COLÔMBIA

Bogotá espera a visita do papa Francisco com programação especial

Bogotá está pronta para receber o papa no próximo dia 6. A capital colombiana surpreende pelo acervo religioso. Na cidade, são 900 igrejas católicas para conhecer a fé, a história e a cultura

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/09/2017 10:00 / atualizado em 31/08/2017 15:36

Crédito: Ailim Cabral/CB/D.A Press

Com cerca de 8 milhões de habitantes e mais de 900 igrejas católicas, sendo mais de 15 apenas em seu centro histórico, Bogotá, se prepara para a visita iminente do papa Francisco. Ele chega ao país no dia 6 de setembro e passa também pelas cidades de Villavicencio, Medellín e Cartagena.


Esta será a terceira vez que um pontífice visita a Colômbia: a primeira foi em 1968, com o papa Paulo VI. Em 1986, foi o papa João Paulo II abençoou os colombianos e, em 2017, o papa Francisco, figura que impressiona por sua humildade, é esperado como mensageiro da paz para a Colômbia. Ele foi um dos principais incentivadores do acordo de paz entre o governo local e a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

A música tema para a visita do Papa se chama Demos el primer paso (Demos o primeiro passo) e se refere ao início de um período mais pacífico na Colômbia, marcado pela visita do representante máximo católico. O hino foi escolhido em um concurso e é um vallenato, gênero musical tocado com instrumentos típicos locais como a caixa e a guacharaca.

O Papa Francisco passará quatro dias na Colômbia e a proximidade com a sua chegada causa ansiedade nos religiosos mais fervorosos. Nas igrejas da capital, pôsteres anunciando a chegada da sua santidade são vistos em profusão, alguns templos exibem figuras de papelão do papa em tamanho real nos altares. Nas lojas de presente, chaveiros, marcadores de livros, terços, pulseiras e colares são ilustrados com o rosto e o nome do representante máximo da Igreja Católica.

Assim que chegar ao país, o papa Francisco fará o trajeto do Comando Aéreo de Transporte Militar (Catam) até a Nunciatura Apostólica pela Avenida El Dorado no papamóvel, podendo ser visto e saudado pela população. Em seguida, ele se recolherá para repousar.

No dia seguinte, a programação começa às 9h, com encontros com autoridades na Casa de Nariño, a sede do governo da Colômbia. Sua Santidade segue para a Catedral Primada, na Plaza Bolívar, onde se reúnem os principais edifícios históricos da capital, a prefeitura, o Palácio da Justiça e o Congresso Nacional.

Depois, ele abençoa fiéis no Palácio Cardenalicio, percorrendo um corredor interno que liga a sede da Igreja à Catedral, que foi aberto em duas ocasiões na história, quando nas outras visitas papais. É provável que o papa Francisco também use o trajeto para se locomover entre os dois locais. Depois de outros encontros oficiais com membros da Igreja Católica, como os bispos locais, Francisco se prepara para a santa missa.

Santa missa
São esperadas mais de 700 mil pessoas na durante a celebração, que acontece no Parque Simón Bolívar. Para facilitar a entrada dos fiéis no parque, a organização da visita criou um sistema de ingressos gratuitos a serem entregues nas paróquias da cidade. Cada um dos ingressos, chamados de boletas na Colômbia, indica um horário e um portão de entrada específico, diluindo assim a chegada e a saída ao parque. Idosos, crianças e pessoas com dificuldades têm prioridade.

Caso alguém perca o horário indicado em sua boleta, não será impedido de entrar no evento público, é possível entrar a qualquer momento. A santa missa começa às 16h30, horário local. Os turistas também podem buscar boletas, procurando o Instituto Distrital de Turismo, que tem nove pontos de informação por toda a cidade.

 

A fé fincada nas ruas

 

Segundo o Instituto Distrital de Turismo de Bogotá, cerca de 82% da população de Bogotá se declara católica. No país, de acordo com pesquisa realizada pelo instituto norte-americano Pew Research em 2014, a porcentagem de católicos é de 79%. Os dados mostram que o Brasil é o país com o maior número de católicos do mundo, cerca de 120 milhões, no entanto, perde para a Colômbia em termos de porcentagem, apresentando 61% de católicos.


Basílica do Senhor de Monserrate  

 

Crédito: Ailim Cabral/CB/D.A Press
É um lugar de peregrinação desde a época colonial e fica em cima de uma das montanhas que circundam a cidade, sendo acessado a pé, por trem ou bondinho. Durante a Semana Santa, muitos fiéis cumprem e fazem promessas no morro, que tem as 12 estações da via-crúcis. A altitude no ponto mais alto do santuário é de 3.152m de altitude. Foi terminado no ano de 1920 e construído em um antigo monastério.

Acredita-se que a imagem do Cristo caído que adorna o altar da igreja principal, que dá o nome ao local,  tem poderes curativos. Em espanhol, chama-se Santuario del Señor Caído de Monserrate. Já o nome Monserrate é derivado da primeira capela construída na montanha, onde é consagrada a Nuestra Señora de la Cruz de Monserrate.   

Além do turismo religioso, no santuário é possível ter vista ampla da cidade e comer em dois restaurantes, um de culinária típica colombiana, Santa Clara, ou San Isidro, de cozinha francesa. Na parte mais alta de Monserrate, também é possível comprar lembranças em uma feirinha.


Igreja de Santa Bárbara
Crédito: Ailim Cabral/CB/D.A Press
Fundada no século XVI, em 1565, foi a primeira igreja católica a começar a ser construída na cidade, embora não tenha sido a primeira inaugurada. Com estrutura mais simples e uma fachada que chama menos atenção do que tantos outros templos imponentes pela capital, é especial por seu valor histórico. Em uma recente revitalização, iniciada em virtude da ida do papa ao país, foram encontrados painéis pintados pelos povos ancestrais da Colômbia, os muiscas. As imagens marcam o início da colonização, quando os espanhóis iniciaram a catequese dos colombianos. A lenda diz que um colonizador rico que vivia no local construiu o templo após um raio atingir sua casa, que ficava no mesmo local onde hoje é a igreja. Na ocasião, a família não se feriu, mas a criada indígena morreu. Em agradecimento, o espanhol construiu o santuário.

 

 

 

 

Nossa Senhora do Rosário de Chiquinquirá 

A Nossa Senhora de Chiquinquirá ou Virgem de Chiquinquirá é a padroeira da Colômbia. Seu templo, construído entre 1925 e 1959, é um dos únicos de arquitetura gótica em Bogotá. No altar maior da igreja repousa uma réplica da imagem da Virgem de Chiquinquirá, onde o papa João Paulo II rezou pela paz, em 1986.

Crédito: Ailim Cabral/CB/D.A Press

 

Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe

Crédito: Ailim Cabral/CB/D.A Press

O santuário fica no ponto de visitação mais alto de Bogotá. São 3.317 metros acima do mar e foi construído em 1656. Destruído quatro vezes em decorrência dos terremotos comuns na região, hoje é constituído por uma parte mais antiga e uma capela mais recente, adornada por uma imagem de 15 metros de altura da Imaculada Conceição, do escultor Gustavo Arcila Uribe.

Menos visitado que a Basílica de Monserrate pela maior dificuldade de acesso, parte do percurso é feito de carro e o restante, a pé, tem visto seu número de visitantes aumentar conforme se aproxima a chegada do papa. No santuário também acontecem encenações da via-crúcis, que começam no início da montanha.

A caminhada para chegar ao santuário não é tão longa, porém é íngreme, dificultada pela altitude e pelo frio, mas vale a pena. Do santuário é possível observar grande parte da cidade e também a Basílica de Monserrate, no morro vizinho. 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.