SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

RELIGIÃO

Rocamadour, na França, é berço da Virgem Negra e polo de peregrinação

Dependurado sobre um penhasco em meio ao vale do Dordogne, no sudoeste da França, está o vilarejo medieval onde foi erguida a capela de Notre-Dame. Um recanto de puro charme

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/03/2017 10:00 / atualizado em 22/03/2017 17:21

Pascal Pavani/AFP Photo

A fé leva milhares de peregrinos a Rocamadour — rocha do São Amador —, nas proximidades do Parque Natural Regional de Causses de Quercy, região que foi campo de batalha de uma série de conflitos que se estenderam do advento do cristianismo até o século 18, no Sudoeste da França.  Pequenas casas, torres, igrejas, e muralhas se agarram em escalada ao cânion com altura de 120 metros, companheiro do rio Alzou. Foi a partir de 1166 que Rocamadour se tornou um dos centros de peregrinação mais procurados por fiéis: um antigo túmulo revelou um corpo ainda conservado, tido como São Amador, eremita dos primeiros tempos do cristianismo.

 

Identificado como Zacheus e marido de Santa Verônica, que teria enxugado o rosto de Cristo no caminho para o Calvário, eles teriam deixado a Palestina por perseguição e, guiados por um anjo, desembarcado na costa da Aquitânia. Por ali, ingleses tombaram ao fim da Guerra dos Cem Anos. E, em uma série de massacres, católicos se digladiaram com huguenotes, deixando como testemunha um rastro de muralhas e bastides.

 

Depois de viajar para Roma, onde teria testemunhado o martírio de São Pedro e de São Paulo, São Amador regressou à França e, com a morte de sua esposa, teria se tornado um eremita. Conta a lenda que, a partir da descoberta do sepulcro, uma série de milagres teriam sido anunciados pelo sino da capela de Notre-Dame. O altar desse santuário guarda a Virgem Negra, pequena imagem em madeira preta, objeto de veneração.

 

Marc Simon/Flickr

Notre-Dame está instalada no coração de Rocamadour. O seu acesso se dá por uma escadaria monumental de 233 degraus. Milhares de peregrinos do século 12 se arrastaram ajoelhados ao longo da escadaria, portando os seus terços. Ao fim da penosa escalada, um átrio se abre e nele se revelam antigos abrigos sob as rochas, oito igrejas e capelas, entre elas, a de Saint-Sauveur e a cripta de São Amador, ambas tombadas pela Unesco por sua importância na peregrinação de Santiago de Compostela.

 

Para além da viagem espiritual daqueles que acreditam, Rocamadour é puro charme. O portão do Figuier (da Figueira) conduz à única rua do vilarejo, a Rue de Couronnerie, um passeio por belas casas medievais e lojas coloridas. Coroando a rocha, o castelo superior, que proporciona um excepcional mirante, não só sobre a cidade sagrada como pelo vasto Vale do Dordogne, território que esconde florestas, vilarejos e as incríveis grutas de Padirac.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.