PASSEIOS

Piscinas naturais perto de Brasília convidam para um mergulho relaxante

O patrimônio natural brasileiro é riquíssimo, mas há detalhes que quase passam despercebidos, como as piscinas naturais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/12/2016 09:00 / atualizado em 15/12/2016 17:31

Alex Uchoa/CB/D.A Press

É bem possível que você já tenha visitado algumas delas. Caprichosa, a natureza foi quase perdulária no momento de “construir” recantos com tanto capricho como as piscinas naturais. No mar ou encravadas em montanhas, cercadas de corais ou protegidas entre as grutas até desaguar em imensos rios, elas são provas vivas da nossa maior riqueza. Algumas estão bem próximas de Brasília. Vale a pena conhecer todas elas.

 

Loquinhas, Chapada dos Veadeiros (Goiás)  

Tatu/CB/D.A Press

As águas verde-esmeralda do complexo, a 220 quilômetros da capital, são a recompensa para quem enfrentou pouco mais de 12km de trilha. Loquinhas fica na Chapada dos Veadeiros, numa altitude superior a 1,6 mil metros. Na região, são cerca de 300 cachoeiras distribuídas entre os municípios de Vila de São Jorge, Cavalcante e Alto Paraíso. A piscina é formada por sete poços de água que convidam para um mergulho relaxante.

 

Gruta do Lago Azul, Bonito (MS)

Flávia Foreque/CB/D.A Press

Envoltas no mistério sobre sua origem, as grutas que guardam o LagoAzul, em Bonito, no Mato Grosso do Sul, são o cenário perfeito para o azul profundo e intenso do lago que é o principal cartão-postal da cidade. Com cerca de 90 metros de profundidade, as piscinas formam uma paisagem impressionante. Mergulhar nas águas límpidas é uma experiência inesquecível para todos os visitantes.

 

Lagoa Esmeralda, Lençois Maranhenses (MA)

Eduardo Tristão Girão/EM/D.A Press

No Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, cercadas por dunas formadas com areia branca, finíssima, estão as águas verdes da paradisíaca Lagoa Esmeralda. A partir de Barreirinhas, o passeio em veículos 4x4 dura em média 5 horas. Vale a pena esperar o pôr do sol. É um espetáculo inimaginável. Por ser uma lagoa perene, a vegetação que cerca a piscina natural também é exuberante.

 

Lago Azul, Ilha Grande (RJ)  

Julie/CB/D.A Press

Uma linda história de amor nos anos 1980 inspirou o nome desse recanto de terreno arenoso e fundo rochoso no litoral fluminense. A melhor forma de chegar à piscina natural é de lancha ou veleiro. Os turistas aproveitam para mergulhar com snorkel e desfrutar da rica vida marinha. As águas são calmas e cristalinas e formam paisagens que lembram as locações do clássico do cinema protagonizado pela atriz Brook Shields.

 

Taipu de Fora, Maraú (Bahia)   
As areias douradas acompanham a fileira de esbeltos coqueiros e se transformam em um pequeno paraíso com as piscinas naturais com cerca de 1km de extensão. Taipu de Fora fica na Península de Maraú, que conta com boa estrutura para atender aos turistas. Quem chega cedo à praia pode aproveitar o que o local tem de melhor: maré baixa, água morna e muitos habitantes marinhos para observar.

 

Maracajaú, Maxaranguape (RN)

Secretaria de Turismo de Natal/Divulgação

Basta que a maré esteja baixa para que ela se revele. Cercada por recifes e tubos de arenito — os chamados parrachos —, a piscina é apontada como um dos mais belos cenários naturais do estado. A área é gigantesca e a profundidade pode chegar a três metros. Com água cristalina e morna, é uma boa opção para passeios com crianças, que podem acompanhar as atividades dos peixinhos multicoloridos.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.