de árvores e a ampliação do calçadão. O local ainda receberá um bonde elétrico. A reinauguração da zona portuária faz parte de uma das etapas do projeto que prevê obras da baía de Guanabara até a Praça 15, no centro — um trecho de mais de três quilômetros. A área, que está degradada há anos, ganha novos ares com a revitalização e volta a atrair turistas e moradores.

 

Expansão imobiliária

Terra Capixaba/Reprodução

Itapoã, a antiga vila de pescadores em Vila Velha, no Espírito Santo, foi se transformando ao longo dos anos em um espaço valorizado. Por causa do crescimento imobiliário, a área se renovou. O professor da UnB Benny Schvarsberg explica que a construção de novos imóveis é comum. “O capital imobiliário precisa de novas frentes.” As mudanças não ocorreram rapidamente. A revitalização da região de Vila Velha começou nos anos 1970, com a construção de conjuntos habitacionais em um local onde não havia energia elétrica e transporte urbano. Hoje, a orla do Itapoã é frequentada por turistas e moradores que estão em busca dos novos bares, restaurantes e casas noturnas. Badalada, a praia fica lotada de pessoas em busca de boas ondas e de espaços para a prática de esportes, como vôlei e futebol de areia.

 

» Para saber mais

Contra a maré

Na contramão da gentrificação está a degradação. Um exemplo desse fenômeno está bem perto de casa, em Brasília: a Avenida W3, que corta as asas Sul e Norte, teve seu período áureo durante os anos 1960 e 1970. A maioria das atividades comerciais se concentrava ali, e o número de clientes circulando pelas calçadas era grande. O professor Schvarsberg explica que a avenida perdeu seu brilho nos anos 1980, por causa do surgimento dos shoppings e do crescimento dos comércios das entrequadras. Os clientes passaram a comprar em outros locais e, por isso, muitas lojas foram fechadas.

 

» Points em outros cantos do mundo

São Francisco, Estados Unidos

Stephen Oachs

O bairro latino The Mission foi revitalizado, mas não perdeu a sua essência. O Dolores Park é um dos destaques da região, onde os jovens se encontram no gramado para conversar e beber cerveja.

 

Buenos Aires, Argentina

Kewp77/Flickr

Palermo Soho é um dos bairros mais modernos da capital argentina. Com lojas de estilistas nacionais, cafés e restaurantes, é impossível não encontrar pessoas descoladas andando por ruas e calçadões.

 

Lisboa, Portugal

Vanessa Carvalho/Reprodução

O Jardim do Arco do Cego se renovou e deu uma nova cara ao Bairro Alto. Com as mudanças, famílias e estudantes voltaram a circular pelas redondezas. Os novos cafés e cervejarias são ambientes ideais para se reunir e aproveitar o fim de tarde, principalmente no verão.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.