TENDÊNCIA

Bairros revitalizados atraem quem busca passeios incomuns fora do Brasil

Com o passar do tempo, os points das cidades mudam. O bairro que não era tão legal há alguns anos se torna o lugar da moda mais para a frente, e vice-versa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/07/2016 08:30 / atualizado em 29/06/2016 18:40

Aleks B./Flickr

Está cada vez mais fácil ver um bairro virar sensação depois de passar tantos anos esquecido. Quem vai, por exemplo, a Miami não pode deixar de conhecer Wynwood District, que, nos anos 1990, foi um gueto porto-riquenho e ponto de tráfico.

Hoje, o bairro não lembra quase nada do passado. Cheio de novos restaurantes, lojas e galerias de arte, o local atrai cada vez mais turistas. O Wynwood Walls, antes um espaço de galpões abandonados, é uma das galerias a céu aberto mais badaladas da cidade desde 2009, quando começou a ser revitalizada.

Juliana Seild, 31 anos, fez uma parada rápida em Miami antes de seguir para Nova York com uma amiga. Sem conhecer muito a cidade, a psicóloga resolveu pesquisar, na internet, opções de passeios. Wynwood foi um dos lugares que chamaram a atenção.

 

Arquivo Pessoal

Antes de ir até lá, Juliana (foto) foi alertada. “Muita gente falou que era perigoso. O próprio cara do hostel não recomendava a ida. Mas foi super-tranquilo.” As duas amigas passaram o dia no bairro, onde visitaram galerias de arte, experimentaram cafés, fizeram as refeições e passearam pelas ruas, apreciando os murais e o clima de descontração dos moradores e visitantes.

 

Cultura alemã alternativa 

Klaus Schachtschneider/Reprodução
 

A revitalização de bairros não é exclusividade de Miami. Kreuzberg, na capital alemã, foi outra região que ganhou um novo status. Antes um reduto de imigrantes turcos, se tornou um centro da cultura alternativa berlinense. Os jovens visitam o bairro em busca dos badalados bares, restaurantes e casas noturnas que foram surgindo ao longo dos últimos anos. Hoje, a noite de Kreuzberg é uma das mais frequentadas por turistas e moradores. Alguns decidiram até se mudar para o bairro de Berlim.

Vários pontos turísticos estão no espaço multicultural. O Mercado Turco e o Museu de Kreuzberg contam, de maneiras diferentes, a história da área. Sobre o Rio Spree está o Badeschiff, piscina que agita o verão alemão. Para terminar o dia, uma boa pedida é a Oranienstrasse, rua cheia de bares e restaurantes badalados.

Vida dupla

Luna/Flickr
 

O Badeschiff funciona mesmo no inverno. Nos dias mais frios, a piscina ganha uma cobertura e se transforma em uma sauna. 

 

Gentrificação: o outro lado

We are Pop Up/Reprodução
 

Apesar de a revitalização de um bairro ser importante para a renovação arquitetônica e para a economia da região, um problema está associado à tendência: a expulsão da população, principalmente a de baixa renda, que já morava na área. Esse fenômeno se chama gentrificação — do inglês gentrification — e explica como os moradores são afetados pela construção de novos imóveis e outros empreendimentos.

Para o professor do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília (UnB) Benny Schvarsberg, o processo causa uma expulsão branca. “Os moradores não são obrigados a sair, mas acabam saindo (por causa do aumento dos preços de imóveis e serviços). A associação entre requalificação urbanística e renovação social sempre se relaciona a mudanças de nível social.”

No entanto, Schvasberg alerta que não dá para classificar a gentrificação apenas como boa ou ruim. “Do ponto de vista social, sim, há aspectos negativos. Mas do ponto de vista urbanístico, pelo contrário; às vezes são impactos positivos”, já que o fenômeno leva a uma renovação na arquitetura da região.

Shoreditch é um exemplo desse processo: o bairro de Londres se tornou cool após um longo período sendo considerado perigoso e pouco atraente. A iniciativa de revitalização partiu do governo da cidade antes das Olimpíadas de 2012. Após a renovação, o bairro passou a ser um dos mais badalados da capital inglesa.

Protesto
Moradores do bairro organizaram manifestações contra a valorização do local no fim do ano passado. Com tochas e máscaras, um grupo vandalizou lojas que consideravam símbolos da “elitização” da região.

 

Points em outros cantos do mundo

» São Francisco, Estados Unidos
O bairro latino The Mission foi revitalizado, mas não perdeu a sua essência. O Dolores Park é um dos destaques da região, onde os jovens se encontram no gramado para conversar e beber cerveja.

» Buenos Aires, Argentina
Palermo Soho é um dos bairros mais modernos da capital argentina. Com lojas de estilistas nacionais, cafés e restaurantes, é impossível não encontrar pessoas descoladas andando por ruas e calçadões.

» Lisboa, Portugal
O Jardim do Arco do Cego se renovou e deu uma nova cara ao Bairro Alto. Com as mudanças, famílias e estudantes voltaram a circular pelas redondezas. Os novos cafés e cervejarias são ambientes ideais para se reunir e aproveitar o fim de tarde, principalmente no verão.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.