SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

CHILE

Vale do Colchágua é a região vinícola mais prestigiada da América do Sul

A área concentra os vinhedos que produzem os mais saborosos e apreciados rótulos em todo o planeta. Local convida a passeios e aventuras

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/12/2016 20:00 / atualizado em 28/12/2016 17:09

Mari Martins/Flickr

O Brasil mal acabara de ser descoberto e os chilenos já iniciavam a produção de vinho — no ano de 1550 — antes mesmo da Argentina, que também tem tradição no setor e começou o plantio das uvas sete anos depois. Com quatro mil quilômetros de costa, o Chile é um país estreito e muito comprido, o que sugere uma rota turística, seguindo em frente, de norte a sul. Como não dá para percorrer tudo, a pedida é concentrar esforços no que pode dar mais prazer: o Vale do Colchágua, considerado a região vinícola de maior prestígio da América do Sul.

 

Encravado no coração da zona central, localizado a 150km da capital Santiago, o Colchágua é o ícone da produção da bebida no país e se caracteriza por vinícolas ambiciosas, que trabalham há décadas para criar uma bebida fina e elegante. Mas o principal diferencial é você. Isso, você.

 

Luciano Marques/CB/D.A Press

As vinícolas do vale — que começa ao sopé das Cordilheiras dos Andes e se estende até o oeste do Oceano Pacífico — se prepararam e se especializaram nas últimas décadas para receber turistas e proporcionar excursões com notáveis degustações.

 

A excelência dos vinhos se dá pela localização da região, que apresenta vários microclimas e terroirs (diversos tipos de terrenos), além de ser protegida das pragas por barreiras naturais (as cordilheiras, o deserto do Atacama e as geleiras). Essas condições fizeram do local um paraíso para vinhos reservas, gran reservas, premiuns e super premiuns. Mas não se prenda a detalhes, pois toda essa história é contada em detalhes, de uma maneira muito mais deliciosa: nos passeios às vinícolas, claro, regados a vinho.

 

Vinhedo Montes/Divulgação

Os produtores chilenos dizem com orgulho que são, praticamente, os únicos a conceber vinhos da uva Carménère, que se tornou símbolo da região. A uva, que produz uma bebida de cor violeta profunda, tem aromas de frutas vermelhas como a framboesa, e a amora, além de taninos suaves . Mas o Chile também tem excelência em outras uvas tintas, como cabernet sauvignon, merlot, pinot noir e syrah, além das brancas, como chardonnay, sauvignon blanc e gewurztraminer.

Sensação

No mundo dos vinhos, chama-se tanino o "gosto" seco, com sensação de trava no paladar, que desagrada quem não está acostumado com a bebida.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.