ROTEIRO

Inspire-se nas cinco regiões do Chile para organizar sua próxima viagem

Descubra as variadas - e contrastantes - particularidades chilenas. Há muito para ver e fazer. Aprecie cada pedaço da experiência sem pressa e deguste uma região de cada vez

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/04/2017 20:00 / atualizado em 05/04/2017 12:16

 Edilson Rodrigues/CB/D.A Press

O Chile é um destino conhecido e reconhecido por suas atrações naturais. Essa vocação que vem de berço começa na geografia. O território do país está em três continentes: América do Sul, Antártida e Oceania. Para quem não tem o globo terrestre gravado na memória, basta pensar que o país emoldura, com uma faixa de território estreita, boa parte do continente sulamericano, a oeste.

 

Além disso, o Chile é dono do último pedaço de terra americano antes de chegar à Antártida. É a região de Cabo de Hornos. Com o Oceano Pacífico de um lado, a Cordilheira dos Andes de outro e as geleiras antárticas na base da pirâmide, já dá para imaginar a variedade de paisagens e, por consequência, de coisas para ver e fazer em terras chilenas.

 

As cinco regiões do Chile são marcadas pela diferença. Há desertos, estreitos e geleiras para apreciar. A partir das zonas climáticas, é possível montar cinco roteiros de viagem, de acordo com a experiência desejada. O norte tem o Deserto de Atacama como protagonista. Santiago e o vale central, incluindo Valparaíso, têm clima mediterrâneo e reúnem vinícolas de renome. Ao sul, a zona de lagos, rios e vulcões oferece uma imersão em cultura ancestral aos turistas. Patagônia e Antártica, por sua vez, são lugares ideais para se aventurar em trilhas ou a bordo de um barco, navegando por águas glaciais.

 

Paixão
Para se apaixonar, basta sair do avião em Santiago. Pergunte a quem já foi e repare nos suspiros que virão como resposta, seguidos de uma declaração relacionada à beleza da capital. Fincada na Cordilheira dos Andes, Santiago é toda especial. De qualquer ponto da cidade, a vista para as montanhas da cordilheira é surpreendente.

 

Caso ainda faltem motivos para ficar por ali por mais de um dia, pense em comida. A gastronomia chilena merece ser experimentada em qualquer lugar do país, mas comece por onde tudo está à mão. Santiago foi eleita um dos cinco destinos gastronômicos mais recomendados do mundo pela revista britânica Restaurant, que organiza a lista The World’s 50 Best Restaurants.

 

Anote aí: as empanadas e os pastéis de milho são entradas para um caminho sem volta. Além de comer, desfrute da vida urbana de Santiago. Percorrer os bairros da cidade é uma boa estratégia. Em Lastarria, Italia, Yungay e Bellavista, restaurantes, galerias, bares e cafés se misturam. Alonso de Córdoba é mais indicado para compras.

 

Paula Bittar/Esp.CB/D.A Press

Cidade colorida

Ao lado de Santiago, Valparaíso forma a região central do Chile. A cidade portuária é patrimônio da humanidade da Unesco e é tida como um verdadeiro museu ao ar livre. O diferencial para as outras cidades do litoral chileno são os murais coloridos. São mais de 200 — passear por ali é participar de uma aula de arte de rua.

 

Para saber mais

» Para esquiar nos Andes, viaje por 40 km em direção ao leste do centro de Santiago. As estações de esqui mais conhecidas do país, com infraestrutura completa, estão ali.

 

» Os primeiros vinhos chilenos nasceram na capital. A 50 km de lá, os vales do Maipo, Casablanca e Colchagua têm programas de visitas diárias e restaurantes.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.