SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

VIAGENS

Com bom planejamento, a viagem com as crianças será ainda mais divertida

O mês da criança é época de presentes e muitas brincadeiras. Também é hora de planejar as férias que se aproximam. Quem pretende reunir a família e viajar com a meninada, precisa programar o roteiro com o cuidado de respeitar os limites dos mais novos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/10/2016 10:00 / atualizado em 13/10/2016 12:24

Gustavo Perucci

Arquivo EM/CB/D.A Press

Viajar com uma, duas ou mais crianças dá um trabalhão. Com alguns cuidados, porém, tanto os pequenos quanto os pais e mães poderão aproveitar ainda mais uma viagem em família. Para isso, é preciso bom senso e planejamento na hora de programar o roteiro, respeitando os limites e as necessidades dos mais novos. Em primeiro lugar, é importante definir as tarefas de cada um e o quanto os responsáveis estão dispostos a se esforçar para que tudo corra bem.

 

Qual a melhor idade para levar os pequeninos? Muitos pais ficam receosos quando os filhos são bebês, mas a recomendação médica é que pelos menos nos três primeiros meses de vida, quando o sistema imunológico da criança ainda não está completamente desenvolvido, sejam evitados locais de aglomeração. As companhias aéreas, por exemplo, estabelecem como idade mínima 28 dias. Exceto em casos de necessidade ou urgência.

 

É importante lembrar que as crianças não conseguem seguir o mesmo ritmo de um adulto. Precisam de tempo para diversão, descanso e boa alimentação. Antes de fechar a sua viagem, avalie a rotina dos seus filhos. Escolha um destino que proporcione tranquilidade para os pais, satisfação para as crianças e diversão para todos. Resorts, hotéis fazendas e algumas pousadas têm programação para diversas faixas etárias. Vários têm equipe de recreação e até berçários.

 

Saúde

Ao planejar as férias, uma boa providência é consultar o pediatra antes de pegar a estrada ou o voo. O profissional poderá elaborar uma pequena lista de medicamentos para serem usados no caso de resfriado, febre ou pequenos machucados. Como os problemas de saúde podem ocorrer em qualquer local, não esqueça de fazer um seguro-saúde no caso de viagens internacionais. E verifique se o seu plano de saúde está em dia.

 

Em viagens longas de carro, é preciso lembrar que, com criança, não é possível estabelecer um horário para a chegada, alerta a pediatra Giovana da Costa César, integrante do comitê de segurança infantil da Sociedade Mineira de Pediatria. Nesse caso, deve-se programar algumas paradas de três em três horas (no máximo, quatro horas), para alimentar, hidratar e desestressar os menores. “Vá sem pressa e respeite o limite da criança”, recomenda a médica. Empresas de ônibus são obrigadas, por lei, a efetuar paradas a cada quatro horas. No avião, se o voo for muito longo, é ideal que seja feito à noite. 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade