Centro-Oeste

Município de Jardim tem atrações para quem é apaixonado pela natureza

O município sul-mato-grossense, muito confundido com o vizinho Bonito, busca seu espaço entre os turistas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/07/2016 20:07 / atualizado em 18/07/2016 13:05

Dênes de Azevedo/Divulgação

O colorido dos pássaros, o verde da mata, o azul do céu e das águas. Com um cenário tão exuberante fica impossível não se render aos encantos de Mato Grosso do Sul. Há várias opções de destinos para conhecer as belezas naturais do estado. Jardim, na região da Serra da Bodoquena, é uma delas. Para chegar a esse paraíso, você pode ir de avião até Dourados e, de lá, percorrer mais 207km de carro; por Bonito, mas as passagens aéreas são bem mais caras; ou então pela capital, Campo Grande, a 237km de distância.

 

Jardim fica a 70km de Bonito, muito conhecido pelos turistas. Por causa da proximidade entre os dois locais, os atrativos do município acabam sendo considerados atrações turísticas do vizinho famoso. Quando a confusão é desfeita, é comum escutar que o bonito de Bonito está, na verdade, em Jardim.

 

Descoberta

O Buraco das Araras é apenas um dos locais que, na realidade, está em território jardinense. O primeiro registro oficial da maior dolina da América Latina foi em 1912. Fazendeiros procuravam o motivo de tantas araras viverem na região, quando encontraram o buraco de 500 metros de diâmetro e 127 metros de profundidade. O local acabou sendo isolado pelos fazendeiros, por medo de que seus animais caíssem no precipício.

 

Dênes de Azevedo/Divulgação

Não demorou muito para que os moradores começassem a depredar o buraco abandonado. Carcaças de carro e todo tipo de lixo eram jogados dentro do local; brincadeiras de tiro ao alvo nos paredões e vandalismo eram comuns. Os animais nativos da região, principalmente as araras que deram nome ao lugar, desapareceram, ou morreram por causa das ações humanas.

 

Em meados de 1980, o sul- mato-grossense Modesto Sampaio comprou uma parte da região, incluindo o Buraco das Araras. O local foi todo cercado para evitar a entrada de estranhos e de animais das fazendas vizinhas e, a partir daí, um processo de preservação ambiental se iniciou. Com todos os esforços para conservar a região, araras, tamanduás, quatis, lobinhos e 130 espécies de aves voltaram a viver ao redor do buraco. Aproveite a visita ao Mato Grosso do Sul para se deliciar nas águas límpidas de rios como o da Prata e conhecer Dourados, a segunda maior cidade do estado. A Tocha Olímpica passou por lá em junho.

 

Significado
Dolinas são depressões em um solo de relevo cárstico. Os vales são formados a partir da dissolução das rochas calcárias que estão abaixo da superfície.

 

No balanço das águas

Outra parada obrigatória em Jardim é o Recanto Ecológico Rio da Prata que há mais de 20 anos promove a interação do visitante com a natureza. O passeio é uma boa opção para quem gosta de praticar atividades ao ar livre. Lá, é possível fazer trilhas, mergulho com cilindro, flutuação, além de observar aves e andar a cavalo.

 

O complexo conta ainda com uma loja de artesanato local, um restaurante onde é servido almoço e uma área com redes para que os visitantes possam descansar entre uma atividade e outra. Com um ambiente tranquilo e preservado, animais — como as araras — se sentem confortáveis para circular entre os turistas.

 

Dênes de Azevedo/Divulgação

O que mais parece chamar a atenção dos visittantes é o banho nas águas tanto da Lagoa Misteriosa quanto do Rio da Prata. A lagoa— nome dado por nunca terem encontrado o seu fundo — é a sétima caverna mais profunda do país (pelo menos 220 metros), segundo a Sociedade Brasileira de Espeleologia. O turista pode escolher entre flutuar ou mergulhar com cilindro no abismo azul. O passeio tem duração de 1h40 e custa R$ 140. Não perca essa oportunidade.

 

Prata que vale ouro

Iana Caramori/Esp.CB/D.A Press

Antes de chegar à nascente do Rio Olho D’Água, ponto de partida da flutuação pelo Rio da Prata, é preciso encarar uma trilha. No caminho, observar macacos-prego, bugios, cotias, queixadas e outros animais não é um desafio. Chegando ao Olho D’Água, o visitante passa por um breve treinamento de como flutuar pelos 2km de leve correnteza. Enquanto se flutua pelo rio, vários movimentos são proibidos — ficar de pé e batê-los são alguns deles. O objetivo é preservar o ecossistema e manter a água mais límpida possível para que a observação não seja comprometida.

 

O passeio de aproximadamente quatro horas é uma imersão profunda na natureza. É possível nadar entre cardumes, ver peixes e plantas de diferentes espécies, troncos submersos e pequenos “vulcões” de onde saem outras nascentes. Os guias garantem que dá para ver de tudo, até jacaré.

 

No encontro do Rio Olho D’Água com o Prata, o turista escolhe se prefere continuar seguindo o curso do afluente ou ir de barco até o ponto final do passeio. Os grupos são de, no máximo, nove pessoas, sempre acompanhadas por um guia. A flutuação pelo Rio da Prata custa R$ 156.

 

Iana Caramori/CB/D.A Press

Outro ótimo lugar para dar um mergulho nas águas transparentes do Rio da Prata é o Balneário Municipal de Jardim. A atração fica a mais de 30km do município. O local tem restaurante, lanchonete, churrasqueiras, banheiros, duchas, quadra de areia, estacionamento e um palco para shows. A visitação ao local é controlada para que o meio ambiente não seja prejudicado. Por isso, existe um limite de visitantes. Em dias de chuva, o balneário não abre. Isso porque o volume da água aumenta significativamente, e o risco de acidentes também cresce. Mas nesta época do ano, a temperatura é agradável durante o dia. Não se preocupe.

 

» Temperatura boa
Nesta época do ano, as temperaturas mais baixas alcançam média de 18ºC. Mas no decorrer do dia, o tempo esquenta – os termômetros registram média de 30ºC – tornando-se ideal para os banhos de rio e as caminhadas pelos cenários naturais que atraem os turistas à região. As chuvas são pouco frequentes.

» Visite
Hoje, a Reserva Particular do Patrimônio Natural Buraco das Araras tem o objetivo de criar uma consciência ambiental nos visitantes que vêm de diversas partes do mundo. “Foi um trabalho de formiguinha, que só se concretizou porque a família toda se envolveu. Hoje eu fico muito emocionado em ver as pessoas saindo felizes daqui”, conta Modesto Sampaio. A reserva oferece trilhas de 1km e mirantes para a observação da fauna e da flora. O passeio contemplativo, feito por um grupo de no máximo 10 pessoas acompanhadas por
um guia, tem duração de uma hora. A entrada custa R$ 58.

» Pira Olímpica
Dourados foi escolhida pelo Ministério do Turismo para representar o Centro-Oeste em uma iniciativa que tem como objetivo ampliar a visibilidade de destinos brasileiros durante o revezamento da Tocha e os Jogos Olímpicos. Mais de 20 cidades fora do eixo das capitais da região disputaram um lugar no projeto do MTur. Cinco foram escolhidas, incluindo Dourados.

 

» Escolha a sua atração
Buraco das Araras

Localização: Rodovia Vital Brasil, Zona Rural
Horário de funcionamento: todos os dias, das 7h30 às 16h40

 

Recanto Ecológico Rio da Prata

Localização: Rodovia BR-267, Km 518, Zona Rural
Horário de funcionamento: todos os dias, das 7h30 às 18h

 

Balneário Municipal de Jardim
Valor: R$ 20 para turistas, R$ 10 para moradores do município
Localização: BR-267, a 40km de Jardim
Horário de funcionamento: todos os dias, das 8h às 17h
Mais informações: (67) 3251-1799/ 9637-6428

 

» Fique atento
As principais atrações de Jardim ficam a mais de 30km do centro da cidade, por isso, o indicado é ter um carro para o translado ou comprar os passeios com agências de turismo da região que ofereçam transporte.

 

» Agências de turismo

Brazil Nature Tours (especializada em atendimento a estrangeiros)
Onde: Campo Grande (MS)
Informações: (67) 3042-4659

 

Impacto Turismo
Onde: Campo Grande (MS)
Informações: (67) 3325-1333

Agência Rio da Prata

Onde: Jardim (MS)
Informações: 67) 3251-4514/ 9933-5587

 

» Onde se hospedar

Hotel Jardim
Informações: hoteljardim.tur.br

 

Vitória Hotel
Informações: www.vitoriahotelms.com.br

 

Hotel Estância
Informações: www.estanciahotelms.com.br

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.