Quatro gerações contam como mantêm a vida em harmonia com medidas simples

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/12/2012 14:48 / atualizado em 02/12/2012 14:14

Maria Vitória - especial para o Correio

 Dulce Angelina/Esp. CB/D.A Press
A qualidade de vida é um conceito ligado à saúde, ao bem-estar, à felicidade. Um bem almejado por indíviduos de todos os credos, nacionalidades, classe sociais e, especialmente, faixas etárias. A necessidade de uma criancinha viver bem e ter uma rotina saudável é a mesma de um adulto, ou de uma pessoa idosa, mesmo que, para cada geração, o conceito ganhe diferentes contornos. Prova disso é que a frase "você precisa melhorar a sua qualidade de vida" se tornou um bordão de médicos geriatras, pediatras, psicólogos ou gerentes de recursos humanos de grandes empresas.

O pesquisador Vicente Faleiros, professor da Pontifícia Universidade Católica de Brasília (UCB), explica que o termo abrange muitos aspectos que, em conjunto, oferecem ao ser humano condições de vida consideradas satisfatórias. Fatores como educação de qualidade, boas condições de moradia, emprego estável, bom convívio social e bem-estar integral são exemplos que aumentam a expectativa de vida e transformam a sobrevivência em algo prazeroso. “A definição exata depende da percepção de cada pessoa sobre do que ela precisa e o que ela deseja. Elas geralmente percebem a importância do tema quando sofrem uma frustração ou passam por momentos de dificuldades financeiras e profissionais e, por isso, precisam superar muitos obstáculos”, diz o psicólogo.

Faleiros explica que qualidade de vida não consiste apenas em ter uma boa saúde ou viver em uma cidade tranquila. “Uma pessoa vive bem quando há um equilíbrio entre o bem-estar físico, o bem-estar psicológico e o bem-estar social”, diz o professor. Segundo ele, não basta apenas praticar esportes, caminhar ou correr no parque. Seja criança, idoso ou adulto, eles devem passear mais, visitar amigos e parentes, ir a festas, não ficar apenas dentro de casa, respirar ar puro. Para o especialista, cada esfera de governo deve fazer o dever de casa, criando medidas para desafogar o trânsito, cuidar do meio ambiente e manter serviços de saúde e escolas. Mas, afinal, o que é qualidade de vida para você: ter bens materiais? Prestígio social? Relacionamento estável? Paz? Dinheiro? Amizades? O caderno Viva Melhor conversou com pessoas de diferentes gerações e descobriu pequenos segredos do bem-estar. Teo, 11 anos; Mariô, 83; Miguel, 52; e Ana, 17, ensinam seus truques para viver melhor.

Medidas simples

Conheça atitudes que vão melhorar sua rotina e qualidade de vida:


1º) Busque um sono melhor, mais profundo e reparador

2º) Envolva-se com uma alimentação mais adequada ao seu gasto calórico

3º) Introduza o movimento na sua vida

4º) Encontre tempo, por menor que seja, para o relaxamento e a meditação

5 º) Mantenha a cabeça onde o seu
corpo está

6 º) Acorde e, antes do café da manhã, tome um copo d'agua

7 º) Faça respirações profundas e tranquilas várias vezes por dia

8 º) Espreguice e boceje várias vezes por dia

9 º) Contemple mais a vida que nos cerca e pense menos. Não leve a vida muita a sério

10 º) Traga ao seu mundo social mais amigos. Pessoas queridas são fatores fundamentais para adquirir uma vida melhor com mais resultado e qualidade

11 º) Se possível, more perto do trabalho

12 º) Após o almoço, tenha mais momentos de divertimento e recreação

13 º) Não se irrite no trânsito

14 º) Tenha boa alimentação mental. Não esqueça de que, para onde vai a sua cabeça, a vida corre atrás. Pense em coisas boas, e a vida assim será da mesma forma

15 º) Evite o ódio, a raiva e a mágoa. Esses venenos atingem você e não o adversário; por levam para a corrente circulatória os hormônios que irão destruir uma boa perspectiva de vida. Seja esperto, não odeie as pessoas. Não por ser bom para elas, mas porque é melhor para sua saúde felicidade

Fonte: Preparador físico Nuno Cobra
Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.