CASAMENTO

Quer casar longe de casa? Veja onde é possível e quanto custa a experiência

Escolher uma cidade diferente para o tão esperado dia pode tornar a cerimônia ainda mais especial. Além da festa, os convidados aproveitam para conhecer um novo roteiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/09/2016 09:00 / atualizado em 27/09/2016 12:50

Arquivo pessoal

Subir ao altar é um momento importante para qualquer casal. A cerimônia vem cercada de muitos detalhes: a relação dos convidados, a decoração, o vestido, a escolha do bufê. O local da festa, no entanto, ganhou uma novidade nos últimos anos. Alguns noivos passaram a considerar a possibilidade de realizar a festa em outra cidade, como uma forma de tornar a recepção mais exclusiva e, ao mesmo tempo, proporcionar uma diversão turística aos convidados.

Essa tendência de escolher uma cidade diferente para se casar chama-se destination wedding e ganha cada vez mais adeptos no Brasil. As opções de cenário são inúmeras, variando de acordo com o gosto e as finanças do casal. As praias são alguns dos locais preferidos. Muito procurada, Trancoso, na Bahia, é uma das que conquista quem imagina um clima paradisíaco para a hora do sim.

No Villas de Trancoso, por exemplo, é necessário que todo o hotel seja reservado para o evento. São seis vilas para 29 hóspedes — incluindo quatro diárias e café da manhã todos os dias — pelo valor de R$ 72.280 mais taxas em baixa temporada e R$ 96.720 mais taxas durante feriados e alta temporada.

O Villas ainda cobra uma taxa para o dia da cerimônia. O valor é determinado de acordo com o número de convidados, podendo variar entre R$ 6.000, até 70 convidados, e R$ 19.500, para 200 pessoas. Detalhes como decoração, bufê e música não estão inclusos, mas o hotel ajuda com a indicação de fornecedores locais.

 

Fernanda Fiuza e Felipe Mello fizeram as malas para se casar na praia de Grumari

A praia foi o cenário eleito por Fernanda Fiuza, 25, e Felipe Mello, 28. Eles fizeram orçamentos em Brasília, mas decidiram deixar a cerimônia com a cara do casal. “Antes de cogitarmos fazer na praia, a Fernanda já falava que tinha vontade. Já tínhamos pensado sobre a possibilidade”, conta Felipe.

O local escolhido foi a praia de Grumari, na cidade do Rio de Janeiro. “Nossa data já estava definida, então tivemos que considerar o clima dessa época”, explica Fernanda. A praticidade de locomoção dos convidados também foi estudada.

Os dois foram mais de dez vezes ao Rio para decidir os detalhes. Conheceram o local do evento um ano antes da cerimônia. A partir daí, o casal pediu indicações de bufê, salão de beleza, decoração e músicos aos donos do espaço em que casaram e para outros noivos do Rio. “Conversei com uma noiva na internet mesmo”, conta Fernanda. O cerimonial, filmagem e fotógrafo escolhidos eram de Brasília.

Ao todo, 90 convidados, de uma lista de 100, compareceram. Fernanda e Felipe avisaram com seis meses de antecedência. “A maior parte gostou. Quase ninguém reclamou [do local]”, lembra o servidor público. Os noivos pesquisaram dois hotéis para sugerir aos convidados e alugaram uma van para fazer o translado até o espaço da cerimônia.

Para os dois, a experiência de se casar em outra cidade é única. “Para os convidados não foi mais um casamento, foi uma viagem que guardam com um carinho diferente”, explica Fernanda.

 

Hospitality.com/Reprodução
 

Fora do Brasil 

Em alguns casos, eleger um outro país para o casório sai mais em conta tanto para os noivos quanto para os convidados. Algumas cidades estrangeiras têm um ótimo custo-benefício.

Pode parecer mentira, mas é possível casar na Tailândia gastando menos que em território nacional. O hotel Dusit Thani Laguna Phuket, na cidade de Phuket, oferece um pacote especial para a cerimônia. O valor, de março até outubro deste ano, é de 69 mil baths, a moeda local — aproximadamente R$ 9 mil.

Ao fecharem com o hotel, os noivos têm direito a flores de decoração, buquê, bolo, o celebrante, um presente e uma noite em uma suíte para o casal. O número máximo de convidados é de 50 pessoas. Ainda é possível escolher o local da cerimônia: os jardins, a praia ou o salão do hotel. A menor diária no Dusit Thani Laguna é de R$ 327, para duas pessoas, sem taxas.

Outro cenário de tirar o fôlego é a região onde está o Cathedral Peak Hotel, na África do Sul. Para alugar a capela do hotel em dias de semana é preciso desembolsar R$ 433; nos fins de semana, o valor sobe para R$ 675.

Ao decidir fazer o casamento no Cathedral, os noivos têm direito de usar a louça, talheres, taças, mesas e cadeiras do local. Os garçons, baristas e o gerente ficam à disposição dos noivos durante a cerimônia. O buffet, para no mínimo 40 pessoas, varia de R$ 66 a R$ 82 por pessoa. O hotel oferece uma lista de fornecedores para os serviços que não estão inclusos no pacote, como música e o celebrante.

É preciso alugar 15 suítes duplas — ocupação de 30 pessoas — para que o evento ocorra no Cathedral Peak. A diária mínima é de R$ 320 por pessoa. Para completar os gastos, as passagens até Durban, cidade mais próxima, custam aproximadamente R$ 4.685.

 

Una habitacion para dos/Reprodução

Vapt vupt
Las Vegas, no estado norte-americano de Nevada, tem uma das políticas mais simples do mundo quando o assunto é casamento. Cidadãos estadunidenses ou não passam pelo mesmo processo na hora de oficializar a união.

O procedimento é simples: o casal precisa comparecer ao Marriage Bureau — espécie de cartório americano — do condado onde fica Las Vegas com o passaporte para emitir a licença de casamento. Para agilizar o processo, é possível preencher o formulário até 60 dias antes pelo site do órgão na página www.clarkcountynv.gov. A licença custa aproximadamente R$ 277.

Com o documento nas mãos, é só escolher a capela que agrada o casal. Uma das mais famosas é a Graceland Wedding Chapel. O local oferece dois tipos de cerimônia: as tradicionais, que dão direito a flores, música e fotos, e as que têm a presença de Elvis Presley. Os casamentos variam, aproximadamente, entre R$ 650 e R$ 2.610, de acordo com o pacote escolhido.

 

Villas de Trancoso/Reprodução
 

» Alianças longe de casa 

Planejamento: comece a planejar o casamento com antecedência, assim até os convidados podem economizar com a organização

Destino: pesquise bastante antes de decidir por um destino. Descubra mais sobre os documentos necessários para visitar o país, a época do ano em que os preços são mais em conta e que o clima é propício para a cerimônia, principalmente, ao ar livre

Pacotes: muitos hotéis oferecem pacotes para os noivos e para os hóspedes. Em alguns casos, serviços — como decoração, música — e diárias ficam mais em conta com a opção

Legalização: casar-se no papel pode sair mais caro que a cerimônia, por isso, o ideal é legalizar a união na cidade em que mora e apenas realizar um casamento simbólico no local escolhido

Detalhes da cerimônia: comece a pesquisar sobre fornecedores locais para contratar o buffet, serviço de decoração e música, por exemplo. Peça dicas para alguém que já casou no local escolhido e pesquise por indicações na internet

 

Sim ao vivo: alguns locais oferecem a transmissão online da cerimônia, ideal para aqueles que não puderam comparecer

 

» Opções para todos os bolsos e desejos 

Grumari, Rio de Janeiro
Aéreo: a partir de R$ 288*
Espaço: Grumari Beach Garden
Informações: grumaribeachgarden.webnode.com.br

Trancoso, Bahia
Aéreo: a partir de R$ 950* até Porto Seguro, cidade mais próxima de Trancoso
Espaço: Villas de Trancoso
Informações: www.villasdetrancoso.com

Phuket, Tailândia
Aéreo: a partir de R$ 4.577*
Espaço: Dusit Thani Laguna Phuket
Informações: www.dusit.com/dtlp

Cathedral Peak, África do Sul
Aéreo: a partir de R$ 3.096* até Durban, cidade mais próxima do hotel
Espaço: Cathedral Peak Hotel
Informações: www.cathedralpeak.co.za

Las Vegas, Estados Unidos
Aéreo: a partir de R$ 2.753*
Espaço: Graceland Wedding Chapel
Informações: www.gracelandchapel.com

* Os valores das passagens, com taxas incluídas, foram consultados no dia 19/9 nos sites www.decolar.comwww.kayak.com.br

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.