CURSOS

Além de estudar, aproveite o intercâmbio para conhecer o país

Aliar os cursos de idiomas a passeios turísticos é uma tarefa mais fácil do que se imagina. Além de oferecerem aulas apenas em meio período, escolas ainda podem sugerir pacotes para os alunos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/03/2017 10:00 / atualizado em 22/03/2017 14:32

O foco de uma viagem de intercâmbio é o estudo do idioma, mas também vale a pena dar uma chance aos programas turísticos — há sempre aquele tempo livre para um pouco de lazer. Em momentos de folga, sejam eles no meio período oposto à aula ou à noite, as opções para “turistar” são muitas: cartões-postais, bares, restaurantes e, quem sabe, lugares próximos da cidade escolhida para o curso.



A escolha dos destinos vem mudando com o tempo, de acordo com Alan Rodrigues, supervisor de lazer da Maringá Turismo. “Hoje, muitas pessoas estão escolhendo a África do Sul, por exemplo. Principalmente depois que Cidade do Cabo foi considerada a cidade mais bonita do mundo.” A preferência, no entanto, continuam sendo cidades onde a língua oficial é o inglês.

O Turismo separou algumas opções de destino para considerar na hora de decidir pela cidade para praticar um idioma. Confira ainda algumas atrações imperdíveis de cada local. Só não vale perder o foco nos estudos.

Jorge Guerrero/AFP - 19/3/16

Granada, Espanha
Situada em uma depressão, a cidade espanhola guarda paisagens encantadoras e várias atrações para os viajantes. O palácio de Alhambra, o Jardim de Generalife, a Basílica San Juan de Díos e o Monastério de La Cartuja são apenas alguns dos muitos atrativos de Granada. Se as aulas forem até o fim do dia, não se preocupe: terminar a noite em uma taberna ou um restaurante  também é uma ótima pedida.

Andrea Garbini/Flickr

Tóquio, Japão
Não são poucas as opções de lazer na capital japonesa. Com tantos atrativos, fica fácil agradar a todos os gostos. Visite locais como o Teatro Kabukiza, Estação de Tóquio e o Museu Hokusai para apreciar a arquitetura antiga e moderna da cidade. Se delicie com a culinária japonesa no beco Nonbei Yokocho, por exemplo. Para fugir do agito da cidade, basta dar uma passada no Todoroki Valley, um pedaço verde e tranquilo no meio da metrópole.


Raphael Chekroun/Flickr

Florença, Itália
Explorar as ruelas do município italiano é uma viagem no tempo graças à arquitetura desse local que é considerado uma das joias da Toscana. A Catedral Santa Maria del Fiore, Basílica de São Lourenço, a Galeria da Academia de Belas Artes são apenas algumas das paradas obrigatórias de quem gosta de história e arte. Para descansar entre uma aula e outra ou entre pontos turísticos, sente na Praça della Signoria para um café.

The Vines Hotel e Vinhedos/Divulgação

Mendoza,Argentina
Aos pés da Cordilheira dos Andes, a cidade argentina é uma boa opção para quem quer estudar espanhol. Vale a pena fazer uma visita aos museus, como o de arte moderna, aproveitar a gastronomia local nos diversos restaurantes de Mendoza e curtir a noite na movimentada Rua Arístides Villanueva. Além disso, por ser uma das maiores regiões produtoras de vinho do país, Mendoza se torna ainda mais atrativa para os turistas.

AFP - 3/10/12

Pequim, China
Prepare o cronograma se for estudar mandarim na capital chinesa, porque é preciso planejamento para conciliar as aulas com idas a pontos turísticos. A Muralha da China, uma das sete maravilhas do mundo, é apenas um desses lugares. Vale a pena ainda visitar a Praça da Paz Celestial — marco dos movimentos estudantis de 1989 — e de lá seguir para os principais pontos da Cidade Proibida: os palácios Zhong He e Qian Qing, e as inúmeras galerias do local, por exemplo.

Fabrizio Bensch/Reuters - 2/11/14

Berlim, Alemanha
O estudante que escolhe a cidade consegue encontrar atrações em qualquer horário do dia. Para quem estuda apenas meio dia, por exemplo, o ponto de partida pode ser a Alexanderplatz. De lá, são apenas alguns minutos de caminhada para chegar à Ilha dos Museus, Catedral de Berlim, Tiergarten e Potsdamer Platz, cartões postais de Berlim. Para quem estuda de noite, no bairro de Kreuzberg, é possível aproveitar barezinhos lotados de pessoas das mais diversas nacionalidades.

Clément Saas/Flickr

Antibes, França
Nos Alpes Marítimos, a comuna francesa tem tantas belezas naturais que a tarefa de focar nos estudos pode se tornar desafiadora. Mesmo assim, o esforço traz boas recompensas para quem escolhe o destino. O estudante, nas horas vagas, pode aproveitar as praias de águas cristalinas; admirar a arquitetura de locais como Forte Carré e do Castelo dos Grimaldi, que hoje abriga o Museu Picasso; e ver de perto as paisagens que inspiraram artistas como Claude Monet e Eugène Boudin.

 

Fechando a viagem

A escolha da agência de intercâmbio é uma das decisões mais importantes ao fechar esse tipo de viagem. Pesquisar bem e ir atrás de referências de quem já contratou o serviço é um importante meio de evitar dores de cabeças. Conheça algumas empresas tradicionais no país.

EF - Education First
www.ef.com.br

CI Intercâmbio e Viagem
www.ci.com.br

STB - Student Travel Bureau
www.stb.com.br

Experimento Intercâmbio Cultural
www.experimento.org.br

 

Laços com a terra da rainha
O Ministério do Turismo (MTur) e a Embaixada do Reino Unido no Brasil fecharam um acordo de cooperação que beneficia estudantes de cursos técnicos e de graduação na área de turismo e hospitalidade. A decisão estabelece oportunidades de qualificação e formação profissional por meio de programas acadêmicos e estágios em instituições do Reino Unido. No próximo ano, um programa — ainda sem data para inscrição — enviará 120 alunos para estudar na terra da rainha.

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.