EUROPA

Noruega atrai não só pelo frio extremo, mas pelas paisagens deslumbrantes

A aurora boreal é um dos fenômenos mais impressionantes da terra. Para quem gosta de frio - muito frio -, viajar pelos países nórdicos pode se revelar uma grande experiência

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/09/2016 21:20 / atualizado em 16/09/2016 13:55

Marius Fiskum/Innovation Norway - 1/3/16

A beleza natural do país escandinavo vai muito além dos fiordes. A colorida Noruega no verão, que conquista os turistas com a geografia que joga o mar entre as montanhas, também é repleta de encantos no inverno. Basta se aventurar. Se a intenção é aproveitar o frio europeu nas próximas férias, uma das melhores opções para começar a viagem é em Tromso, cidade localizada a 1.630km ao norte da capital norueguesa, Oslo. Lá, os turistas dispõem das melhores oportunidades para visualizar a aurora boreal.

 

De acordo com o diretor do Museu de Tromso, Per-Helge Nylund, a cidade está localizada em uma região que reúne as melhores condições atmosféricas para o surgimento das luzes nortenhas. Fazer um tour no museu, por sinal, é uma boa recomendação antes de cair na estrada em busca de um bom local para observar a aurora boreal. Além de ouvir as explicações da origem do fenômeno natural, os turistas são guiados a uma sala onde podem se divertir com um equipamento que simula a aurora. Tromso é a terceira maior cidade acima do Círculo Polar Ártico, ficando atrás apenas das russas Murmansk e Norilsk. O fato de ficar tão ao norte reforça a ideia de que está situada em um ótimo ponto para ver o fenômeno.

 

Dançarinas

Marius Fiskum/Innovation Norway - 1/3/16

Quando as luzes surgem, é um espetáculo grandioso. As primeiras amostras são de nuvens, manchas e círculos claros, branqueados. Ao atingir mais intensidade, mostram-se como rastros e feixes luminosos que, em determinados momentos, se apresentam tremulando, como se estivessem dançando. Uma curiosidade: ao contrário do que muitos imaginam, a cor da aurora boreal tem uma pigmentação predominantemente branca a olho nu, bem diferente do que se vê em fotografias.

 

Câmeras com longa exposição conseguem captar mais do que o olho humano, que pouco percebe além do branco e verde. O equipamento fotográfico, por exemplo, consegue captar outras cores, como o vermelho, azul, violeta, e o próprio verde, com mais nitidez. Em um primeiro momento, não ver a aurora vista em fotos pode ser frustrante. Mas isso não diminui em nada a sensação de observar o fenômeno. Uma paisagem única que certamente ficará guardada na memória para sempre.

 

Encare o frio bem protegido

Antes de desbravar Tromso em busca da aurora boreal, é preciso se preparar. A maioria dos guias turísticos costuma pegar estradas que levam para o extremo norte da cidade, onde a temperatura chega a superar os -3º C, e a sensação térmica alcança os -6º C. Portanto, é seguro ir com ainda mais proteção contra o frio. No mínimo, um conjunto de roupas íntimas térmicas, camisas de mangas longas, luvas e meias, calças e um casaco impermeáveis para a gélida temperatura local e calçados com forração quente, além de solado próprio para a neve. Se possível, vá acompanhado. Em meio a tanto frio, estar entre amigos, familiares ou com o(a) parceiro(a) é uma ótima pedida para passar o tempo.

 

Marius Fiskum/Innovation Norway - 1/3/16

É importante não esquecer os suprimentos. Eles serão fundamentais para aguentar o frio. Entre as agências de turismo locais, uma que presta o serviço de “caçada” à aurora é a companhia Tromso Frilufsenter, da guia e sócia Trine Risvik. Com direito a bolo e café, ela aloca os turistas em um micro-ônibus. Em uma persistente expedição de seis horas fora da cidade, ela faz o possível para que todos consigam visualizar a aurora. Mas é preciso paciência. O fenômeno não tem horário para dar as caras, podendo até mesmo não aparecer, mesmo quando as condições são boas.

 

» Fique atento

Tempo

Tromso está localizada em uma faixa ao norte do globo terrestre, onde a aurora boreal ocorre mais frequentemente, mas isso não é garantia para conseguir vê-la. Aproveitar o espetáculo depende do nível de atividade solar e das condições meteorológicas. Dias nublados ou com neve podem frustrar as expectativas dos turistas. Para evitar decepções, é recomendável que o viajante reserve pelo menos três noites para caçar a aurora. Também é importante acessar serviços que indicam o nível de atividade e o melhor horário para observar as luzes, como o aplicativo para smartphones Norway Lights, e o site Tromso Geophysical Observatory.

 

Luzes

Quanto mais ao norte, melhores são as chances de ver a aurora boreal, chamada de Northern Lights. É um fenômeno ótico causado pelo impacto de partículas do vento solar com a alta atmosfera terrestre. Quando chegam à Terra, as partículas subatômicas são puxadas pelo campo magnético do paneta que se encontra sobre os polos. As luzes são vistas com mais facilidade à noite, mas também podem ser observadas durante o dia. A luz é o resultado do choque entre elétrons provenientes do vento solar com elementos químicos na atmosfera da Terra.

 

Fotos

Ninguém quer viajar à Noruega e deixar de armazenar os momentos importantes. Principalmente se as imagens ou filmagens em questão forem da aurora boreal. Para tirar as fotos das luzes, é preciso ter uma câmera profissional com alguns requisitos: recurso manual de exposição, iso e foco; tripé; lente aberta; disparador. Não há tanta necessidade de levar uma lente tele objetiva, mas uma que capture com qualidade o horizonte e, consequentemente, a maior quantidade de céu possível. O disparador é importante para evitar que a câmera trema.

 

» Serviço

Tromso Friluftsenter

Oferece passeios de seis horas por 950 coroas norueguesas (conhecidas como NOK). Em dólares, o serviço custa cerca de US$ 375,63. A empresa também dispõe de serviço para casais que querem acampar por uma noite, por 3,9 mil NOK, ou US$ 1.542,06.

 

Museu da Universidade de Tromso

Faça o tour entre as 9h e as 18h. Adultos pagam US$ 7.

 

Como chegar

Tromso fica a quase 1.800 km de Oslo. É recomendável ir de avião, em uma viagem de cerca de 2h. Do aeroporto ao centro, há ônibus executivo ao custo de 70 NOK, que podem ser pagos em dinheiro ou cartão.

 

* O jornalista viajou a convite da Innovation Norway e do Conselho Norueguês da Pesca

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.