AVENTURA

Viaje para conhecer cavernas, grutas, poços e abismos pelo Brasil

Experimente um novo roteiro turístico e descubra os segredos da natureza dentro de cavernas espalhadas pelo país, algumas próximas a Brasília

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/03/2017 10:00 / atualizado em 29/03/2017 15:46

Marcelo Krause/Divulgação

Abismo Anhumas (MS)
Para combinar com o nome da cidade onde está localizada (Bonito), essa caverna encanta com facilidade. Lá dentro, há um lago com 80 metros de profundidade e águas transparentes. O pé direito é de 72 metros. Para acessar o local, é preciso descer de rapel a partir da fissura do abismo. Há uma superfície de madeira flutuante em cima do lago, pronta para receber os visitantes ao final da descida. Tanto no fundo quanto nas margens, é possível ver cones de calcário com até 20 metros de altura. Os turistas podem praticar flutuação e mergulho no local.

» Mais informações aqui.

 

Lene Saccani/Flickr

Poço Azul (BA)

O nome é um prenúncio do que ver e fazer por lá: mergulhar em águas azuladas e transparentes. Prepare a máscara e o snorkel para observar tudo — há 16 metros de profundidade para explorar gota a gota e, sim, é possível ver o fundo em detalhes. Pela manhã, a cor da água é mais intensa porque o sol penetra na caverna e incide diretamente na água. Para visitar, vá até o município de Nova Redenção, na região da Chapada Diamantina. O melhor período para ir é entre fevereiro e outubro.

» Mais informações aqui.

 

Rainer Schulze/Flickr

Caverna do Diabo (SP)

A maior caverna do estado de São Paulo fica no município de Eldorado, região com muitas formações rochosas desse tipo. A infraestrutura chama a atenção. Dentro da caverna, tudo facilita a caminhada: passarelas, pontes e iluminação artificial. O passeio percorre 700 metros de galerias e permite ver, no interior, estalactites e estalagmites — estruturas pontiagudas que surgiram ali devido ao gotejamento de água. O nome da caverna sugere um clima assustador com razão:  a atração mais curiosa do lugar é uma rocha com formato de caveira, iluminada por refletores.

» Mais informações aqui.

 

Lo Peix/Reprodução

Grutas do Madadá (AM)

Destino sob medida para os amantes da natureza, esse pequeno local do município de Airão Velho é difícil de achar, mas vale a visita. Localizadas dentro do Parque Nacional de Anavilhanas, as grutas têm água de diversos tons no interior. Os visitantes andam entre os blocos de arenito cercados pela Floresta Amazônica. Nas redondezas, é possível mergulhar no Rio Negro e conhecer comunidades tradicionais ribeirinhas.

» Mais informações: info@emcantosdaamazonia.com.

 

Hélia Vannucchi/Flickr

Complexo Aroe Jari (MT)
Aroe Jari, na linguagem indígena bororo, significa morada das almas. O complexo de cavernas fica na Chapada dos Guimarães, na Fazenda Água Fria, a 46 km da cidadezinha também chamada de Chapada dos Guimarães. Depois de percorrer uma trilha de 6 km, o turista chega à entrada, que tem 60 metros de altura por 10 metros de largura. Por ser inundada, só é possível visitar a caverna de Aroe Jari com equipamentos de segurança e autorização prévia, mas chegar à primeira galeria, por onde passa um riacho, já vale a visita. Perto dali, a Gruta da Lagoa Azul tem um lago natural no interior. A água é extremamente azul, mas é proibido mergulhar — exceto para os animais nativos.

» Mais informações aqui.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Eduardo
Eduardo - 31de Março às 09:41
Esqueceram de Terra Ronca - Goiás, um complexo de cavernas lindo!