VER PARA CRER

Espetáculos da Terra atraem por suas formas, cores e localização exóticas

Descubra os lugares com fenômenos terrestres espetaculares que valem a pena conhecer. Lá, os elementos da terra mostram a sua força e transformam a atividade em cenários que vão além da imaginação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/08/2017 10:00 / atualizado em 16/08/2017 17:47

S's Litle Helper/Flickr
 

O planeta Terra esconde muitos mistérios que durante anos não tinham uma explicação. Com o avanço da tecnologia e das pesquisas, cientistas já conseguiram decifrar alguns dos enigmas naturais que acontecem em todo o mundo. Eles são das mais diferentes formas e intensidades.

 

Uns ocorrem frequentemente, outros são consequências de ações da natureza há milhares de anos e surgem uma vez. O que todos têm em comum são as belíssimas paisagens que merecem ser conhecidas. O Turismo separou alguns desses lugares. Veja as diferentes e inacreditáveis formas de manifestação da natureza.


» Salar de Uyuni
O maior espelho d’água do mundo está a sudoeste da Bolívia, a 3.650 metros acima do nível do mar e surge nas temporadas de inundações. É o maior deserto de sal do planeta, com 12 mil metros quadrados de extensão. A imagem é impressionante. Fica difícil identificar a linha do horizonte. 

O cenário é o mesmo, olhando para cima ou para baixo.O Salar passa a maior parte do ano completamente seco, mas, no verão — quando o período é chuvoso —, estará alagado e uma fina camada de água produzirá um espetáculo tão impressionante quanto inesquecível.Como um espelho, a superfície reflete o céu, duplicando cada imagem.

O salar foi formado após várias transformações de lagos pré-históricos. Quem pretende conhecer o lugar deve ir preparado para o frio e o calor ao mesmo tempo, pois o vento é forte. No local é possível encontrar uma grande concentração de flamingos cor-de-rosa, que dão um toque especial à paisagem.

Pinterest/Reprodução

Grande Buraco Azul

Localizado no Mar do Caribe, mais especificamente em Belize, a grande circunferência em tom  azul -escuro se destaca em meio ao azul- turquesa caribenho. O satélite da Nasa capturou esse belíssimo fenômeno natural, em 2009. De lá para cá, os mais de 300 metros de diâmetro e 125 metros de profundidade, que formam uma esfera quase perfeita, foram alvo da curiosidade de pesquisadores e cientistas de todo o mundo. Os estudos mostraram que a formação era uma caverna de aproximadamente 153 mil anos. 

Depois de centenas de anos, o nível do mar subiu e submergiu o local. O lugar, que era praticamente desconhecido, recebe atualmente milhares de turistas todos os anos. Por ser considerada a maior formação natural dessa espécie, se tornou Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a educação, ciência e cultura (Unesco). Além disso, em 2012, o Grande Buraco Azul foi eleito pelo Discovery Channel como um dos dez lugares mais interessantes do mundo.

Para chegar é preciso ir de lancha ou barco e há passeios diários para visitas. As excursões duram o dia todo e incluem mergulho com equipamentos no local e em dois recifes próximos. A diversidade marinha é gigantesca e nesses passeios é possível nadar com peixes tropicais, ver diferentes formações de corais e tubarões de diferentes espécies.

Photovide/Reprodução

Fly Geyser

Gêiser: fonte termal que lança no ar jatos de água ou vapor em intervalos regulares, e junto à qual é comum o depósito de geiserita.

Em Nevada, na cidade de Washoe, Estados Unidos, um curioso gêiser chama a atenção de moradores e pessoas que passam por lá. As pequenas montanhas geométricas, de 3,7 metros, expelem água e possuem uma coloração fantástica. O gêiser fica dentro de uma propriedade privada e geralmente só pode ser contemplado da estrada que passa ao lado da fazenda. 

Ele surgiu em 1916, depois da perfuração de poços no local para exploração de energia geotérmica, mas somente em 1960 as águas transbordaram e começaram a ser expelidas na superfície. As águas são termais e o calor se dá devido à grande profundidade no local. Com isso alcança rochas muito quentes onde as curvas e falhas tectônicas são comuns. Dessa forma, os minerais, em grande quantidade, subiram à superfície e se solidificaram, formando, assim, o gêiser.

Flynder/Reprodução

Calçada dos Gigantes
Cerca de 40 mil colunas feitas de basalto em forma de prisma formam uma curiosa e interessante paisagem no litoral da Irlanda do Norte, na vila de Bushmillis. O que mais chama a atenção é a forma como as pedras estão organizadas no local, porque parecem que foram feitas pelo homem de tão organizadas e certinhas. 

A Calçada dos Gigantes, em 1986, foi declarada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Além das colunas, também há enormes blocos geométricos que se encaixam perfeitamente um do lado do outro. Tamanho espetáculo de engenharia da natureza foi feito há milhares de anos, após uma atividade vulcânica na área ter feito uma rocha se derreter e ter formado fendas no calcário a uma temperatura média de mais de mil graus celsius. 

Em contato direto com o ar, a rocha perdeu o calor e se solidificou. Então, o magma se encolheu e, devido aos diferentes elementos químicos, resfriou no formato hexagonal. Já as colunas em forma de lápis formaram-se por causa do resfriamento lento do magma que causou inúmeras fendas na vertical. As colunas são chamadas de “Órgãos” por remeterem ao instrumento musical.

Viral Fast/reprodução

Lago Hillier
A Austrália é um país que abriga inúmeras belezas naturais, como o Lago Hillier. Suas águas rosas chamam a atenção desde 1802, quando o capitão inglês Matthew Flinders descobriu o lugar. Sobrevoar o arquipélago de Recherche é fascinante. Não há um estudo que comprove com total certeza a causa da coloração da água, o que há são hipóteses do que pode levar a esse fenômeno. 

Para os cientistas, é possível que a alta concentração de sal nas águas levaria a essa cor. Uma segunda hipótese seria o tipo de alga, Dunaliella salina e a bactéria, Halobacterium, que se desenvolvem bem em ambientes salinos provocassem a coloração. A água é rosa por si, portanto, se colocada em um copo, ela continua da mesma cor.

 

O lago é protegido para que mantenha suas características e que não haja intervenção humana. O local é uma grande atração turística e os visitantes podem observar tanto de perto como do alto, caso optem por sobrevoar o lago. A água não tem substâncias tóxicas e as pessoas poderiam mergulhar sem problemas à saúde.

 

Pobble 365/Reprodução

Rochas Redondas

A Nova Zelândia esconde em uma praia deserta chamada Moeraki rochas redondas muito peculiares. Elas surgiram há mais de 60 milhões de anos e são fruto do acúmulo de sedimentos no fundo do mar. Por serem quase perfeitas, se assemelham a pérolas e cativam milhares de turistas que se encantam com essa curiosa obra da natureza. 

A cidade mais próxima é uma pequena vila de pescadores a 35 km da praia chamada Oamaru. As rochas podem ser vistas agrupadas ou isoladas e chegam a ter 2 metros de altura e pesar aproximadamente 3 toneladas.

De tu opinión/Reprodução

Colinas de Chocolate

Em uma área de 10 hectares na Ilha de Bohol, Filipinas, 1268 montanhas em formato de cone estão distribuídas por todo o terreno. Duas teorias são apontadas pelos cientistas para explicar a origem dessa peculiar formação geológica, já que até os dias atuais não há um estudo que comprove com total certeza a causa do fenômeno. A primeira, diz que as montanhas foram formadas pela ação do vento há milhões de anos. A segunda, aposta que a região sofreu um fenômeno vulcânico sub-oceânico. As Colinas de Chocolate está em processo de se tornar Patrimônio da Humanidade pela Unesco, por seu caráter único no mundo. As graciosas montanhas movimentam o turismo na ilha que atrai milhares de turistas até ela.

Arquivo Pessoal

Old Faithful
Localizado no Parque de Yellowstone, nos Estados Unidos, o Old Faithful é o gêiser mais famoso da região. Diferente dos outros, ele tem horário exato para esguichar a água e por isso chama a atenção de turistas, como a Mariana Oliveira (foto), que visitou o local em 2015 “Tem vários gêiseres no parque, mas o Old Faithful é o mais legal porque ele tem os horários exatos para sair. Na entrada do parque, você pode conferir a hora e acompanhar quando vai acontecer.”, conta ela. Mariana ainda conta que o Old Faithful é grande e se assemelha a uma cachoeira ao contrário “ Eu fiquei bem impressionada porque é muita água que sai dele, parece uma cascata e como a água é quente, é possível ver até a fumaça”, explica. O parque tem uma infraestrutura muito boa e perto do gêiser tem bancos nos quais você pode sentar e esperar o espetacular gêiser explodir.

Emmanual Coupe/Reprodução

Ice Bubbles
A impressão que o lago Alberta, no Canadá, passa é que milhares de gelatinas estão presas embaixo dele. As infinitas bolinhas fazem o local ser único e inacreditável durante o inverno. Os curiosos círculos são feitos de gás metano vindo da profundidade terrestre e são resultados da ação de bactérias que decompõem o material orgânico.

Relatively Interesting/Reprodução

Grand Prismatic

Ainda no Parque de Yellowstone, a maior fonte termal dos Estados Unidos e a terceira maior do mundo, o Grand Prismatic, encanta os visitantes por seus tons vivos de vermelho, laranja, amarelo, verde e azul. Para Mariana Oliveira, que conheceu todo o parque, a piscina encanta por sua beleza e explica que lá tem pontes de madeira ao lado para observar melhor esse espetáculo “Tem a água bem transparente e as pedras são coloridas, então fica aquele efeito lindo”, conta ela. O lugar é realmente magnífico e se destaca no restante do parque. Essa é a principal e maior fonte termal, mas em Yellowstone há outras menores e tão belas quanto a Grand Prismatic.

 

*Estagiária sob supervisão de Taís Braga

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.