BAHIA

Descubra a pequena vila que caiu nas graças dos alemães na Copa de 2014

Pouco explorada, a Vila de Santo André, ao Sul do estado, ganhou o status de rota turística desde que a seleção campeã escolheu o local como concentração. Aproveite para conhecer a Rota dos Descobrimentos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/11/2017 10:00 / atualizado em 23/11/2017 17:36

Rebeca Oliveira/CB/D.A Press


Calmaria, beleza e natureza. Um verdadeiro “oásis”. Essas palavras definem a Vila de Santo André, que fica na Costa do Descobrimento, no sul da Bahia. Localizado a 30 quilômetros ao norte de Porto Seguro, o vilarejo, que pertence a Santa Cruz Cabrália, é um paraíso natural ainda pouco explorado. Com aproximadamente 1 mil habitantes, o local tem se tornado uma rota turística atrativa para brasileiros e para estrangeiros, principalmente depois que a Seleção Alemã de futebol escolheu a vila para se concentrar, antes da Copa do Mundo de 2014.


Diferentemente de outros “points” baianos famosos pela badalação e pelo lazer, Santo André oferece atrativos únicos, ideais para o turismo de experiência, ou seja, para quem busca viver o lugar e o que ele oferece, e respeitando o meio ambiente. Por exemplo: o visitante pode fazer um passeio pela Costa do Descobrimento com uma lancha luxuosa. Ao embarcar, ele escolhe o menu que deseja saborear e o cardápio é preparado em alto-mar, por um chef a bordo.

Quem quiser também pode fazer um trajeto de escuna pela Ilha dos Doces e aproveitar para degustar os sabores da região e tomar banho de lama no mangue. Na vila, há vários roteiros de escunas, tanto pelo Oceano Atlântico quanto pelo Rio João de Tiba, já que Santo André é cercada por ambos.

Rebeca Oliveira/CB/D.A Press


Outro percurso que oferece uma experiência especial é a pesca oceânica, que leva o visitante para pescar em alto-mar com todo o equipamento necessário, e depois ele saboreia sua pesca. “Em geral, as pessoas comem o peixe em casa e não vivem a experiência da pesca. Aqui, proporcionamos essa sensação”, explica Geovson Magno, diretor da Coconut, empresa de turismo receptivo que fica em Santo André.

Ele comenta que a pesca é realizada a cerca de 32 milhas náuticas da vila, onde fica a Royal Charlotte Bank, plataforma continental que atrai cardumes de grande porte. Por isso o lugar é considerado um dos melhores do mundo para a pesca do peixe marlin-azul, que chega a medir até quatro metros. “Pescadores de vários locais vêm a Santo André apenas para pescar o marlin-azul. E vários habitantes da vila são pescadores”, diz Geovson.


Como chegar

  • Para conhecer a região, quem desembarca em Porto Seguro deve seguir a BR-367 até Santa Cruz de Cabrália. De lá, o visitante pega uma balsa e segue para Santo André (o trajeto dura aproximadamente 10 minutos).
  • Além de Santo André, há outros destinos próximos, como a Vila Santo Antônio, a Praia de Guaiú e a cidade de Belmonte. Barcos conectam esses lugares, proporcionando ao turista uma experiência inesquecível, tanto pelas paisagens quanto pelo artesanato indígena e ribeirinho (um dos destaques é o trabalho de cerâmica da artesã Dona Dagmar, responsável pela maior panela de barro do mundo).
Tempero baiano
 
Rebeca Oliveira/CB/D.A Press


Pegando um barco em Vila Santo André é possível chegar até a região de Araripe, formada por recifes de corais. Nessa área, o turista pode mergulhar e encontrar vários animais marinhos, como tartarugas, peixes e até mesmo baleias jubarte (estas últimas podem ser encontradas de julho a outubro). Outros esportes como surfe, vela, caiaque, snorkeling, kitesurfe e stand-up paddle podem ser praticados lá.

A gastronomia, recheada de tempero baiano e frutos do mar, é outro ponto forte deste paraíso. Alguns dos destaques da região são os restaurantes Maria Nilza, na Praia do Guaiú, famoso pelos pratos com polvo; o Ponta de Santo André, El Floridita, Vila Araticum, Victor Hugo, Santannas, Gaivota, Paralelo 16 e o Caju, que fica no hotel onde a Seleção Alemã ficou hospedada. Além disso, tem pequenos pontos de encontro para um bate-papo, enquanto se come bolinho de lagosta, acarajé, açaí e sorvetes. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.