HOTELARIA

Encontrar lugares que hospedam bichinhos de estimação está mais fácil

Hotéis recebem animais como hóspedes e provam que os bichos merecem tanta atenção quanto os donos. Escolha o melhor lugar para passar alguns dias com seu bom amigo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

Sheraton/Divulgação

Quem tem um animal de estimação entende a importância de frequentar lugares onde o bichinho é bem-vindo e pode desfrutar de uma estrutura própria para sua permanência. Os hotéis estão de olho no segmento de pets, mas não são os únicos. A importância dos 100 milhões de animais de estimação que existem no país se reflete em lucro para diversos nichos. A Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) indica que o setor movimentou R$ 16 bilhões em 2014 — alta de 8,2% em relação ao ano anterior.

 

Os hotéis que levantam a bandeira pet friendly absorveram e traduziram a tendência com serviços diferenciados. Para merecer esse título, não basta que o estabelecimento aceite animais — isso significa que os pets podem apenas acompanhar os donos no colo ou circular presos na guia. Um hotel pet friendly recebe os bichos com tudo o que eles têm direito. Oferecem lixeiras e bebedouros exclusivos, convênios com pet shops ou veterinários e permitem que eles fiquem dentro do quarto com o dono. Há hotéis que inovam e oferecem mimos: kit de hospedagem com  produtos e guloseimas — petiscos, acessórios, ossos e tapetes.

 

A equipe do Sheraton São Paulo Hotel, na capital paulista, é bem treinada para lidar com cachorros. Eles são maioria entre os hóspedes “animais” do hotel, mas já dividiram alguns dos metros quadrados com gatos. Quando os donos precisam sair, um mordomo vai até o quarto oferecer biscoitos e checar se está tudo em ordem. Também há a opção de agendar um horário com um passeador de cães. A gerente de serviços Aline Passucci afirma que a acústica dos apartamentos é boa o bastante para evitar que o barulho de latidos incomode outros hóspedes. “Recebemos cachorros há cinco anos e nunca tivemos problema”, avalia.

 

» Quanto custa

Sheraton São Paulo Hotel

» Taxa de R$ 250

» Diária para o animal de estimação no valor R$ 50 (a partir da segunda noite)

» O hotel aceita animais que pesem até 18 quilos

 

» Para saber mais

Guia Pet Friendly

O site indica locais para passear ao ar livre, fazer compras, dormir e comer com seu animal de estimação. Além de programar a próxima saída com seu pet, dá para se manter informado sobre o universo animal pelo blog da plataforma.

 

Altas aventuras

Quem é corajoso põe o pé na estrada e se arrisca a dormir em locais nada convencionais. O ilustrador americano John Stortz viaja na companhia de seu melhor amigo, um cachorro que encontrou em um abrigo, há dois anos. As experiências da dupla pelos Estados Unidos estão disponíveis online.

 

Manual do pet viajante

Ao planejar um roteiro de viagem, uma preocupação extra vai na mala de quem tem animal de estimação: como garantir que o bichinho seja bem cuidado nesse intervalo? Há viajantes que desistem de sair de casa só de pensar nisso. Outros hospedam o animal em hotéis. Os mais ousados vão com a cara, a coragem e com o amiguinho, literalmente, na bagagem. Alguns cuidados são necessários para evitar estresses.

 

Arquivo Pessoal

A estudante de Psicologia Fernanda Banhos, 23 anos, vive viajando mas tem dificuldade de encontrar hotéis que recebem cães. Ela estava indo a Pirenópolis (GO) e, no meio do caminho, soube que a pousada onde ia ficar não recebia animais. Em vez de voltar para casa, colocou o cachorro na bolsa e ficou por lá mesmo, durante dois dias. “Ele é quieto, mas foi uma situação tensa. Tive medo de ele se mexer quando passei pela recepção”. A estudante conta que o animal se comportou no quarto. “Ele não late. Sabia que não ia ter problema”.

 

A aventura de Fernanda pode parecer engraçada, mas revela o despreparo dos estabelecimentos para receber animais e o risco que os bichinhos correm ao ficar onde não são bem-vindos. A professora da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Brasília, Paula Galera, explica que uma viagem pode ser estressante para pets não acostumados com a experiência. “Mesmo viajando, é interessante preservar a rotina de seu animal. Horário de alimentação, passeio, sono. Assim ele ficará mais tranquilo. Isto deve ser incluído em seu roteiro diário. Deixá-lo trancado no quarto de hotel por horas a fio não irá deixá-lo muito feliz ou seguro”, alerta.

 

Espaço

Monique Renne/Esp. CB/D.A Press - 24/11/05

Momentos depois do checkin, é importante observar alguns detalhes, adverte Galera. “Ver se o ambiente é limpo e calmo e se há pessoas que gostem e se preocupem com animais. Durante a arrumação do quarto, a camareira pode se deparar com um animalzinho irritado ou indefeso, e não pode ter medo dele”. Certifique-se também de que o animal terá espaço para sair e fazer suas necessidades diárias. Os funcionários e demais hóspedes devem ser compreensivos com barulho em horários inoportunos. “Simpatia é a palavra”, finaliza a professora.

 

» Para saber mais

Selo Pet Friendly

O Portal Turismo 4 Patas tem um sistema de classificação de hospedagens pet friendly online, onde lista hotéis com selos Super Premium, Premium e Standard. A avaliação é rigorosa. Os estabelecimentos se inscrevem online, recebem visitas de representantes e são condecorados com um selo, de acordo com seu nível de receptividade aos animais. Quem ganha o título recebe treinamento, conteúdo exclusivo e serviços de consultoria.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.