SOSSEGO

De estâncias termais romanas a spas modernos, o relaxamento está garantido

Desde o período do Império Romano, o conceito de spa vem ganhando a forma como o conhecemos hoje. Em algumas regiões da Europa, ainda é possível visitar o que restou das estâncias termais construídas pelos romanos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/01/2017 09:00 / atualizado em 25/01/2017 13:41

Intoscana.it/Flickr

Há muitos anos, diferentes povos usam banhos quentes como forma de relaxamento. Os gregos logo notaram os benefícios das altas temperaturas para o corpo — como o alívio de dores musculares. A cidade de Spa, na Bélgica, há tempos atrai turistas interessados em suas águas termais. Acredita-se que spa é acrônimo de salus per aquam — saúde pela água.

 

Mas foram os romanos que levaram o conceito a outro nível, criando grandes termas que serviam como espaço de convívio e relaxamento. As grandes estâncias construídas durante o Império Romano, em sua maioria, já não existem, mas é possível encontrar resquícios dessas construções que um dia reuniram milhares de pessoas em busca de descanso — o Bagni di Petriolo é um exemplo. Na província de Siena, a estância termal do século 15 — onde as águas chegam a mais de 40ºC — fazia muito sucesso, recebendo visitantes como Cícero, a família Medici e até o Papa Pio II. Atualmente, é possível tomar banho livremente nas piscinas naturais da região, além de  apreciar o que restou da estância.

 

Visite Hungria/Flickr

O conceito desses espaços se espalhou pela Europa e seu uso não ficou restrito apenas aos romanos. Usada para os banhos turvos (Sárosfürdö, em húngaro) no período do Império Otomano, a água do balneário termal de Gellért — em Budapeste — ainda atrai centenas de turistas não só para relaxar em suas águas quentes. O prédio que hoje abriga as termas, construído entre 1912 e 1918, também chama a atenção por seu estilo Art Nouveau.

Embaçados
Os banhos ficaram conhecidos como turvos provavelmente por causa do acúmulo de lama mineral, que dava à água uma cor opaca.

Spas modernos

Hoje, os tratamentos relaxantes são mais que  os banhos em águas quentes. As opções vão de massagens corporais a reflexologias — tratamento por meio de estímulos —, passando por técnicas desenvolvidas por diferentes povos.

O Turismo destaca estruturas modernas de spas que estão em diversos hotéis espalhados pelo mundo. Descubra também algumas atrações turísticas da região.

 

COMO Shambhala Estate (Ubud, Bali)

COMO Shambhala Estate/Divulgação

Para relaxar, o hóspede pode combinar os tratamentos do spa com outras atividades oferecidas pelo hotel — como yoga, pilates, escalada e rafting. A intenção é gerar bem-estar a partir do contato com a natureza. Não é só dentro do hotel que o turista encontra atrações para relaxar. Na região, é possível visitar as águas sagradas do Templo Tirta Empul e conhecer a espiritualidade que cerca a cidade de Ubud, considerada um dos maiores centros de arte e cultural da ilha de Bali, na Indonésia.

Royal Mansour (Marrakech, Marrocos)

Royal Mansour/Divulgação

A sensação de tranquilidade começa já na entrada do spa. O ambiente claro, decorado com flores e fontes de água, foi elaborado para que transmitisse bem-estar para os hóspedes que marcarem um dos tratamentos corporais e faciais oferecidos no hotel. Só não vale imergir em calmaria e esquecer de fazer alguns passeios em Marrakech. É possível conhecer as cores do Jardim Marjorelle, a grandiosidade do Palácio da Bahia, a história dos Túmulos Saadianos, entre muitas outras atrações.

Lefay Resort & Spa (Gargnano, Itália)

Paul Spierenburg/Reprodução

Com vista para o Lago Garda, o hotel está dentro de um parque natural da Riviera de Limoni. O cenário contribui para que os tratamentos faciais e corporais oferecidos no spa realmente funcionem. Para aproveitar a ida até a região, vale a pena reservar um tempo para conhecer Gargnano. A comuna italiana é pequena, por isso o interessante é explorá-la com calma. Os passeios se tornam ainda mais interessantes para aqueles que querem conhecer mais sobre a história da região. As Igrejas San Giacomo di Gargnano e San Francesco e o Palazzo Bettoni são algumas das atrações.

Amilla Fushi (Baa Atoll, Maldivas)

Amilla Fushi/Divulgação

Para aproveitar ainda mais a combinação de areias brancas e mar azul-turquesa, nada melhor do que alguns tratamentos relaxantes. O hóspede pode escolher duas maneiras para descansar: em uma área reservada ou outra frequentada por mais pessoas. Quem não quiser fazer nenhum tratamento pode simplesmente relaxar nas cadeiras e sofás do spa — aproveitando os drinks e apreciando as belezas naturais do local. Enquanto isso, as praias paradisíacas da ilha convidam a todos para um mergulho.

Six Sense Douro Valley (Douro, Portugal)

Six Sense Douro Valley/Divulgação

A inspiração para os serviços oferecidos no hotel português vem do vale do Rio Douro. A uva e outros frutos comuns na região são a base dos produtos usados em alguns tratamentos corporais e faciais. A estrutura do spa conta ainda com piscinas aquecidas, bar de bebidas especiais e uma academia. Quando o assunto é atração turística, não faltam opções para os hóspedes. Passeios em vinícolas, no Parque Naturall do Douro Internacional, museus, santuários e igrejas são lugares que merecem entrar no roteiro da viagem.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.