ESPORTE

Corridas combinam paixão pela aventura com vontade de conhecer o mundo

Depois de se deliciar com o cenário da 21K Noronha, que tal conhecer outras provas pelo Brasil e pelo mundo? Siga o exemplo de apaixonados por corrida e descubra eventos com visuais de tirar o fôlego - literalmente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/01/2017 09:00 / atualizado em 18/01/2017 14:28

Arquivo pessoal

É preciso força de vontade e uma cabeça preparada para os desafios de uma prova de corrida. Participar de uma maratona, meia maratona ou percursos menores não é fácil. O leque desses eventos esportivos é cada vez maior — assim como o número de adeptos. Os motivos para correr ultrapassam a busca pelo condicionamento e o corpo sarado: conhecer pessoas, atingir metas pessoais e conhecer lugares novos também é importante.

 

Luciano Rocha, 44 anos, viaja para participar de provas há seis anos. Para o funcionário público, correr é o motivo principal, mas quando dá, aproveita para conhecer o local. “São lugares que talvez eu não visitasse se não fosse pela prova.” Recentemente, Luciano viajou para a Capadócia, na Turquia, para participar da Salomon Cappadocia Ultra-Trail, a ultramaratona com um percurso de 114 quilômetros — competição que se tornou uma das suas favoritas — e teve a oportunidade de fazer o tradicional passeio de balão. “A organização da prova nos ajudou a fechar o passeio e conseguiu desconto. Eu pagaria muito mais se não tivesse uma prova envolvida.”

O funcionário público já participou de mais de 70 corridas pelo Brasil e pelo mundo — entre meias maratonas, maratonas e ultramaratonas. A lista passa por cidades como Chapada Diamantina, na Bahia; Serra do Rio do Rastro, em Santa Catarina; Passa Quatro, em Minas Gerais; e Santarém, no Pará. A próxima já está marcada: a BR135+ começa em São João da Boa Vista, em São Paulo, e tem quase 300km de distância. A prova é dividida em seis maratonas (42,195 km). “Vou correr só uma maratona. Viajo sozinho e, sem apoio, fica difícil (correr a prova inteira).”

Planejamento
A lista de países percorridos por Luciano também é extensa. “Já fui para Jerusalém, Noruega, Peru, China, Costa Rica. Fui tomando gosto em descobrir outros lugares.” Viajar para tantos lugares — muitos deles bem distantes do Brasil — pode parecer um grande investimento, mas o servidor público garante que, com organização, é possível economizar. “Barato nunca é, mas compro tudo com muita antecedência. Se me chamarem para uma corrida fora do país que vai acontecer em poucos meses, por exemplo, eu não vou. A passagem fica muito cara.”

Por entrar em grupos de corrida e conhecer outras pessoas que fazem o mesmo, Luciano diz que, às vezes, consegue dividir algumas despesas. “Se você for com alguém, dá para dividir o quarto.” Outro ponto que deixa a viagem um pouco mais barata é a simplicidade. “Eu vou para correr, então, não preciso de muito luxo.”

 

Provas em verde e amarelo

Existem inúmeras corridas de rua em território brasileiro — fica difícil escolher uma só. Descubra algumas e coloque os tênis na mala da próxima viagem.

Revezamento Volta à Ilha (Florianópolis)

Victor Eleuterio/Reprodução

Em grupos de até 12 participantes, os competidores se revezam e têm como objetivo dar uma volta de 140km na capital catarinense. Cada corredor precisa percorrer entre 4,7 e 16,7 km, de maneira que a soma da distância de cada integrante complete o percurso. As paisagens são variadas, passando pela cidade e pelos cenários naturais da região.
» Quando: 8 de abril

 

Volta Internacional da Pampulha (Belo Horizonte)

Sérgio Shibuya/Reprodução

O percurso de uma das principais provas do país acaba tornando a corrida não só em um evento esportivo, mas em um passeio turístico rápido. Entre os cartões-postais que podem ser vistos nos 18km de prova estão a Lagoa, o Museu de Arte, a Casa de Baile e a Igreja São Francisco de Assis.
» Quando: 3 de dezembro

 

Meia das Cataratas (Foz do Iguaçu)

Marcos Labanca/Reprodução

A corrida ocorre como forma de comemoração ao Dia do Meio Ambiente. Dentro do Parque Nacional do Iguaçu, uma área de preservação ambiental, o percurso de 21km é uma imersão na diversidade da fauna e da flora do local. Para completar o cenário, em uma parte do trecho, os participantes correm ao lado das Cataratas do Iguaçu.
» Quando: 5 de junho

 

Prepare-se

Para correr longas distâncias, é preciso estar bem fisicamente, com bom condicionamento. O educador físico Caio de Souza destacou alguns pontos que precisam de atenção especial:

» Para os iniciantes, é fundamental exercícios educativos a fim de melhorar a postura durante a corrida, diminuindo gasto energético e evitando lesões. Os mais experientes devem focar em exercícios pliométricos (saltos) e fortalecimento dos pontos fracos. Nos dois níveis, é importante fazer musculação.
» Fazer uma refeição antes da prova é essencial. Também é recomendado ingerir carboidratos a cada 40 minutos no decorrer da corrida. Procure um nutricionista para que as refeições sejam adequadas à prática física. Antes das provas, o atleta deve evitar fazer exercícios e alongamentos que não façam parte da rotina.
» Quem viaja para participar de uma prova precisa caminhar a cada hora (no caso de viagens de avião) e fazer uma corrida leve ao chegar ao destino. Se houver mudança de fuso horário, é interessante chegar alguns dias antes para adaptar as horas de sono e das refeições. O atleta precisa, ainda, avaliar se se sente confortável correndo no clima do destino escolhido.
» A recuperação é tão importante quanto a preparação. Alguns dias sem treinos ou exercícios físicos menos intensos são recomendados após uma prova.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.