Azul oferece desconto de 30 reais para passageiro que não despacha bagagem

Bilhetes para voos que saem de Campinas começam a ser vendidos amanhã (10/3) no site da companhia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/03/2017 12:46 / atualizado em 09/03/2017 13:07

Monique Renne/CB/D.A Press
 

A partir de amanhã (10/3), quem comprar passagens aéreas saindo de Campinas com destino a 16 cidades brasileiras no site da Azul poderá pagar R$ 30 a menos pelo trecho, desde que viaje apenas com bagagem de mão. Passagens com outras origens e destinos começam a ser vendidas com o desconto a partir de 14/3, data em que começam a valer as novas regras da Anac para todas as companhias aéreas.


A categoria tarifária mais barata possibilita ao passageiro escolher despachar suas malas ou não, pagando R$ 30 a mais ou a menos pelo serviço. Caso mude de ideia e decida despachar os 23 kg da franquia atual, o cliente poderá incluí-los na viagem a qualquer momento, desde que pague os R$30. A franquia de 23kg será mantida, com os preços praticados atualmente.

 

Os destinos com descontos disponíveis amanhã são: Rio de Janeiro (SDU), Curitiba, Porto Alegre, Belo Horizonte, Vitória, Florianópolis, Jaguaruna, Lages, Londrina, Maringá, Navegantes, Passo Fundo, Chapecó, Cascavel, Divinópolis e Ponta Grossa.

 

Voos internacionais

A empresa decidiu reduzir o peso máximo permitido das bagagens para voos internacionais. Se o voo for dentro da América do Sul, o passageiro tem direito a um volume de 23kg. Volumes excedentes custarão 50 dólares. Para voos destinados a outros continentes, a regra de dois volumes de 32kg deixa de existir. O passageiro tem direito, agora, a despachar dois volumes de 23kg na classe econômica. Na classe executiva, será permitido despachar três volumes de 23kg.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
paulo
paulo - 10de Março às 09:41
Taí a resposta para as nossas dúvidas. A gloriosa ANAC fez o que as empresas impuseram, iludida com a promessa de queda nos preços das caríssimas passagens aéreas no Brasil. 30 reais é o que valem os tecnocratas da Agência.