CARTAGENA

Cartagena une imaginário e real em suas ruas simpáticas e coloridas

A cidade celebra os 90 anos de nascimento de Gabriel García Márquez, autor da famosa obra Cem anos de solidão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/10/2017 20:00 / atualizado em 25/10/2017 16:37

Bart Weerdenburg/CB/D.A Press

Cartagena (Colômbia) — Cidade onde o real e o mágico se fundem, belezas e cores se completam e a vontade de olhar o mar caribenho se torna mais do que prazer: um ato de contemplação infinito. No cenário deslumbrante, aproveite para mergulhar em histórias e curtir a gastronomia, os passeios e fazer um tour por lugares que inspiraram o ganhador do Prêmio Nobel de Literatura em 1982 a escrever alguns de seus livros. Quanto ao nome da cidade, quem fala espanhol dá o som de “rr” à letra “g”. Se você voltar falando “Cartarrena”, não se preocupe, isso ocorre com a maioria dos brasileiros que voltam dessa cidade realmente sedutora.



Dizem as más-línguas — e as melhores também, principalmente as sábias — que, no alto dos casarões antigos, bem na ponta, há uma telha chamada “cabelo de anjo”. A peça de cerâmica estaria ali para espantar as bruxas que povoariam outros tempos de Cartagena de Índias ou simplesmente Cartagena, na Colômbia. Pensando bem, o visitante vai achar que a proteção perdeu o sentido, pois é difícil não se deixar enfeitiçar pela beleza e magia da cidade, estrategicamente plantada no Caribe e cheia de histórias fantásticas desde o início da colonização espanhola na América.

 

Andrés Bentancourt/Flickr

 

Até dezembro, a Colômbia festeja com orgulho um de seus filhos mais ilustres: são celebrados os 90 anos de nascimento do escritor Gabriel García Márquez (1927-2014), Prêmio Nobel de Literatura em 1982, e meio século da primeira publicação da sua obra mais famosa, Cem anos de solidão. Na capital, Bogotá, há eventos desde o início de 2017 e, em Cartagena, onde o escritor deixou para a família uma casa à beira-mar, os apaixonados pelo autor e pela vasta criação literária podem participar de um tour a pé, com cerca de três horas de duração. Quem percorre gosta e se encanta com cada palmo desse chão.

 

 Guilherme Araújo/Divulgação
No caminho da trajetória do escritor, que passou parte da juventude em Cartagena, estão monumentos centenários, sobrados com balcões floridos — alguns já retratados no cinema —, praças, hotéis, antigos hospitais, portais de pedra e toda uma atmosfera misteriosa e colorida, além de restaurantes de alta gastronomia, bares charmosos com petiscos de frutos do mar e carrocinhas nas ruas que vendem as saborosas arepas, um bolo achatado, feito de milho e queijo, e bem-vindo a qualquer hora.

 

Wikimedia/Divulgação


Segurança

O simpático guia Nicomedes Vergara, o “Nico”, tem, na ponta da língua, muito mais do que informações sobre a vida e a obra de Gabo, como o escritor, natural de Aracataca, era conhecido. Ele conta casos pitorescos, cumprimenta as pessoas nas ruas estreitas, enfim, conhece os centímetros quadrados de Cartagena, que tem o núcleo histórico na cidade fortificada. Trocando em miúdos, são 11 quilômetros de muros de pedra, alternando alturas de dois a oito metros, com os baluartes ou sentinelas em destaque. A muralha é garantia, conforme os guias de turismo, de segurança para os visitantes, já que há policiais o tempo todo de olho.

Ao ver o repórter saindo do hotel para o passeio, uma brasileira pergunta qual o destino: “Praia?”. Ao ver que, num dia escaldante, o objetivo era caminhar pela cidade, seguindo as pegadas de Gabo, ela se surpreende e depois se anima. “Puxa vida! Que bacana! Como é que não fiquei sabendo desse passeio, gente! Sou louca pelos livros de García Márquez”, disse a recém-chegada a Cartagena e com um roteiro planejado de muito sol, ilhas e muito tempo de pernas para o ar. O jeito, então, é atrasar cinco minutos e passar os contatos para a interessada.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.