SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

CICLOTURISMO

Viajar o mundo em uma bicicleta é uma experiência única e inspiradora

Trocar meios de transporte convencionais por uma bicicleta é o suficiente para transformar a viagem numa experiência totalmente diferente. Quem ousou, gostou. Conheça aventureiros e roteiros para fazer enquanto pedala

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/10/2016 20:00 / atualizado em 19/10/2016 13:07

Iana Caramori - Especial para o Correio

Julio Torres Días/Flickr

Na próxima viagem, que tal deixar o carro e o avião de lado para subir em uma bicicleta? Conhecer diferentes destinos enquanto pedala pode transformar a viagem em uma experiência ainda melhor. O vento no rosto, a sensação de liberdade e o contato fácil com as pessoas ao redor são apenas algumas das vantagens que o meio de transporte proporciona.

 

Arquivo pessoal

Por esses motivos, a brasileira Mariana Nunes, 29 anos, e o uruguaio Luis Enrique Durante, 33, escolheram as bicicletas como companheiras para uma viagem de dez meses pela América Central. Tentar entender melhor a região e desconstruir ideias de que no subcontinente há apenas violência e pobreza foram as grandes motivações para a viagem. “O principal foi a pura vontade de sair, de conhecer e se conhecer, tendo a liberdade como norte e nossas pernas como combustível”, contam.

 

A bicicleta já fazia parte da vida do casal, que mora em Montevidéu. Ir para o trabalho, faculdade, sair com os amigos só se for em duas rodas. Por isso, a opção pelo  meio de transporte foi mais simples de ser feita. “Queríamos que o foco fosse mais o ir do que o chegar, e que pudéssemos acumular histórias, experiências e amizades.”

 

Renúncias

Para embarcar nessa aventura, os dois abriram mão de muitas coisas meses antes de cair na estrada. Um ano antes, Mariana e Luis Enrique começaram a economizar — mesmo sem saber exatamente para onde iriam. "Tomar uma decisão que implica deixar o trabalho, cidade, família e amigos em busca de algo incerto, por lugares desconhecidos e expostos a muitos riscos não é uma tarefa fácil."

 

Apesar dos desafios, Mariana e Luis Enrique consideram a experiência enriquecedora. “Aprendemos e vivemos coisas que nunca tinham passado por nossas cabeças antes: a generosidade e hospitalidade das pessoas, as amizades que fizemos, as águas transparentes do caribe, o sol acordando no horizonte.”

 

Muita conquista por quilômetro vencido

Arquivo pessoal

As renúncias não pararam durante a viagem. Mariana e Luis Enrique precisaram mudar muitos hábitos, como os alimentares, para aguentar a rotina pesada. “Desde o que comer, e quando comer, aprender a dormir em variadas superfícies, passar a maior parte do dia na intempérie, convivendo direto com sol forte, chuva, vento, até tomar banho de água fria, com baldes e canecas.”

 

“Muitas vezes, depois de um dia inteiro pedalando, no final do dia só restavam forças para comer, tomar um banho e dormir. Foi na estrada que fomos percebendo nossos limites e a melhor forma de encarar isso.”

 

Mesmo assim, os dois afirmam que não é preciso ter uma grande preparação física para encarar a aventura. “A gente não tinha e foi adquirindo melhor forma com o passar dos quilômetros”, contam. O casal acredita que confiar em si mesmo, querer sair da zona de conforto, abrir a cabeça para novas experiências e preparar o emocional são pontos essenciais para o sucesso da viagem.

 

» Roteiro

Mariana Nunes e Luis Enrique Durante voaram de Montevidéu, no Uruguai, para o Panamá. No país, o casal passou por oito cidades, seguindo para a Costa Rica, Nicarágua, Honduras, El Salvador, Guatemala, Belize e México. De lá, os dois voaram para Cuba, onde circularam por oito cidades. O casal voltou para o México para pegar um avião de volta para Montevidéu. Foram 5 mil km percorridos e mais de 100 cidades e vilarejos visitados.

 

Fique atento

Alguns cuidados são essenciais para que os roteiros numa bike não se tornem um pesadelo. Do preparo físico à bicicleta ideal, confira algumas dicas de como se preparar para essa aventura

 

» Preparo físico: pedalar exige bastante esforço, principalmente na estrada, onde o terreno conta com subidas e descidas. Certifique-se de que está preparado fisicamente para a atividade; consulte médicos e preparadores físicos

» Bicicleta ideal: é preciso regular a bike de maneira correta para que a viagem não se torne desconfortável. Guidão e banco são alguns dos itens que precisam de regulagem

» Corpo no limite: é preciso estar atento aos sinais que nosso corpo dá durante uma atividade tão intensa quanto o ciclismo. Mesmo que acostumados com a prática, os ciclistas precisam reconhecer seus limites. Fazer pausas, beber água e comer são pontos determinantes no sucesso do passeio.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade