SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

CICLOTURISMO

Rotas de bicicleta que vão do Nordeste ao Sul ajudam a descobrir o Brasil

Nada melhor que um roteiro de bike para descobrir a natureza estonteante do país. Prepare a bicicleta e caia na estrada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/10/2016 09:00 / atualizado em 19/10/2016 13:45

Iana Caramori - Especial para o Correio

Sampa Bikers/Reprodução

Os roteiros fora do Brasil são cada vez mais procurados pelos turistas. Mas não é preciso sair do país para encontrar cenários incríveis. Independente da região escolhida para o passeio de bike, as belezas encontradas pelos caminhos serão muitas. Segundo dados do Ministério do Turismo, o país tem mais de 1.000km de ciclovias a serem exploradas, por isso o Turismo separou algumas rotas e circuitos, passando do Norte ao Sul brasileiros, para você fazer em cima da sua bicicleta.

 

Rota do Descobrimento, Bahia

Os cenários são as praias paradisíacas — algumas desertas — do sul da Bahia. Na rota que vai do município de Prado até Arraial d’Ajuda, é possível pedalar e imergir na história, já que o roteiro parte do local em que Pedro Álvares Cabral se aproximou com as caravelas portuguesas. Os ciclistas encontram 120km, pela Costa do Descobrimento, cheios de belezas naturais. O roteiro dura cerca de sete dias.

 

Circuito Vale Europeu, Santa Catarina

Clube do Cicloturismo/Reprodução

O primeiro e um dos mais tradicionais circuitos de cicloturismo do Brasil tem 350km de extensão, que passa por regiões de Mata Atlântica intocada e por vilarejos de colonização europeia. A estrutura é ideal tanto para o ciclista iniciante quanto para o profissional. Por conta de uma parceria entre nove municípios e o Clube de Cicloturismo do Brasil, o turista encontra hospedagem e alimentação durante todo o percurso. São aproximadamente sete dias na estrada.

 

Caminho da Luz, Minas Gerais

Wikipedia/Reprodução

O roteiro vai da cidade de Tombos até Alto Caparaó. Durante o caminho, o ciclista passa por estradinhas de terra, fazendas e vilarejos — tudo isso em meio à natureza. É possível completar o caminho em quatro dias. No fim da viagem, o turista pode aproveitar para subir até o topo do Pico da Bandeira, terceiro maior do Brasil com quase três mil metros de altura. A trilha, dentro do Parque Nacional do Caparaó, até o Pico é feita apenas a pé.

 

Viaje seguro
A segurança precisa vir em primeiro lugar, até para não atrapalhar todo o cronograma da viagem. Por isso, o ciclista deve estar atento a alguns itens:
» Capacete

» Luvas

» Roupas claras ou coloridas

» Refletivos

» Campainha

» Farol

» Sinalização traseira

» Espelho retrovisor

Fonte: Clube de Cicloturismo do Brasil

 

De bike, um novo olhar

Kuritbike/Reprodução

Existem diversas maneiras de conhecer a mesma cidade. Escolhas — desde quais lugares visitar até o meio de transporte usado para fazer o passeio — são capazes de influenciar a experiência em um novo destino. O tour de bicicleta é uma dessas opções que transformam qualquer viagem.

 

Pensando em proporcionar outra perspectiva, empresas começaram a oferecer passeios de bicicleta pelas cidades brasileiras. Uma delas é a Kuritbike, de Curitiba, que nasceu da ideia do músico e empresário Gustavo Carvalho. Depois de algum tempo morando na capital paranaense, ele percebeu — circulando de bike — que não conhecia bem o lugar onde morava. Usando o meio de transporte, Gustavo passou a enxergar a cidade com outros olhos e decidiu compartilhar esse olhar com os turistas.

 

Criada em 2010, a Kuritbike começou oferecendo roteiros pelos parques da capital. Com as sugestões e ideias dos clientes, cresceu e montou passeios com observação de arte urbana, degustação de cafés, por museus e pela Serra do Mar. Também é possível alugar apenas a bicicleta por R$ 10 a hora e R$ 50 a diária.

 

» Caminho fácil

A segurança e o conforto estão em primeiro lugar: a empresa se preocupa em montar passeios por lugares que tenham ciclovias, ruas tranquilas e sem muitas subidas para que não haja restrição na hora de pedalar.

 

Pegue a sua bike

Alguns turistas preferem não seguir roteiros prontos. O divertido, para eles, é andar sem rumo à procura do inesperado. Para esse tipo de passeio, a bicicleta também é uma boa opção de transporte. Basta alugar uma e sair por aí pedalando. Para quem tem o espírito mais aventureiro, existem empresas especializadas que podem alugar a magrela. Descubra onde encontrar o serviço em algumas capitais brasileiras:

» Sampa Bikers

» Kuritbike

» Auroraeco Viagens

» Go! Biking

» Caminhos do Sertão Cicloturismo

 

» BikeSampa
Por um aplicativo no smartphone, o usuário localiza estações onde é possível retirar uma bicicleta. O uso da bike é gratuito por uma hora, tempo suficiente para o turista encontrar outra estação e fazer a renovação do serviço. Quem preferir rodar sem se preocupar com o relógio, pode continuar com a bicicleta por R$ 5 a hora adicional.

 

» Bike Rio
Na capital carioca, o serviço funciona de maneira similar ao Bike Sampa — já que é oferecido pela mesma empresa. A diferença é o valor cobrado: o uso mensal custa R$ 10 e o diário, R$ 5.

 

» Bike Salvador
Para retirar as bicicletas na cidade baiana, o usuário precisa se credenciar (R$ 10)  e usar para viagens de 45 minutos com intervalos de 15. Os minutos ultrapassados terão cobranças adicionais de R$ R$ 5.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade