SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

ESPÍRITO SANTO

Guarapari reúne belezas naturais que traduzem a diversidade do estado

A cidade que mais recebe mineiros no Espírito Santo encanta com suas praias e lagoa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/01/2017 09:00 / atualizado em 04/01/2017 18:27

Rafaella Panceri - Especial para o Correio

Rafaella Panceri/CB/D.A Press

Guarapari é conhecida por reunir a maior quantidade de mineiros por metro quadrado de areia. Os moradores de Minas Gerais são parte importante do turismo espírito-santense como um todo. São o segundo grupo que mais vai ao estado e representam 31% dos turistas na alta temporada, de acordo com o Observatório do Turismo da Secretaria de Estado do Turismo (Setur). Os campeões em visitas são os próprios capixabas, que viajam bastante dentro do estado. Fora o fato de serem segunda maioria entre guarda-sóis e cangas, os mineiros escolhem bem para onde ir no verão. Guarapari tem atrações para brasileiro de estado nenhum colocar defeito.

 

Começando pelas praias, a Enseada Azul traduz o conceito de harmonia. Céu, mar, areia e vegetação próxima: tudo combina entre si. São três praias. Bacutia tem uma passarela de madeira, com corrimão feito de corda branca, para ajudar os banhistas a chegar ao mar. O estilo rústico atrai famílias, que podem passar o tempo ali com tranquilidade. A Praia dos Padres é mais isolada, sem prédios à vista na orla — relaxamento e privacidade na certa. Peracanga fecha o conjunto com águas tranquilas e bastante sombra, além de restaurantes próximos.

 

Em termos de extensão e movimento, a Praia do Morro vence o páreo. O estilo é outro: os vários prédios na orla conferem ao clima praiano um tempero urbano, ideal para praticar exercícios e fazer amizades. A prainha, mais ao sul, reúne pescadores e, claro, peixe fresquinho aos domingos — indispensável no preparo de uma boa moqueca.

 

Banho de cor

Rafaella Panceri/CB/D.A Press

Entre Vila Velha e o centro de Guarapari, no bairro Setiba, o Espírito Santo exibe sua diversidade. Ir ao Parque Estadual Paulo César Vinha, cujo acesso é feito pelo km 36 da Rodovia do Sol, é ideal para aprender sobre preservação ambiental, caminhar por uma praia deserta e relaxar em uma lagoa de água morna. Os visitantes devem deixar o carro no estacionamento e seguir a pé pela Trilha da Restinga até chegar à praia.

 

No caminho, a vegetação ensina como sobreviver no deserto. As plantas e animais vivem na areia, onde a temperatura pode ultrapassar 50ºC. A partir da praia, mais alguns quilômetros levam à lagoa de Caraís, chamada de Lagoa da Coca-Cola. A cor lembra a da bebida, mas o contraste de temperaturas é a melhor parte. Enquanto o mar é bravio e gelado, a lagoa é quente e calma. Em época de cheia, os dois se encontram. Difícil é escolher onde mergulhar primeiro.

 

O que visitar

Parque Estadual Paulo César Vinha

» Aberto todos os dias das 8h às 17h

» As trilhas ficam abertas até 15h30

» Entrada gratuita

» Informações: (27) 3242-3665

 

» Para saber mais

O parque foi construído no ano de 1990, em homenagem ao biólogo capixaba de mesmo nome, com o intuito de preservar as áreas de ecossistema de restinga, um dos mais ameaçados da Mata Atlântica — causa que Paulo César Vinha defendeu até o fim da vida. Os 1.500 hectares preservados abrigam espécies ameaçadas de extinção, como a pimenteira rosa e o ouriço preto, e espécies endêmicas (que só aparecem na região), como alguns tipos de pererecas e libélulas. As libélulas Telagrion mourei, endêmicas no estado, são símbolo do parque.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade