NOVIDADE

Atrações do gigantesco mundo de Avatar colocam o visitante dentro do filme

Foram mais de cinco anos até que o novo mundo fosse concluído. Além da imaginação, a melhor característica do trabalho é a magia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/06/2017 10:00 / atualizado em 22/06/2017 14:57

Rook/Flickr


Orlando (EUA) — Quem passeia pelas trilhas e pontes enferrujadas de Pandora — The World of Avatar, a nova área do Disney’s Animal Kingdom, nem imagina o trabalho que a construção deste novo mundo deu. Centenas de profissionais se dedicaram ao projeto desse que ele foi anunciado em 20 de setembro de 2011. Foram quase três anos só no processo de concepção das equipes de Walt Disney Imagineering e da Lightstorm Entertainment, produtora do filme Avatar. Dezenas de países de todos os continentes serviram de inspiração e estão representados de alguma forma nas formas e cores de Pandora.


Da ideia à realidade, passaram-se mais de cinco anos, resultando em um mundo de perfeitos detalhes — dos postes de iluminação que se disfarçam de vegetação às montanhas flutuantes que emanam charme e magia. Só de concreto, cerca de 56 toneladas foram despejadas em Pandora, o equivalente ao peso de quase 31 mil hipopótamos machos. “As cores, as texturas, as plantas e os detalhes foram todos pensados para passar a sensação de que você está mesmo em Pandora. Fizemos tudo para que o visitante esteja inserido naquele mundo”, conta Zsolt Hormay, um dos imagineers (engenheiros da imaginação, em livre tradução) que fizeram parte do projeto.

Natália Lambert/CB/D.A Press
A arquiteta brasileira que faz parte da equipe de engenharia da Disney, Karina Cigagna, afirma que o maior desafio foi transformar as montanhas flutuantes do Valley of Mo’ara em realidade. “Os imagineers têm a ideia e nós temos que fazer acontecer. Tem a mágica da Disney, mas precisa de uma ajudinha da engenharia também, né?”, brinca. Karina conta que foram, praticamente, dois anos de dedicação total à obra para que tudo funcionasse. “A gente manteve uma equipe inteira aqui, direto, todo dia, pensando como a gente ia fazer esse mundo conceitual virar realidade.”

Um voo além da realidade
Orlando (EUA) —
Pandora, The World of Avatar, o novo mundo da Disney, não é só contemplação. A expansão do Disney’s Animal Kingdom traz para os aventureiros uma experiência inédita e incrível. Até os visitantes mais acostumados com a tecnologia e as inovações de Walt Disney World se impressionam com a emoção de estar em cima do seu próprio banshee — uma espécie de dragão ou, no idioma Na’vi de Avatar, Ikran — em um voo sobre esse mundo fantástico.

A atração Avatar Flight of Passage faz o visitante montar nas costas do seu banshee, se esquecer do planeta Terra e sentir toda a emoção de voar entre a fauna e a flora exuberantes de Pandora. Em um  passeio de pouco mais de quatro minutos, é possível sentir a respiração ofegante do animal, o movimento das asas, o vento no rosto, o cheiro do mar e até o respingo da água causado pelo salto de uma baleia. Mas não há só beleza. O simulador 3D também faz acelerar o coração com muita ação e aventura.

A arquiteta brasileira Karina Cigagna, integrante da equipe de engenheiros da Walt Disney Company, conta que o simulador foi um dos maiores desafios já lançados no parque. Primeiro, os imagineers (engenheiros da imaginação, em livre tradução) tiveram de fazer um simulador do simulador para pensar por onde o “dragão” passaria. Saíram do chão e foram criando as paisagens, adequando os cenários. Depois, com o percurso pronto, entraram em cena os designers, engenheiros, técnicos robóticos e uma série de outros profissionais para transformar a ideia em algo possível. E o resultado gerou uma das atrações mais emocionantes da Disney.

Natália Lambert/CB/D.A Press
“Não eram cenas prontas, porque o filme é só uma inspiração. É um novo mundo. Essa parte foi uma das mais difíceis porque, para todos os efeitos, você está ali, voando, sentindo tudo. Foi uma conexão de um monte de gente trabalhando junta e se inspirando junta para dar certo”, comenta Karina. A única limitação do simulador é que é necessário ter 112cm ou mais de altura para poder usá-lo.

Passeio luminoso
Além do Avatar Flight of Passage, Pandora também oferece um lindo passeio por um rio sagrado dentro da floresta no Na’vi River Journey. Barcos de oito lugares levam o visitante a um intenso contato com a flora e a fauna bioluminescente de Pandora, embalados pelo som de tambores e cânticos. As cores e a sutileza do local são capazes de transformar-nos, praticamente, em um Na’vi, um daqueles gigantes azuis de Pandora. (NL)


Inspirados pelo mundo
    No idioma Na’vi, mo’ara significa um lugar para se reunir.
    Os rugidos, guinchos e outros sons emitidos no parque são de alguns dos animais residentes no Disney’s Animal Kingdom.
    A equipe visitou o Parque Nacional de Zhangjiajie, na China, como inspiração para criar as montanhas flutuantes. O mesmo lugar usado no filme Avatar.
    As cachoeiras da fonte central foram baseadas nas cascatas do Parque Nacional Plitvice, na Croácia.
    O verde homenageia as florestas do Havaí.
    Totens com letreiros e lembretes foram confeccionados à mão por artesãos de Jacarta, na Indonésia.

 

Pandora em números
1.371 toneladas de vergalhão foram usadas na construção, o equivalente ao peso de cerca de 211 elefantes-da-savana.

As montanhas pesam cerca de 1,5 tonelada, aproximadamente o peso de 1.773 girafas fêmeas.

Existem 4.677 lascas de pedras em Pandora.

Há 258 tipos de plantas em Pandora.

Mais de 60 artesãos dos Estados Unidos, do Peru, da França, de Portugal, do Japão e da Irlanda contribuíram para recriar o paisagismo.


Onde comer

Restaurantes do Disney’s Animal Kingdom:

Satu’li Canteen

Mickey views/Flickr

Cozinha: Americana
Localização: Pandora — The World of Avatar
Faixa de preço (em dólar): ($35 a $59,99)

Rainforest Cafe
Cozinha: Americana
Localização: Disney’s Animal Kingdom
Faixa de preço: $ (até $14,99), ($ 15 a $ 35,99)

Yak & Yeti Restaurant
Shelly Brewer/Flickr

Cozinha: Americana
Localização: Ásia
Faixa de preço: ($ 15 a $ 35,99)

Tusker House Restaurant
Cozinha: Americana
Localização: África
Faixa de preço: ($ 15 a $ 35,99)

Flame Tree Barbeque
Cozinha: Americana
Localização: Discovery Island
Faixa de preço: (até $14,99)

Tiffins
doug young/Flickr

Cozinha: Africana
Localização: Discovery Island
Faixa de preço: ($35 a $59,99)

Kusafiri Coffee Shop
Cozinha: Americana
Localização: Discovery Island
Faixa de preço: $ (até $14,99)

Pizzafari
Cozinha: Americana
Localização: Discovery Island
Faixa de preço: (até $14,99)

Harambe Fruit Market
PeterPan Fan/Flickr

Cozinha: Americana
Localização: África
Faixa de Preço: (até $14,99)

Restaurantosaurus
Cozinha: Americana
Localização: Dinoland USA
Faixa de preço: (até $14,99)

Tamu Tamu Refreshments — Haramabe
Cozinha: Americana
Localização: África
Faixa de Preço: (até $14,99)

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.