Publicidade

Correio Braziliense

"Governadores devem conduzir a crise, não o senhor", diz Witzel a Bolsonaro

Mensagem foi publicada após pedido de demissão do ministro da Saúde, Nelson Teich, que ficou no cargo por 28 dias


postado em 15/05/2020 13:10 / atualizado em 15/05/2020 13:50

(foto: Eliane Carvalho/Fotos Públicas)
(foto: Eliane Carvalho/Fotos Públicas)
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), publicou nesta sexta-feira (15/5) em sua página no Twitter ninguém conseguirá "fazer um trabalho sério" com as interferências do presidente Jair Bolsonaro e que os governadores e prefeitos é que devem conduzir a crise causada pela pandemia do novo coronavírus. A mensagem foi publicada após o pedido de demissão do ministro da Saúde, Nelson Teich. 

"Presidente Bolsonaro, ninguém vai conseguir fazer um trabalho sério com sua interferência nos ministérios e na Polícia Federal. É por isso que governadores e prefeitos precisam conduzir a crise da pandemia e não o senhor, presidente", escreveu Witzel. Em seguido, chamou Teich de herói: "É mais um herói que se vai". 

Teich ficou no cargo por 28 dias, após a saída do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. As divergências relativas a isolamento social e cloroquina entre Bolsonaro e Mandetta permaneceram com a entrada de Teich, que não assumiu a postura do presidente de indicar distanciamento apenas para pessoas do grupo de risco (idosos e doente crônicos) e o uso da cloroquina fora do ambiente hospitalar.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade