Publicidade

Correio Braziliense

Exército entra no combate à dengue em Recife

 


postado em 19/05/2008 20:01 / atualizado em 19/05/2008 22:00

A luta para eliminar o mosquito transmissor da doença que tem preocupado as autoridades de saúde de todo o país teve nesta segunda-feira (19) um dia decisivo na Região Metropolitana do Recife (RMR). Um efetivo de 800 soldados de vários quartéis foram às ruas, em parceria com os agentes de saúde da Prefeitura do Recife, para fiscalizar e conscientizar a população sobre os riscos e as medidas de combate aos focos do Aedes Aegypti. A visita começou no bairro da Várzea por ser um dos que apresenta um grande número de registros, um total de 248 pessoas doentes apenas este ano. Mas também foram visitados os bairros de Boa Viagem, Recife Antigo, Alto José do Pinho, Campo Grande, Encruzilhada, Mangabeira e Afogados. Moradora do bairro da Várzea há 35 anos, a dona-de-casa Lenira Maria da Silva Ramos, de 68 anos, recebeu orientações de como cuidar do lixo e dos reservatórios de água que tem em sua residência. "Aqui em casa, graças a Deus ninguém nunca teve dengue. Todos tomamos cuidado com as garrafas plásticas, o lixo e com os baldes. Tenho o maior medo de pegar dengue", contou. Na mesma rua, os agentes fiscalizaram a casa e o pequeno comércio de Manoel Sérgio de Souza Filho, 61. No local não foram encontradas larvas do mosquito, mas as vasos que estavam com água receberam doses de larvicida. Em outras casas vistoriadas, os agentes encontraram e destruíram muitos focos do mosquito. Para combater a proliferação da doença, o Exército recebeu, na semana passada, o treinamento dos agentes de saúde. Ontem, eles foram às ruas usando bonés e mochilas da campanha de combate à dengue. "Para nós é motivo de grande satisfação estar ajudando", comentou o assessor de comunicação do Exército, coronel Clóvis Melo. Ao todo, 94 bairros do Recife serão visitados. A meta é visitar todos os 545.458 imóveis da capital em um período de 15 dias. O Exército já atua no combate à dengue em outros estados do Nordeste, como Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Sergipe e Bahia. Até hoje, a Prefeitura do Recife contabilizou um único caso de morte provocada pela forma hemorrágica da dengue. A vítima foi um homem de 31 anos, morador do bairro do Jordão, no dia 22 de abril. De acordo com a diretora de vigilância à saúde do Recife, Adeílza Ferraz, o objetivo da varredura é identificar, eliminar e tratar os focos de dengue localizados nas residências do município. A secretária de Saúde do Recife considera importante a parceria com o Exército. "Com o apoio do Exército, além dos nossos agentes, queremos realizar uma varredura de grande impacto na cidade no combate à dengue", destacou Tereza Campos. Hoje, os homens de resgate do Corpo de Bombeiros serão capacitados para atuar como auxiliares do corpo de saúde caso seja instaurada uma situação de epidemia no estado. os paramédicos dos bombeiros ajudarão nos serviços clínicos, como se fossem técnicos de enfermagem, administrando soro e realizando exames rápidos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade