FERIADO

Destinos religiosos dão sentido literal ao feriado da Semana Santa

Quer aproveitar a folga da Paixão de Cristo para desenvolver seu lado espiritual? Conheça destinos no Brasil e no mundo onde a religiosidade impera

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/03/2017 20:00 / atualizado em 01/03/2017 14:03

Levi Bianco/Flickr

Feriados prolongados em quase todos os meses: 2017 veio com tudo. Depois do Carnaval, o mais esperado é o da Paixão de Cristo. A sexta-feira que antecede a Semana Santa cai no dia 14 de abril. Muita gente aproveita o feriado para ir à praia, esticar as pernas e esquecer da rotina. Em 2016, a capital pernambucana foi a campeã em custo-benefício, segundo uma pesquisa divulgada pelo site de pesquisas de viagem Kayak. O preço da passagem aérea mais o valor da hospedagem na cidade saiu na frente de cidades como Florianópolis e Rio de Janeiro. Passar três dias em Recife custa por volta de R$ 1.268, contra R$ 1.866 em Floripa e R$ 2.276 no Rio.

 

Praias e atrações históricas não faltam na Veneza brasileira, mas, neste ano, faça diferente — lá ou em qualquer outro lugar. A dica do Turismo é dar sentido literal à Paixão de Cristo e explorar o que alguns destinos no Brasil e fora daqui podem oferecer em termos de espiritualidade, independentemente de religião. A fé pode ser apenas um sentimento, mas tem expressão concreta no plano material — o movimento é grande no espaço aéreo brasileiro.

 

O turismo religioso é responsável por 8,1 milhões de viagens domésticas todos os anos, segundo o Departamento de Estudos e Pesquisas do Ministério do Turismo (MTur). Turistas estrangeiros também são contabilizados: 30 mil deles vêm ao Brasil para aproveitar atrações relacionadas a espiritualidade. Dados recentes do MTur, de 2014, mostram, além disso, que mais de 17,7 milhões de fiéis fizeram turismo religioso por aqui. E tem mais: o setor injeta, anualmente, R$ 15 bilhões na economia.

 

A fé que aparece

Breno Fortes/CB/D.A Press

Segundo o MTur, 96 destinos nacionais têm roteiros específicos cujo tema é a religiosidade. O mais expressivo é Aparecida, no estado de São Paulo, que recebe 12 milhões de visitas anuais. Quem vai tem vontade de voltar. É o caso da dona Irene Castro, 75 anos, que já foi seis vezes. No ano passado, a visita ficou para setembro, mas, em 2017, o plano é ir perto da Semana Santa, em abril. “É uma data muito introspectiva, que leva a gente a pensar, a ver o outro. Isso é o mais importante”, relata.

 

A professora aposentada viaja em grupo formado por mais de 90 pessoas. “Vamos de avião até Guarulhos e lá pegamos um ônibus fretado. Ficamos hospedados na cidade, vamos ao Santuário Nacional e a lugares próximos”. A cidade de Guaratinguetá é vizinha de Aparecida e merece a visita, porque guarda relíquias do Frei Galvão. Para Irene Castro, é a fé que torna a viagem especial. “Quando você entra no santuário, vê uma imagem tão pequenina, mas que atrai tantas pessoas, de tantos estados do país. É gente corajosa, que vem de longe, por causa da fé, naquilo em que acreditam”.

» Programe-se
Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida

O complexo religioso abriga missas especiais durante a Semana Santa. Para mais informações, visite o site.

 

Fé à moda brasileira

O Brasil não tem só um pedaço de terra santa, mas vários. Além de ser uma das características marcantes do país, a diversidade religiosa é fonte de inspiração para quem vai viajar pelo território nacional no feriado da Paixão de Cristo. Em vez de cruzar fronteiras internacionais, aposte nas interestaduais. Seja qual for o estilo da viagem, uma passadinha em templos e igrejas valerá a pena — tanto pelo teor espiritual quanto pela relevância histórica. Confira a seleção do Turismo.

Templo Quan-Inn

Felipe Floresti/Flickr

Quem mora na capital paulista não precisa ir longe para exercitar a fé. O Templo Quan-Inn tem o sentimento inscrito no nome. O belo exemplar de templo oriental fica no meio da cidade, a 10 km do Autódromo de Interlagos. Quan-Inn significa, para o budismo chinês, a misericórdia de todos os Budas. O espaço demorou duas décadas para ficar pronto e contou com ajuda dos governos da China e de Taiwan. O caminho para chegar à construção principal é cercado por estátuas de budas. Dentro dela, as reproduções também aparecem, só que em tamanho maior.

» Aberto aos domingos, das 9h às 14. A entrada é gratuita.


Passos de Anchieta

Weverson Rocio/Divulgação

Caso queira um feriado com um tempero típico de peregrinação, vá para o Espírito Santo. Mesmo com os episódios de violência que ocorreram no estado em fevereiro, a caminhada pelos locais onde o Padre Anchieta passou permanece na agenda de festas do estado. José de Anchieta ia de Anchieta à capital, Vitória, a cada 15 dias, para cuidar do Colégio de São Tiago, hoje palácio do governo estadual. Durante a Semana Santa, os peregrinos ensaiam a caminhada oficial, que acontece em junho, durante quatro dias, ao longo de cerca de 100 km. Ao chegar a Anchieta, a atração principal é o santuário, que conta a história do líder católico.

» Outras informações no site.


Romaria a Nova Trento

Fernando Cavalcanti/Flickr

A cidade catarinense é berço da primeira santa brasileira, Madre Paulina, que tem um santuário em Nova Trento. O local recebe cerca de 70 mil visitas mensais e aumentam muito em julho e nas demais datas importantes para a igreja, inclusive na Semana Santa. O local mais visitado é a Capela Nossa Senhora de Lourdes, que imita o local onde Paulina teria cuidado de uma mulher com câncer. Além da construção, um engenho onde a santa trabalhou na adolescência, o Museu Colonial, que conta a história da imigração, e a Casa das Graças são as partes mais interessantes do roteiro pelo santuário.

» Aberto todos os dias, de 7h às 19h

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.