Publicidade

Estado de Minas FANTASIA

Descubra unidades do maior complexo de parques de diversões do mundo

A terra das fantasias possui parques instalados fora dos Estados Unidos. Conheça todos eles e encante-se com o universo de magia e beleza, com a genialidade do criador e com a alegria de todos os personagens


postado em 31/01/2018 20:00

(foto: Youtube/Reprodução)
(foto: Youtube/Reprodução)

Você certamente deve ter ouvido falar sobre a Disney, foi até lá ou conhece alguém que foi. O maior parque de entretenimento do mundo não passa despercebido. Tanta grandiosidade está presente nos mínimos detalhes e é isso que faz do mundo mágico algo tão especial. O encanto não se restringe ao complexo mais famoso, em Orlando; existem mais cinco lugares no mundo onde os parques despertam a fantasia e envolvem os visitantes em um mundo de diversão: Califórnia, Paris, Hong Kong, Tóquio e Xangai.

Walt Disney World/Divulgação
Walt Disney World/Divulgação
Para entender um pouco mais sobre a magia da Disney, é preciso conhecer sua história. Seu criador, Walt Disney, ao ver suas filhas brincando em um carrossel, em Los Angeles, teve a ideia de criar um lugar onde adultos pudessem se divertir com a sua família. Durante muito tempo, o sonho ficou adormecido e, anos mais tarde, ele começou a colocar a ideia em prática. Depois de cogitar construir seu parque na Dinamarca e na Holanda, finalmente decidiu que o primeiro projeto deveria ser executado nos Estados Unidos e comprou 65 hectares de laranjeiras em Anaheim, Califórnia.

(foto: Walt Disney World/Divulgação)
(foto: Walt Disney World/Divulgação)
O começo foi difícil e ele precisava de investimentos para a construção do seu empreendimento. Para isso, lançou, na TV americana ABC, o espetáculo Disneyland e, em contrapartida, a empresa ajudaria nos custos das obras. Depois de reunir aproximadamente 17 milhões de dólares, a construção começou em 16 de julho de 1954 e foi aberto um ano e um dia mais tarde. No primeiro ano de funcionamento, reuniu 1 milhão de visitantes e a partir daí as visitas cresceram exponencialmente, tendo em 2016, por exemplo, 17.943 milhões de pessoas pelas ruas do parque, segundo a pesquisa Global Attractions Attendance Report.

(foto: Arquivo Pessoal)
(foto: Arquivo Pessoal)

A sensação que se tem é que a Disney faz parte de outro planeta. Um planeta mágico. Para a estudante, Juliana Lima, 22, é um lugar indescritível. “O que mais me chama a atenção é a capacidade que os parques da Disney têm de despertar a magia, que está muito relacionada à infância, independentemente da sua cultura e do lugar de que você vem, quando chega lá, acaba se conectando e se contagiando. É indescritível.”

Não é surpreendente que a Disney se torna um vício. A decoração, as atrações e os mínimos detalhes são pensados para que os visitantes se sintam da melhor maneira possível e que tenham vontade de voltar. É assim que a estudante se sente quando visita o complexo. “O mais legal é a diversidade, mas ao mesmo tempo o conforto. Lá tem opções para todas as idades, todo mundo volta a ser criança e se encanta com aquele mundo mágico. O bom é que não fica só nisso, além de ver todos os mimos que existem por lá, é possível se divertir bastante. Para quem procura aventuras, é uma ótima opção”, conta ela, que já visitou os parques da Flórida três vezes; o da Califórnia, uma e está se preparando para visitar o Mickey pela quinta vez neste ano.

Juliana, que conheceu o primeiro parque, na Califórnia, e o complexo na Flórida, fala da diferença que percebeu entre eles. “Eu acho que a Disney da Flórida tem uma magnitude maior, ou seja, é grandiosa, os parques são maiores e têm mais atrações. Mas a Disney da Califórnia, que foi a primeira,  tem uma história por trás. Apesar de ser menor, carrega um teor histórico, mostra onde tudo começou. Quando você está nos parques da Flórida, é possível perceber os resultados que a Califórnia gerou”.

(foto: Arquivo Pessoal)
(foto: Arquivo Pessoal)
O Mickey e sua turma atingiram um sucesso tão grande que não se restringiram aos Estados Unidos. A Europa também foi agraciada com um parque do grupo. Ele que fica em Paris, na França, também faz a alegria de quem visita o país. Para o estudante Victor Almeida, 21, não tem muita diferença entre elas. “Não tem um diferencial, algo que só tem em Paris e não tem na Flórida, por exemplo. É tudo muito parecido, é realmente uma filial da Disney na Europa. Apesar de ser menor, por condensar os quatro parques do complexo dos Estados Unidos em apenas dois, ela é realmente muito parecida”, conta ele, que já visitou cada complexo duas vezes.

Independentemente de onde estiver, a verdade é que a Disney emana bons sentimentos e faz as pessoas pensarem em um mundo melhor. É esse o sentimento de Juliana. “Para mim, a magia da Disney é universal. É um lugar em que os sonhos se tornam realidade. É como se em cada ser humano tivesse intrínseca a necessidade de acreditar em um mundo de amor e de paz, e penso que elas usam isso para construir a magia delas. Algo que está em todo mundo e que seria a realização da construção de um mundo melhor’.

Embora a Disney tenha nascido na Califórnia, foi nos parques da Flórida que se consolidou e que possui o maior número de atrações, ou seja, é a capital de todas as Disneys no mundo. Ele é composto por quatro parques: Magic Kingdom, Epcot, Animal Kingdom e Hollywood Studios. Com temáticas diferentes, mas sempre com uma magia especial, são eles os protagonistas de quem procura um mundo à parte em Lake Buena Vista. Sim, ao contrário do que muitos possam imaginar, a Disney não fica em Orlando, mas nesse município ao redor. O Turismo separou algumas dicas de atrações e lugares para visitar numa próxima ida ao mundo mágico da Disney.

Magic Kingdom
(foto: mbl photo/Flickr)
(foto: mbl photo/Flickr)
 

Antes mesmo de chegar ao Magic Kingdom, tudo já é especial. Do estacionamento ao show de fogos no Castelo da Cinderela, os detalhes são pensados e executados para que sejam uma experiência única. É o coração do Walt Disney World, onde estão as personagens principais dos desenhos, as princesas, o castelo, as apresentações mais aguardadas. No Magic Kingdom, todos voltam a ser crianças e o que não faltam são atividades para toda a família. Ele é o parque mais visitado do mundo, segundo a pesquisa Global Attractions Attendance Report, e recebeu no último ano mais de 20 milhões de pessoas.

Quem visita o parque pode escolher entre as 42 atrações — entre montanhas-russas, casas mal- assombradas, cruzeiros na floresta, tapetes mágicos —, além de 40 opções de entretenimento —  que envolvem desfiles, espetáculos, peças e apresentações. Isso sem contar com os diversos restaurantes, encontros especiais com os personagens e lojas que oferecem os mais diferentes tipos de produtos relacionados à Disney, desde canetas personalizadas até roupas e muito mais.

Com tanta diversidade, é preciso escolher o que visitar. É preciso decidir o que deseja ver, onde prefere comer e como vai preencher o seu dia por lá. O parque é dividido em “mundos”: Adventureland, Fantasyland, Frontierland, Liberty Square, Main Street e Tomorrowland. Não deixe de visitar: Adventureland: The Magic Carpets of Aladdin; Jungle Cruise; Pirates of Caribbean. Fantasyland: Peter Pan Flight; Dumbo the Flight Elephant; Enchanted Tales with Belle; Mad Tea Party; Seven Dwarfs Mine Train.Frontierland: Big Thunder Mountain; Splash Mountain; Walt Disney World Railroad. Liberty Square: The Hall of Presidents; Liberty Square Riverboat, Haunted Mansion. Main Street: City Hall; Sorcerers of the Magic Kingdom; Town Square Theater. Tomorrowland: Space Mountain, Astro Orbiter, Tomorrowland Speedway; Buzz Lightyear’s space ranger.

Para fechar o dia com chave de ouro, não deixe de assistir ao show de fogos no Castelo da Cinderela, porque essa, sem dúvidas, é a maior atração do Magic Kingdom.

Epcot
(foto: Lucas Possiede/Flickr)
(foto: Lucas Possiede/Flickr)
 
O segundo parque construído pela Walt Disney World é um dos mais populares. Seu nome vem da abreviação de Experimental Prototype Community Of Tomorrow. Com a ideia de mostrar uma cidade futurística para quem o visita, onde a tecnologia influencia o modo de vida das pessoas, as atrações remetem a um possível futuro completamente tecnológico. Mas, por outro lado, no Epcot também existe um mini mundo, ou seja, a representação em miniatura dos principais países. Por isso, ele é considerado dois em um, já que é possível aproveitar duas realidades distintas.

Assim como os outros parques, o Epcot também é dividido em regiões. O Future World, que concentra a maioria das atrações do parque e possui lojas e restaurantes, e o World Showcase, onde estão os pavilhões com as representações dos onze países. Future World: Soarin, Mission Space, Test Track, Turtle Talk, Club Cool, Spaceship Earth. World Showcase: México (Gran Fiesta Tour Starring The Three Caballeros); Noruega (Frozen Ever After e Royal Sommerhus); China (Acrobatas Chineses); Alemanha (Loja Karamell- Küche); Itália (teatro de rua); Estados Unidos (The American Adventure); Japão (show de tambores); Marrocos (shows de rua e lojas); França (Impressions de France); Inglaterra (The British Revolution); Canadá (Ocanada!)
 

Disney Springs

(foto: Pinterest/Reprodução)
(foto: Pinterest/Reprodução)


Assim como o seu antecessor, Downtown Disney, o complexo que reúne muitas opções de entretenimento é outra parada obrigatória no complexo. Não se trata de um parque, mas de um local que reúne lojas, restaurantes e oferece atrações, como passeios de balão, circo, boliche, cinema e games. Qualquer um pode visitá-lo, porque não há ingressos, já que se trata de uma praça no centro do complexo. Vale ressaltar que ele não é uma programação para o dia inteiro e você pode colocá-lo no seu roteiro para uma ida depois dos parques. Há muitas opções de restaurantes, lojas e entretenimentos imperdíveis. Restaurantes: Wolfgang Puck Express, Earl of Sandwich, Rainforest Cafe, Aristocrepes, Ghirardelli Ice Cream & Chocolate Shop, T-REX, Frontera Cocina. Lojas: Super Hero Headquarters, Star Wars Galactic Outpost, Star Wars Trading Post, World of Disney, Bibbidi Bobbidi Boutique, Marketplace Co-Op, D-Tech on Demand. Entretenimento: La Nouba — Cirque du Soleil, House of Blues, Splitsville Luxury Lanes, Cinema AMC Disney Springs, Aerophile, Amphicar no Boathouse, Waterside Stage,Star Wars: Secrets of the Empire.

Animal Kingdom

(foto: Christian Lamber/Flickr)
(foto: Christian Lamber/Flickr)
 

 

O lado mais selvagem da Disney está no Animal Kingdom. Um parque que busca se conectar com a natureza e com a vida dos animais, tem muitas atrações para quem o visita. Aqui estão as atrações mais radicais, como a montanha-russa que anda para trás. Além de safaris, vida dos dinossauros, dos insetos e muito mais. Aqui os animais andam soltos, os horários são diferenciados e as últimas novidades da Companhia estão nele, como o complexo do Avatar. Isso sem falar nos inúmeros shows que ocorrem no parque, por isso, é preciso planejar bem o roteiro para o Animal Kingdom.

O parque é dividido em: Pandora, área destinada aos mistérios do filme Avatar; África, região que abriga o Safari — uma das principais atrações, Ásia, onde estão os brinquedos mais radicais, Discovery Island, onde está a Árvore da Vida e o Dinoland U.S.A, onde está o famoso musical do nemo. Pandora: Flight of Passage e Na’vi River Journey. África: Kilimanjaro Safaris, Festival of the Lion King, Gorilla Falls Exploration Trail. Ásia: Expedition Everest, Kali River Rapids, Flights of Wonder, Maharajah Jungle Trek. Discovery Island: It’s Tough To Be a Bug, Discovery Island Trails. Dinoland U.S.A: Finding Nemo the Musical, DINOSAUR.

Hollywood Studios

(foto: Pinterest/Reprodução)
(foto: Pinterest/Reprodução)
 

 

Esse é o menor parque, em dimensões, mas, em contrapartida, um dos maiores do mundo. O Hollywood Studios concentra um número incrível de atrações que o torna muito procurado, tornando-o grande. Com o tema cinema, ele é repleto de shows, teatros e atividades ligadas a filmes, ou seja, faz com que os seus visitantes tenham um contato real com os personagens dos principais clássicos cinematográficos. Para os fãs de Star Wars, esse é o parque ideal, pois existe um grande espaço, com várias atrações, que remetem à lendária sequência dos filmes. Além disso, tem um lado radical com montanhas-russas e brinquedos no escuro. Devido aos shows, é preciso se programar antes de visitá-lo.

Dividido em sete setores — Hollywood Boulevard, Echo Lake, Muppets Courtyard, Commissary Lane, Pixar Place, Animation Courtyard e Sunset Boulevard — ele tem atrações imperdíveis para toda a família. Também é nele que se tem a atração que conta toda a história do Walt Disney Company. Confira o que você não pode perder por lá: Hollywood Boulevard + Echo Lake: Star Tours, Star Wars: Path of the Jedi, Jedi Training: Trials of the Temple, Indiana Jones Epic Stunt Spectacular, For the First Time in Forever: A Frozen Sing-Along Celebration. Sunset Boulevard: Rock’n Roller Coaster Starring Aerosmith, The Twilight Zone Tower of Terror, Beauty and the Beast live on stage, Fantasmic!, Star Wars: A Galactic Spectacular, Disney Movie MagicAnimation Courtyard Pixar Place: Voyage of the Little Mermaid, Toy Story Mania, Launch Bay, Walt Disney Presents Muppets Courtyard: Muppets Vision 3D. 

Paris
(foto: Allas0591/Flickr)
(foto: Allas0591/Flickr)
 

A 30km do centro de Paris, em  Marne-la-Vallée, está a Disneyland Resorts Paris, antigamente conhecida como EuroDisney. Composta por dois parques, Disneyland Paris e Walt Disney Studios, reúne várias atrações que estão na Flórida e na Califórnia e trazem para o público europeu. Assim como os da Califórnia, esses estão um em frente ao outro, fazendo com que a visita possa ser dois em um.

Partindo de Paris até o parque, é preciso pegar um trem, RER A, até a estação Marne-la-Vallée-Chessy. O trajeto dura por volta de 45 minutos. Desembarcando nessa estação, você desce no complexo Disneyland. Quem visita os parques no inverno está mais propenso a pegar menos filas, tendo em vista que não é férias na Europa e o frio impede a multidão. Já no verão, as chances de demorar para ir em algum brinquedo é maior. Confira algumas atrações: Disneyland Paris: Space Mountain: Mission 2; Indiana Jones et Le Temple du Péril; Star Tours, Buzz Lightyear Laser Blast; Big Thunder Mountain Road. Walt Disney Studios: Rock’n Roller Coaster Aerosmith; The Twilight Zone Tower of Terror; Flying Carpets; Ratatouille.

Califórnia
(foto: Harsh Light/Flickr)
(foto: Harsh Light/Flickr)
 

Localizado em Anaheim, aproximadamente a 50km de Los Angeles, o parque Disney da Califórnia foi o primeiro do mundo. Ele é composto por dois parques, o Disneyland e o Disney California Adventure Park, ambos trazem muitas histórias e atrações. Com um toque mais infantil, o Disneyland tem o castelo da Bela Adormecida, Haunted Mansion, Piratas do Caribe, Space Mountain, Star Tours e Splash Mountain, algumas das atrações se repetem na Flórida.

Já o Disney California Adventure é único. Ele tem uma temática californiana e é indicado para quem gosta de adrenalina. O parque é dividido em sete áreas e todas elas remetem a partes do estado. Para os aventureiros, experimente a California Screamin, a montanha-russa que promete arrancar muitos gritos de quem se arriscar. Os parques ficam um em frente ao outro, dessa maneira, é possível visitá-los no mesmo dia. 

Confira algumas das atrações imperdíveis de ambos os parques. Disneyland: Fantasyland - It’s a small world, Peter Pan’s Flight, Snow White’s Scary Adventures, Dumbo the Flying Elephant, Storybook Land Canal Boats, Mad Tea Party-; Tomorrowland — Autopia, Buzz Lightyear Astro Blasters, Space Mountain, Star Tours — The Adventures Continue; Adventureland — Indiana Jones Adventure; Frontierland — Big Thunder Mountain Railroad; New Orleans Square - Haunted Mansion e Piratas do Caribe-; Critter Country —  Splash Mountain. Disney California Adventure: Guardians of the Galaxy, California Screamin, Grizzly River Run, It’s Tough To Be a Byg, radiator Springs Racers, Toy Story Midway Mania, Mickey’s Fun Wheel, Soarin,
 
Tóquio 
(foto: Cory Denton/Flickr)
(foto: Cory Denton/Flickr)

O Japão foi o primeiro país a receber a Disney fora dos Estados Unidos. Inaugurado em 1983, ele  possui dois parques: Tokyo Disneyland e Tokyo Disney Sea. O primeiro é uma cópia fiel do Magic Kingdom, na Flórida, enquanto o segundo é exclusivo e dedicado ao mundo aquático. Sendo assim, para quem estiver com o roteiro apertado e já tiver ido aos parques de Orlando, priorize conhecer o Tokyo Disney Sea, já que não existe nenhum parque da companhia no mundo voltado para a vida marinha.

Na alta temporada, as filas dos brinquedos podem chegar de 4 a 6 horas, é preciso reservar um dia para cada parque. Por ficar perto do centro de Tóquio, é fácil chegar até o complexo. Basta pegar um trem, JR linha Keiyo, para Maihama, em uma viagem curta de 15 minutos partindo do centro de Tóquio. Vale lembrar que em todo o ano o parque é relativamente cheio, já que os japoneses têm o costume de comprar o passe anual e frequentar bastante ambos os parques. Por isso, a dica é ir cedo para aproveitar o máximo e evitar filas tão longas.

A cultura é diferente, mas o espírito Disney permanece. Aqui o Mickey e a Minnie estão vestidos com seus quimonos e a Branca de Neve se assemelha a um mangá japonês. As atrações clássicas, como desfile dos personagens, Space Mountain e Splash Montain, também podem ser vistas no parque.

Xangai
(foto: XiquinhosSilva/Flickr)
(foto: XiquinhosSilva/Flickr)
 

O mais recém inaugurado parque da Disney também está na China. O Disney Shanghai Resort é um complexo gigantesco e provavelmente será um dos maiores do mundo, depois do da Flórida. Algumas áreas ainda estão em construção. Está dividido em seis partes: Mickey Avenue, Gardens of Imaginations, Fantasyland, Adventure Isle, Treasure Cove and Tomorrowland. Neste parque, o castelo central pertence à Branca de Neve.

O parque oferece poucos brinquedos radicais, se comparado aos outros. Vantagem para quem prefere contemplar as belezas e assistir aos shows, visitar as lojas e experimentar os restaurantes. Por enquanto, as atrações mais radicais são: Jet Packs (Tomorrowland), Roaring Rapids (Adventure Isle), TRON na Tomorrowland.

Como os demais parques da Ásia e da Europa, a melhor maneira de chegar é de metrô. O estacionamento para carros custa em média R$ 50 e o transporte público é a melhor opção. Pegue um trem para a estação Shanghai Disney Resort na linha 11 (marrom) e estará praticamente na porta do parque. O diferencial é que eles não impedem a entrada com comidas e bebidas, sendo essa uma opção para quem deseja economizar, já que os preços de alimentação no parque são mais elevados que nos outros.

Hong Kong
(foto: facebook/Reprodução)
(foto: facebook/Reprodução)
 

Ver como os emblemáticos personagens norte-americanos são representados para os chineses é o grande diferencial do parque em Hong Kong. Localizado a 30 minutos do centro da cidade, o acesso até lá é especial. Partindo da estação Tung Chung Line, os visitantes chegam diretamente no complexo da Disney, e, para isso são levados por metrôs reconfigurados para os moldes Disney. Orelhas do Mickey e esculturas que lembram o mundo mágico estão presentes antes mesmo de chegar no parque.

Por ser um dos menores, é possível visitar o parque em uma tarde. Se o tempo for seu amigo, aproveite todas as atrações desde sua abertura. É preciso visitar a Hong Kong Disneyland de mente aberta e saber que não vai encontrar toda a magnitude que existe nos seus irmãos mais velhos, Magic Kingdom, por exemplo. A princesa Aurora, a Bela Adormecida, foi agraciada com um castelo, mas em proporções bem menores que o da Cinderela, na Flórida. Apesar disso, ele não deixa de agradar e oferecer atrações divertidas para toda a família. O parque é dividido em oito áreas: Main Street, Fantasyland, Toy Story Land, Grizzly Gulch, Mystic Point, Adventureland, Tomorrowland e Iron Man Experience.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade