sustentabilidade rentável

Empresas que adotam práticas sustentáveis reduzem custos, poupam o governo de gastos públicos e ainda aquecem economia. Valorização da marca e boa convivência entre funcionários são outras vantagens.


por Luiza Machado

Ao contrário do que muita gente pensa, meio ambiente e desenvolvimento econômico têm tudo a ver. A adoção de medidas sustentáveis pela sociedade, pelo governo e pelas empresas beneficia a economia como um todo, formando um grande ciclo saudável de ação e reação. Um pequeno gesto, como a utilização de embalagens recicláveis, por exemplo, reduz os custos de uma empresa. O preço do produto tende a abaixar e, assim, estimular o consumo, aquecendo a economia.

A relação entre sustentabilidade, economia e poder público fica ainda mais clara quando pensamos em uma empresa que preserva o patrimônio natural. Uma companhia que controla a produção de forma a preservar um rio evita, por exemplo, gastos do poder público na despoluição de águas contaminadas. "O impacto de uma ação sustentável é capaz de gerar uma economia gigantesca para o Estado. E a partir daí percebemos a conexão entre ações ecológicas e macroeconomia", explica o professor da UnB Gustavo Souto Maior.

Investir em medidas ecologicamente corretas traz ganhos a curto, médio e longo prazos para a empresa. A primeira boa consequência é a empatia que uma empresa sustentável desperta nos clientes. "Hoje em dia, é impossível abrir um jornal e não se deparar com reportagens sobre o meio ambiente. O tema está em alta. Isso tudo desperta o interesse da população, que acaba dando preferência a quem exibe marquinha de ecologicamente consciente", avalia Souto Maior.

Carlos Vieira/CB/D.A Press
Érica Petri: "Cuidar do meio ambiente gera retorno não só para a empresa, mas para a sociedade"

Além disso, a rentabilidade do negócio aumenta. Uma empresa que reutiliza matéria prima e água tem potencial para reduzir custos e se tornar mais rentável. O terceiro ponto, de acordo com Souto Maior, seriam as relações interpessoais.

"Uma empresa com preocupação ambiental acaba extrapolando esse cuidado para outras áreas, então as chances de os funcionários trabalharem mais felizes são grandes".
Gustavo Souto Maior

Em um canteiro de obras no Setor Noroeste, a boa relação com o meio ambiente pode ser facilmente percebida. Lixeiras com cores diferentes alertam os operários para a separação do tipo de lixo. Um caminhão da coleta seletiva leva tudo para a reciclagem. Um sistema de captação pode acumular, em uma chuva, até 10 mil litros de água. O líquido é utilizado na produção de cimento e na lavagem de ferramentas. Mesmo após a lavagem, a água é reaproveitada em um reservatório. A redução na conta é grande.

Há ainda um cuidado com substâncias químicas. A sala onde ficam esses produtos tem um sistema especial para não haver contaminação do solo. Apenas dois funcionários possuem a chave do local, para evitar acidentes. "A gente toma muito cuidado para não contaminar o solo. Separamos o lixo também. Se alguém joga no lugar errado, leva bronca do colega", conta Marlucio Rodrigues, meio oficial de pedreiro. Para ajudar na elaboração dessas medidas, a construtora contratou uma empresa especialista em assessoria ambiental, um segmento que tende a crescer cada vez mais.

No canteiro de obras, todo o lixo reciclável é separado


"O retorno da adoção de práticas sustentáveis não é apenas econômico. A sustentabilidade é também muito importante porque coloca a empresa em um patamar de preocupação ambiental. E a maior recompensa é ver funcionários preocupados com essa questão. É apenas um canteiro de obras, mas 200 pessoas trabalham aqui. Se cada um levar esses conhecimentos para as famílias, o conhecimento se multiplica", acredita a coordenadora de obras Érica Petri. Segundo ela, a perspectiva é aprimorar cada vez mais as medidas ecológicas, trazendo benefícios não apenas para a empresa, mas também para a sociedade.

publicidade