OLIMPÍADAS

Confira dicas para ter uma viagem legal durante os Jogos Olímpicos

Conheça alguns direitos e deveres dos turistas para evitar aborrecimentos durante as competições. Saiba como proceder caso tenha problemas com os serviços oferecidos e a que órgãos recorrer

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/08/2016 09:00 / atualizado em 12/08/2016 16:45

J.P ENGELBRECHT/Divulgação

As Olimpíadas colocaram o Brasil no foco de atenção mundial. Até 21 de agosto, as competições vão movimentar especialmente o Rio de Janeiro, sede dos jogos. O evento deve atrair pelo menos meio milhão de turistas à Cidade Maravilhosa, entre estrangeiros e brasileiros de outros estados. Com um fluxo tão grande de visitantes passando pelos aeroportos, hotéis, bares, restaurantes e pontos turísticos, é bom se inteirar dos direitos e deveres para evitar aborrecimentos durante a viagem. Confira algumas dicas.

 

Fique atento

Serviços
» Ao contratar serviços turísticos, como passeios ou city tours, verifique se a empresa contratada está cadastrada no Ministério do Turismo.

 

» Caso tenha algum problema com o serviço de turismo, formalize sua queixa no Livro de Reclamação da empresa. A Lei Geral do Turismo (LGT) exige que seja disponibilizado esse serviço ao turista/consumidor (artigo 34, II).

 

» Guarde todos os comprovantes do serviço turístico contratado. Eles serão necessários caso precise utilizá-los em eventual reclamação extrajudicial ou judicial.

 

Hospedagem

» Cancelamento: se não puder comparecer ao hotel no dia marcado, faça o cancelamento da reserva com antecedência, evitando, assim, a cobrança de multa ocorrida em alguns estabelecimentos.

 

» As regras para a aplicação da multa devem ser informadas ao consumidor no momento da reserva e no contrato, de forma clara e transparente. Caso seu problema não seja solucionado, procure os órgãos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor.

 

» Overbooking: se o hóspede comparecer ao hotel na data e hora da reserva e ocorrer overbooking, poderá fazer valer seus direitos aceitando outro serviço equivalente ou superior. Ele também pode cancelar a reserva sem multas e com direito à restituição do dinheiro, sem prejuízo de eventual indenização por danos materiais ou morais.

 

» Caso seu problema não seja solucionado, procure os órgãos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor.

 

Taxas

» Gorjetas: é necessário que o visitante receba informação prévia sobre o preço a ser cobrado. Couvert, aperitivo, gorjetas e serviços adicionais devem ter os valores informados antes de ser cobrados, sendo alguns, inclusive, opcionais.

 

» Taxa de turismo (“Room Tax”): é utilizada pelos estabelecimentos hoteleiros, sendo opcional. O hóspede deverá ser comunicado previamente sobre a sua cobrança. Sua imposição é abusiva. É uma contribuição facultativa  repassada ao Convention & Visitors Bureau da cidade, que utiliza o recurso para a captação de novos eventos, divulgação das potencialidades do destino (mapas, folders informativos etc.), possibilitando, assim, o desenvolvimento e a melhoria dos serviços de turismo.

 

No aeroporto

» A Agência Nacional de Viação Comercial (Anac) estabeleceu novos procedimentos, para evitar o risco de terrorismo, que começaram a valer, desde 18 de julho. Os passageiros deverão chegar com duas horas de antecedência, como ocorre em voos internacionais. Pessoas idosas (60 anos ou mais), passageiros com criança de colo, obesos e os que necessitam de atendimento especial terão prioridade no atendimento. O viajante deve informar à companhia aérea sobre suas necessidades no momento da reserva ou 48 horas do embarque.

 

Cancelamento de voo

» Caso o voo seja cancelado, você deverá ser realocado imediatamente em outro. Se desistir da viagem, pode pedir a devolução integral da passagem.

 

Atendimento ao consumidor

» Agência Nacional de Aviação Civil (Anac): agência reguladora federal responsável pela normatização e fiscalização do cumprimento da legislação de aviação civil pelas empresas aéreas e administradores aeroportuários.

Telefone.: 0800 725 4445

 

» Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT): é responsável pela regulação e fiscalização dos transportes terrestres de passageiros e cargas no Brasil.

 

» Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa): fornece informações aos viajantes sobre vacinação, profilaxia e saúde no mundo, além das exigências sanitárias. 
Tel.: 0800 642 9782

 

Mais informações: www.turismo.gov.br/viajelegal ou www.turistatorcedor.com.br

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.