CASSINOS

Descubra cassinos perto do Brasil para você apostar na sorte

Destinos da América do Sul são opção com melhor custo-benefício para quem quer apostar. Como os jogos são proibidos no Brasil, é preciso planejar uma viagem para isso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/12/2016 09:00 / atualizado em 21/12/2016 16:42

Lulu Costa/EM - 6/3/09

Quem gosta de brincar com a sorte pode desfrutar do glamour de vários cassinos pelo mundo. O Caribe é repleto deles. O maior, Atlantis, é para os contemplativos: oferece vista panorâmica para o Oceano Atlântico — característica valiosa, já que a maioria dos cassinos sequer tem janelas. Mônaco é puro charme para os apostadores. O Cassino de Monte Carlo, um dos mais impressionantes de lá, fica bem próximo da Riviera Francesa. Impossível não lembrar de Las Vegas: o Palms Casino Resorts vive cheio de celebridades de Hollywood.

 

Já que os santuários da jogatina mais conhecidos do mundo ficam bem longe do Brasil, a saída é explorar o que os países vizinhos têm a oferecer. O Uruguai, por exemplo, tem uma alternativa excelente em Punta del Este. Ao optar por locais como esse, o turista sai ganhando em dois aspectos: proximidade e redução dos custos com passagem aérea e estadia. Logo, sobra mais dinheiro para girar a roleta, ser o rei ou rainha do pôquer, do blackjack e das slot machines — os famosos caça-níqueis.

 

Lógica e estratégia

Não é um jogo de azar, mas um esporte mundialmente conhecido. A origem é atribuída à dinastia Sung, na China, por volta do século 10.

 

» Argentina

Iguazu Grand Resort & Casino (Puerto Iguazú)

Iguazú Grand/Reprodução

Para quem está nas Cataratas do Iguaçu, são só 20 km de viagem até a cidade de Puerto Iguazú, na Argentina. Do hotel ao centro da cidade, são apenas 10 minutos de carro. Se a ideia for visitar um cassino pela primeira vez, não perca a chance de ir ao Grand Club de um hotel de luxo. Apesar de pequeno, é bem equipado com 34 mesas de jogos e 105 máquinas caça-níqueis de última geração, além de bar e restaurante. O espaço dedicado à jogatina fica dentro do Panoramic Hotel Iguazu. Um dos atrativos é a localização: bem perto do Rio Iguazú, na área da tríplice fronteira.

 

Casino Puerto Madero (Buenos Aires)

Vinicius Pinheiro/Flickr

Já que o jogo é proibido em Buenos Aires, a solução é ir para um cassino flutuante no bairro de Porto Madero. O complexo é formado por dois navios. Mais importante, o Estrela da Fortuna tem quatro andares, vários jogos de mesa e salas com caça-níqueis. O 4º andar é especial: tem um salão VIP e um exclusivo para o pôquer Texas Hold’em — variação mais famosa do jogo. O navio Princesa é dedicado a caça-níqueis de última geração, roletas com diferentes níveis de aposta e jackpots (prêmios acumulados).

 

Trilenium Casino (Buenos Aires)

Trilenium Casino/Divulgação

São três andares de pura diversão. Mais de 1.800 slots e 74 mesas de jogo tornam a experiência dos apostadores inesquecível. Além disso, áreas gastronômicas e espetáculos ao vivo completam o pacote.
Um diferencial é o Club Platinium, espaço reservado para  jogar com privacidade. A entrada é exclusiva e independente. O cassino tem um programa de benefícios para quem é jogador frequente. A agenda de espetáculos da casa é movimentada, com estilos variados — de shows de culinária e cantores solo a coral gospel.

 

» Paraguai

Hotel Casino Acaray (Cidade do Leste)

Bidegain Jorge/Divulgação

É o mais próximo do Brasil, a apenas 3km da fronteira. A maior parte dos turistas vai à cidade para fazer compras, mas nada que uma boa cortesia não resolva. Os mais sortudos podem ganhar bônus para gastar em jogo — algumas lojas têm parceria com o cassino. Além de apostar nas mais de 200 máquinas e várias mesas de jogos — de roletas a blackjack, passando pelo pôquer, baccarat, e pôquer caribenho — os visitantes podem desfrutar de música ao vivo. O hotel fica no centro da cidade e é uma opção excelente de estadia. Os jardins são destaque: têm vista para o Rio Paraná.

 

Hotel Guarani Asunción (Assunção)

O Guarani Esplendor fica no térreo do tradicional Hotel Guarani. A localização é estratégica: bem no centro antigo da cidade.
Há quem diga que é possível jogar por várias horas com poucos guaranis (moeda local), porque as apostas custam pouco.
O espaço possui apenas máquinas caça-níqueis. Caso sinta falta da clássica roleta, fique com a versão digital apresentada no cassino. Apesar de simples, é interessante para quem nunca experimentou apostar. Hóspedes do hotel ganham cortesias.

 

» Uruguai

Conrad Resort & Casino (Punta del Este)

Conrad/Divulgação

É um pedacinho de Las Vegas na América do Sul. O local abriga 559 slots e 76 mesas de jogos em quatro mil metros quadrados e recebe torneios milionários de pôquer e baccarat. A estrutura do hotel é de 41 suítes com vista panorâmica para o litoral de Punta, além de spa, fitness center, piscinas cobertas e descobertas, bares e restaurantes de alta gastronomia. Além do cassino, uma boate promete dias e noites agitados. Inspirado nos clubes norte-americanos, o OVO Nightclub é o point da música eletrônica e não economiza ao contratar DJs renomados.

 

Agenda

No mês de dezembro, o cassino do Conrad Resort é palco do World Series of Poker (WSOP), evento mundial de pôquer. A final milionária do Enjoy Conrad Poker Tour também agita o hotel neste mês. Em 2015, o prêmio máximo foi de 2 milhões de dólares. No Réveillon, o cassino será decorado com o tema Cabaret Cubano e receberá clientes vip para uma festa exclusiva.

 

» Chile

Monticello Grand Casino (San Francisco de Mostazal)

G3 Newswire/Reprodução

A 50 minutos de carro da capital, Santiago, a diversão fica por conta do bingo, das máquinas de azar e das mesas de jogos do renomado cassino sul-americano — o Monticello. O lugar mostra seu tempero de modernidade na fachada. No interior, isso se reflete no sistema de cobrança: nada de dinheiro (apesar de várias moedas serem aceitas). A riqueza circula por meio de cartões inteligentes. Os apostadores se divertem em mais de 1.800 máquinas de azar, das tradicionais às de última geração.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.