SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

TAPETE VERMELHO

Museu do Amanhã é coroado o melhor das Américas do Sul e Central

O espaço desbancou o Museo Internacional del Barroco, no México, e o Space Caribbean, na Jamaica, no prêmio Leading Culture Destinantions

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/10/2016 09:00

Iana Caramori - Especial para o Correio

AlexandreMacieira/Riotur

Impossível negar a importância cultural e social que o Museu do Amanhã, na capital carioca, carrega. Por esse motivo, a atração foi escolhida como o museu do ano na categoria América do Sul e Central do prêmio Leading Culture Destinations 2016. O brasileiro desbancou o Museo Internacional del Barroco — em Puebla, México — e o Space Caribbean — em Kingston, Jamaica.

 

A arquitetura do prédio, projeto do espanhol Santiago Calatrava, também foi reconhecida, apesar de não ter levado o prêmio. Mas a nomeação — ao lado do londrino Tate Modern Switch House e The Broad, na cidade norte-americana de Los Angeles — já é uma vitória.

 

Futuro

Tomaz Silva/Agência Brasil

Inaugurado em dezembro do ano passado, o Museu do Amanhã foca nas constantes mudanças vividas pela sociedade atual e nos novos caminhos para o futuro. A ideia é mostrar como é possível moldar os próximos 50 anos a partir de questionamentos comuns: “De onde viemos? Quem somos? Onde estamos? Para onde vamos? Como queremos ir?”

 

Alertar para as mudanças climáticas, degradação ambiental e para a importância de ações sustentáveis também são objetivos das exposições — em sua maioria digitais e interativas — do Museu do Amanhã.

 

Visual

Construído na revitalizada Praça Mauá — parte do Projeto Porto Maravilha —, o Museu do Amanhã é um projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava. A inspiração para o prédio veio das bromélias do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

 

A sustentabilidade é uma preocupação que está presente não apenas nas exposições, como na construção. As águas da Baía de Guanabara são utilizadas na climatização do interior do prédio e depois reutilizadas no espelho d’água.

 

A grande estrutura de aço no exterior  não é apenas um adereço, mas base para as placas de captação de energia solar que alimenta o local.

 

» Planeje a sua visita

Ingresso: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). O ingresso é gratuito toda terça-feira

Horário de funcionamento: terça-feira a domingo, das 10h às 17h

Como chegar: pela estação de metrô Uruguaiana. O museu recomenda que os visitantes evitem ir de carro, já que não há estacionamento no local

Endereço: Praça Mauá, 1 — Centro. Rio de Janeiro

 

» No páreo

Um mexicano e um  jamaicano também concorreram na categoria América do Sul e Central do prêmio Leading Culture Destinations:

 

Museo Internacional del Barroco (Puebla, México)

Wikipedia/Reprodução

O acervo do museu mexicano mostra a influência do movimento barroco na cultura da sociedade europeia e latino-americana dos séculos 17 e 18. Além da importância do movimento para a arte contemporânea.

 

Space Caribbean (Kingston, Jamaica)
O objetivo do museu, que também é uma ONG, é promover o desenvolvimento sociocultural por meio da arte contemporânea. A atração oferece palestras, workshops, eventos e exibições temporárias. Todas as atividades desenvolvidas pelo Space Caribbean são gratuitas.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
wandy
wandy - 23 de Outubro às 21:33
Isso é muito bom, se o Rio de Janeiro nao tivesse problemas com pagamento de funcionarios, problemas com educação, saude e segurança, o Rio é um Estado que esconde a podridão com espetáculos como Museu do Amanhã

publicidade